23
04
2021

Nunca Vou Me Iludir – Mari Monni

Desde quando terminei a leitura de Nunca Vou Me Entregar, o segundo livro da série Famosas Últimas Palavras, já estava bem ansiosa para ler o final da trilogia. Isso porque no final iríamos conhecer a história de Gael, irmão da Gia que cria uma bela confusão no fim daquele livro. Porém, não sei se Gael encontrou sua redenção em Nunca Vou Me Iludir. Talvez eu tenha pego ranço do personagem (bem provável, aliás) mas tive dificuldades em me identificar com ele nessa história. Se você quiser saber um pouco mais sobre a minha impressão de leitura, é só continuar lendo o post.

Autor: Mari Monni
Série: Famosas Últimas Palavras #3
Editora: Pitangus Editorial
Páginas: 228
AdicioneSkoob | Goodreads

Nunca Vou Me Iludir

Gael começa sua história na pior. Afastado da irmã e de um de seus melhores amigos porque se sente traído por eles, está sozinho. Até mesmo porque Gia está grávida e por conta disso, a sua família e seus amigos querem apoiá-la. Logo, Gael está bebendo sua tristeza num bar novo. E é ali que ele conhece a Liz.

Liz é uma barwoman que resolve ajudar Gael, já que ele bebeu tanto que deu PT. Como ela mora num apartamento em cima do bar, decide que a melhor solução é levá-lo para dormir a bebedeira. Ele acorda com uma ressaca das bravas e descobre que está na casa de Liz. Conversando um pouco com ela, logo entende que Liz não é muito comum. Principalmente porque é muito supersticiosa e está convicta de que é amaldiçoada, logo não deixa ninguém se aproximar emocionalmente dela. Gael é uma das pessoas mais lógicas que existe e logo essa diferença de pensamento o atrai muito.

Juntando a isso o fato de que ele simplesmente não está falando com quase ninguém, logo Liz vira uma das pessoas mais importantes para ele. O relacionamento dos dois se desenvolve por aí, com ela sempre com medo de se envolver por acreditar em uma maldição.

Gael e Sua Cabeça Dura (SPOILERS)

Essa parte do post contém spoilers do final do livro anterior, Nunca Vou Me Entregar. Se você ainda não leu esse livro, recomendo que pule para as considerações finais.

No fim das contas, o grande ponto do enredo é a briga de Gael com Lucca, seu melhor amigo. Lucca se apaixonou pela irmã de Gael, Gia, e manteve um relacionamento com ela em segredo. Gael na verdade só descobre o que estava acontecendo entre os dois quando precisa levar a irmã ao hospital e eles todos descobrem que Gia está grávida. Lucca, claro, assume que é o pai da bebê e é nesse momento que Gael percebe que eles estavam envolvidos.

Analisando as Atitudes de Gael

E eu entendo as razões da mágoa de Gael até certo ponto. O momento em que ele descobre é traumático, afinal seus nervos já estavam aflorados pela preocupação com a saúde da irmã. E existe sim o sentimento de traição, afinal ele é muito próximo da irmã e considera Lucca como se fosse um irmão, também. A sensação de ter os dois mentindo para ele realmente é algo que magoa muito.

Então, num primeiro momento, sim, é compreensível que Gael se sinta profundamente magoado. Mas ele passa de todos os limites. Ele corta toda a comunicação com a irmã, que está grávida. Gia e Lucca se casam e ele não é convidado. mas o que ele não sabe é que eles casaram sem ninguém conhecido por perto. Isso porque ele não conversa com os dois nem sobre os dois com ninguém. Então ele cria essa grande traição na cabeça dele por não querer entender o lado dos outros.

A falta de empatia de Gael o machuca a maior parte do livro e ele demora muito a entender isso. E quando ele tenta justificar que Gia e Lucca deveriam ter contado para ele sim, porque ele entenderia e porque ele ama e quer o melhor para a irmã dele… As ações dele demonstram exatamente o contrário. Ainda é importante lembrar que a gravidez da Gia é considerada de risco. Ou seja, Gael estava deixando de dar apoio para a irmã no momento em que ela mais precisava. Por que? Por orgulho?

Tentando Entender As Suas Razões

Aliás, um dos agravantes para ele continuar bravo é a questão do pacto que os amigos fizeram quando eram adolescentes. E poxa vida, mas eles já são adultos, sabe? Talvez a Gia tenha o direito de se apaixonar e viver sua história de amor sem ser impedida disso porque o irmão acredita que ninguém nunca será bom o suficiente para ela.

Minhas Considerações Finais

O Gael se mostra muito egoísta e, por mais que ele tenha um pouco de razão no começo, suas ações são desproporcionais. E não teve jeito: li Nunca Vou Me Iludir inteiro e essa sensação sobre o personagem não se dissipou.

Quanto ao romance entre Gael e Liz, e até mesmo uma história dele com uma aluna stalker, acabam perdendo um pouco a força. Eu gostaria de ter conhecido um pouco melhor a Liz, por exemplo. Não me senti muito ligada com ela e no fim ela acaba sendo um pouco secundária. Muito da história acaba centralizado na tensão Gael x Gia e Lucca e o resto acaba se apagando.

Mas essa foi uma ótima leitura. Desses livros que a gente ama e não consegue parar de ler. Ainda que o Gael tenha me feito passar muita raiva, foi interessante para pelo menos tentar entender o lado dele. E acima de tudo, ver como ele sofreu com as consequências de suas ações e como ele acaba percebendo isso.

Mesmo sem ter virado Time Gael, Nunca Vou Me Iludir é um ótimo desfecho para a trilogia. Porém, meu livro preferido continua sendo o anterior.

E quando você ler esse livro, que aliás está disponível no Kindle Unlimited, volte aqui e me diga se virou Time Gael ou se é Time Lucca, como eu. Vou amar conversar com você.

* Esse livro foi recebido em parceria com a editora.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

Subscribe
Notificar-me quando houver
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments