Categoria "Acabei de Ler"
23
04
2024

Guia Para Bookstans Iniciantes

Eu não gosto de usar o termo bookstan para me referir ao criador de conteúdo literário na internet, porém sei que o post vai ficar mais fácil de encontrar assim. E como quero muito que esse post chegue à quem realmente estiver interessado em crescer nessa área da internet, resolvi utilizá-lo. Por isso, esse é um guia para bookstans iniciantes. Nele, pretendo dar dicas úteis de quem já tem anos de experiência nessa área. Se você sentir que te ajudou, por favor, deixe nos comentários. Vou ficar muito feliz em ver que foi útil para alguém.

Primeiramente, como já disse, bookstan é um dos vários nomes que se dá para criador de conteúdo literário. Outros termos bastante conhecidos são booktuber para quem faz vídeos no Youtube; bookstagrammer para quem tem o perfil no Instagram; e booktoker, para aqueles que tem perfis no TikTok. Bookstan também pode ser qualquer apaixonado por livros que defende a leitura. Quem tem blog literário… acho que nunca pegou um nome próprio. Não acho que bookblogger seja comum, por exemplo. Então, eu me considero uma blogueira literária mesmo, ainda que meu blog também traga outros assuntos. (mais…)

22
04
2024

O Urso e Eu – Tanny Winer e Rose Mota

Hoje vou falar sobre um conto que li por acaso na Amazon. Para quem diz que capa não importa, garanto que resolvi ler esse livro só por causa da capa. A capa de O Urso e Eu me chamou muito a atenção e após ler o conto inteiro, posso confirmar que é perfeita para o seu conteúdo. Por ser um conto, a história é bem curta: são só 93 páginas no Kindle. Porém, mesmo com pouco, a leitura pode ser definida como fofa. É gostosa de ler, uma leitura feita para entreter mesmo. Eu até queria saber mais sobre as autoras mas só consegui encontrar seus livros na Amazon mesmo, sem nenhum outro tipo de informação. Aliás, o próprio livro não traz nada além da história. Nem descobrir quem fez a capa eu consegui descobrir. Mas como eu gostei do livro, resolvi escrever sobre a minha experiência para vocês.

A História de O Urso e Eu

(mais…)

21
04
2024

O Que São Os Livros Cozy? – Literatura Aconchegante

Se tem um tipo de leitura que tem me agradado muito nos últimos tempos são os livros cozy, ou, numa tradução livre, literatura aconchegante. Esse tipo de livro existe em vários gêneros, por exemplo existem cozy mysteries, cozy fantasies e até cozy romances. Eu já falei um pouco sobre esse tipo de livro aqui no blog, principalmente em alguns dos meus posts sobre o reading journal. Ano passado li alguns cozy mysteries que me encantaram porque são tão diferentes do meu estilo de leitura. Mas afinal, como definir os livros cozy?

O Que São Livros Cozy?

(mais…)

15
04
2024

Dicas Para Parcerias Com Editoras e Autores

Nós acabamos de passar por uma época do ano bem tensa para o criador de conteúdo literário: a seleção de parceiros das editoras. Tem muita gente criando conteúdo literário bom na internet mas que nunca é selecionado. E isso desanima bastante, principalmente quando parece que vários perfis selecionados não tem postado sobre livros, ou então não respondem ninguém. Eu tive parcerias com várias editoras e algumas com autores nacionais também, mas atualmente não tenho nenhuma. Porém, essa experiência me ensinou muito e quero usar esse espaço para compartilhar com vocês. Assim, aqui vão algumas dicas para parcerias com editoras e autores também.

 

(mais…)

14
04
2024

Como Eu Avalio Minhas Leituras Utilizando Estrelas

Como eu avalio minhas leituras é uma dúvida que eu já tive que responder para mim mesma. Afinal, a maioria das plataformas literárias oferecem a opção de avaliar com 1 a 5 estrelas. Em alguns casos, é possível dar .5 estrela, mas isso não é regra. E para avaliar em plataformas como a Amazon, dar a sua nota para a leitura nessa métrica é obrigatório. Não só isso, mas vira uma guerra entre autores e leitores porque isso pode influenciar e muito no quanto o livro é recomendado para novos leitores. E como eu já tenho anos e anos de resenhas literárias na internet, achei que é uma boa ideia compartilhar como eu faço. Talvez porque daí você pode se inspirar ou então porque você resolve fazer diferente. Já vi muitos métodos, alguns bem técnicos, mas eu não faço assim.

(mais…)

13
04
2024

Romances Swifties – Algumas Indicações

Eu já expliquei que comecei a ouvir bastante Taylor Swift. E claro que todo mundo que frequenta esse blog já sabe, eu leio muito. Logo, não é difícil imaginar que eu leia livros que façam referência a Taylor Swift. Mais do que isso, com todo mundo falando sobre a cantora e acompanhando seu sucesso, óbvio que ela começou a aparecer em vários livros, os romances swifties. Seja por simples menção à suas músicas, seja como personagem e às vezes, como inspiração da história toda.

E como eu leio romance, então li muitos livros com referência à Taylor esse ano. Nesse post vou falar sobre 4 romances swifties, sendo 3 nacionais e um só gringo. Todos eles estão disponíveis pelo Kindle Unlimited. Quem sabe você não se interessa para ler algum?

(mais…)

10
04
2024

O Que É Romance?

Engraçado conversar sobre isso, né? Acho que pra muita gente a resposta vai ser muito fácil. Mas a verdade é que não é tão simples assim. Afinal, para se discutir o que é romance, a gente precisa formar uma definição clara que diferencie esse gênero dos outros. E também existem outras definições de romance que não tem nada a ver com literatura. Então para deixar bem claro, hoje a gente vai discutir o que é romance como gênero literário. Porque romance pode significar apenas uma história de ficção. Romance pode ser o que ocorre entre pessoas que querem embarcar num relacionamento afetivo. Mas quando a gente quer falar do romance como gênero literário, o que é.

O Que é Romance?

(mais…)

09
04
2024

Precisamos Aprender a Falar Mal dos Livros

Nossa, acho que talvez alguém queira me matar quando ler o título do post. Mas eu não estou mentindo: precisamos aprender a falar mal dos livros que lemos. E isso vale para qualquer livro, inclusive para os nacionais. Se você fala de livros na internet, provavelmente não se sente tão à vontade para falar mal dos livros que lê. Vamos ser sinceros: ninguém quer ler livros ruins. Pelo contrário, sempre que pego um livro, eu quero muito que ele seja o melhor que já li na vida. Obviamente, isso não é o que acontece. E algumas vezes a questão não é que o livro é mediano ou não era para você. Às vezes o livro é ruim mesmo. E eu, como alguém que fala de livros na internet, não posso mentir e fingir que aquela leitura foi boa.

Positividade Tóxica

(mais…)

07
04
2024

O Audible Não Vale A Pena

O Audible, serviço de audiobooks da Amazon, chegou ao Brasil no segundo semestre do ano passado. Eu ouço muito audiobook: na maioria das vezes, consigo ouvir durante minhas atividades diárias. E o catálogo do Audible é bem legal, porém da maneira como chegou aqui, simplesmente o Audible não vale a pena.

A Amazon trouxe o Audible ao Brasil com duas maneiras de se usar. A primeira é a opção de pagar uma assinatura de R$ 19,90 por mês. Sendo assinante, você pode ouvir todos os audiobooks do catálogo geral e tem desconto na compra de qualquer audiobook que seja do que eles chamam de catálogo adicional. Ou você pode pagar o valor cheio do audiobook sem ser assinante.

O Problema do Audible no Brasil

O grande problema é que o catálogo geral da Audible no Brasil é extremamente limitado. Não existem muitos títulos conhecidos que não sejam parte desse catálogo adicional, ou seja, muitos dos audiobooks realmente interessantes você deve pagar um valor adicional para ouvir. Isso porque o desconto que é dado para os assinantes é muito pequeno.

Quando foi anunciada a chegada do Audible ao Brasil, eu fiquei bastante animada. Já fui assinante do Audible dos EUA, porque na verdade você podia ser já, mas aí o valor era em dólar. Porém, naquela época, o sistema era diferente. Eu ganhava um crédito da Audible todo mês e podia trocar esse crédito por um audiobook que me interessasse. A maior parte dos audiobooks custava um créditos, apesar de alguns serem um pouco mais caros. Aí valia a pena, porque mesmo que naquele mês eu não encontrasse nada de interessante para ouvir no catálogo geral, a minha assinatura valia esse crédito.

Eu tenho que deixar claro aqui que realmente, o valor da assinatura era bem mais do que os R$ 19,90 da assinatura nacional. Na verdade, girava em torno de R$ 45 – 50. Talvez isso meio que inviabilize o serviço dessa maneira no Brasil. Porém, quando eu faço as contas, acabo percebendo que pagar essa assinatura mais barata não vale a pena. Afinal, para comprar um audiobook no Brasil que seja do catálogo adicional, você tem que desembolsar uma média de R$ 60.

Eu ouço audiobooks pelo Storytel. A assinatura do Storytel é aproximadamente R$ 15 (isso porque a cobrança é feita em dólares). Porém, é mais barata que a assinatura do Audible. E você tem acesso ao catálogo inteiro, sem exceções. Claro que o Audible tem alguns audiobooks exclusivos, que não ficam disponíveis em nenhuma plataforma. Mas aí eu simplesmente opto por pegar o livro em ebook, por exemplo.

Enfim, achei um roubo essa vinda da Audible para o Brasil. Para mim, o Audible não vale a pena. Eu encontro opções muito melhores para ouvir meus audiobooks.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

03
04
2024

Não Espalhe Fake News – O Caso Kindle

Pode parecer o contrário, mas eu não costumo me envolver em tretas. E quem acompanha a comunidade literária online, sabe que sempre surge uma  treta diferente. Às vezes é editora que contrata publi de influencer que simplesmente não lê o livro. Outras vezes é autor que faz lista das influencers que não contrata e essa lista vaza. É livro romantizando o que não deve, é gente demonizando o hot e falando que é tudo pornô literário. E pra você que participa dessa comunidade, vou pedir uma coisa: não espalhe fake news.

A Treta

A treta literária que inspirou esse post aconteceu há algumas semanas. Começou-se um boato no Twitter que o Kindle não aceitaria mais documentos no formato ePub e PDF. Essa notícia por si só já era estranha. Há mais ou menos um ano, o Kindle começou a enviar um aviso a quem usava o “Send to Kindle” de que arquivos Mobi deixariam de ter suporte do aparelho. O “Send to Kindle” é basicamente um endereço de e-mail pessoal para onde você envia em anexo os documentos que quer no seu Kindle. Pelo que eu me lembro, esse e-mail  de resposta com a informação sobre o Mobi ficou sendo enviado por mais de um ano e mesmo assim, o Kindle continuou a aceitar Mobi.

Por isso era tão estranha a notícia. O Kindle estaria deixando de aceitar mobi para priorizar o uso de ePub. Por que parar logo depois? Apesar de os arquivos de ebook comprados diretamente pela Amazon não serem ePub, é de se pensar que o aparelho aceitasse o tipo de documento mais popular. E mesmo que a Amazon cortasse o uso do arquivo ePub ou PDF no Kindle, pelo menos deveria avisar com antecedência, como fez com o Mobi. Mas não era isso que o boato dizia.

Com grandes influenciadores literários comentando sobre o assunto, me senti na obrigação de verificar a procedência dessa informação. E eu só queria que outras pessoas tivessem o mesmo instinto, essa confusão nunca teria acontecido.

Indo Atrás da Fonte

A primeira coisa que fiz foi tentar enviar um ePub para meu Kindle, para ver se eu receberia um aviso da Amazon. Mas o envio foi feito normalmente, inclusive o epub apareceu na minha biblioteca, no aparelho e no aplicativo do Kindle, logo depois. Então fui pesquisar no site da Amazon ou no Google para ver se tinha alguma notícia. Nada, inclusive em inglês também não havia ninguém falando sobre o assunto. No site da Amazon, o epub continuava a aparecer na lista dos arquivos aceitos pelo Kindle. Aí vi que tinha algo estranho. Afinal, da onde tinha surgido a notícia?

Fui então procurar no próprio Twitter, onde vários outros perfis já anunciavam com certeza que o Kindle deixaria de aceitar o epub e o PDF. Depois de muito procurar, achei um tweet  com um print de uma conversa com um atendente da Amazon que afirmava exatamente isso. A pessoa que estava conversando tirou o print e postou em seu Twitter. E a partir daí toda a confusão se armou.

Eu não sei qual a origem desse print. Talvez seja um print honesto e o atendente da Amazon se confundiu na hora de passar a informação, o que aliás eu acho mais provável. Pode existir um uso de photoshop também, afinal é só um print. Ou ainda ser apenas uma parte da conversa. Não dá para ter certeza. Exatamente por isso, também não dá para sair afirmando que é verdade, sem sequer procurar a fonte.

Não Espalhe Fake News

Eu sei que irritei algumas pessoas no mundo literário, mas esse compartilhamento em massa dessa notícia me tirou do sério. Mesmo depois de ter sido desmentido pela Amazon, inclusive em sites de tecnologia, muitos tweets com a informação errada continuavam disponíveis. Entendo que o tópico estava em alta e tais tweets traziam engajamento, mas a custo de se espalhar fake news?

Acredito que algumas pessoas tenham realmente tido boas intenções, mas ao ficar claro que era uma informação errada, por que não deletar o tweet ou o Threads para evitar mais desinformação? Alguém em uma comunidade literária deveria ter esse entendimento de como funciona a internet, não?

Enfim, fica a dica: não espalhe fake news. Sempre procure fontes confiáveis antes de publicar algo na internet. Tenha responsabilidade pelo que você publica.

E que fique bem claro: esse post não é para defender a Amazon ou o Kindle. Muito menos estou afirmando que o Kindle sempre aceitará epub e que não existam planos para tirar o tipo de arquivo da lista. A Amazon é uma empresa que visa o lucro e se para ter mais lucro ela precisar deixar de usar epub, eles não vão pensar duas vezes. Tanto faz o incômodo dos clientes. Nós iremos sofrer. Pode ser que num futuro bem próximo isso aconteça, por mais que seja estranho. Mas, até o momento que eu escrevo esse post, não há nenhuma notícia oficial e por isso, eu não posso afirmar o contrário.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

Página 1 de 4412345... 44Próximo