01
05
2012

Os Livros de Abril

Quarto mês do ano passou correndo, e ainda bem, consegui colocar um pouco mais em dia as minhas leituras. Claro, para me encorajar um pouco mais, comecei o projeto “50 Páginas ou Mais”, cujo título é bem auto-explicativo e por isso nem fiz um post sobre ele. Basicamente, o projeto consiste em eu ler pelo menos 50 páginas por dia do atual livro que estiver na cabeceira da minha cama. Sem mais, sem menos. Depois, eu estou mantendo um tipo de “Diário de Leitura” lá no meu Livejournal, e quem quiser pode acompanhar o meu progresso e ver pequenos comentários sobre os livros que estou lendo por lá. Estou tentando manter meus comentários “spoiler free”, então pode ler tranquilo.

O primeiro livro do mês foi o lindo, maravilhoso, “O Circo da Noite” da Erin Morgenstern. Gostei muito do livro (que inclusive tem resenha aqui), principalmente por ser um livro bem poético. Gostei também como os cenários são parte da história, se confundem com os personagens… até as cores nesse livro acabam tendo um significado maior. Não vou me estender muito, afinal já escrevi tudo sobre ele na resenha, mas fica aí a dica. Segundo livro do mês foi Feios, o primeiro livro da trilogia do autor Scott Westerfeld. Quando eu li “Amores Infernais” lá no começo do ano, me apaixonei pelo conto do autor, “Abominável Mundo Perfeito” e devo admitir que foi por causa desse conto que fui atrás de ler “Feios”. O primeiro livro da série, que conta a história de Tally, uma menina que vive numa sociedade futurística onde todos são submetidos a uma cirurgia aos 16 anos para ficarem basicamente perfeitos, é muito bom. A trama principal se concentra na amiga que Tally faz poucos meses antes de sua cirurgia, a Shay. O problema é que Shay não acha a cirurgia essa maravilha toda que todo mundo acredita ser e mostra para Tally que existem opções.

Bem, não vou dizer que é um livro pelo qual me apaixonei na sua integralidade: existiram partes que eu devo confessar, me irritaram um pouco. Mas no fim até achei que eles explicaram a maioria das minhas dúvidas e por isso (e também porque eu já tinha comprado a trilogia inteira) acabei decidindo continuar a ler a série. O terceiro livro do mês foi o segundo livro da série, “Perfeitos”. Eu sinceramente queria que as explicações fossem um pouco melhores. Mas acho que depois de ler “Jogos Vorazes”, você acaba sendo mais exigente com qualquer outra distopia que acabar nas suas mãos. Nesse livro Tally passa pela cirurgia e vai morar em Nova Perfeição. O livro então se concentra em como os acontecimentos do final do primeiro livro vão influenciar na vida e nas escolhas de Tally como perfeita. Nesse livro conhecemos Zane, um perfeito que teve a chance de escapar da cirurgia, mas que acabou desistindo de última hora. As aventuras de Zane e Tally em Nova Perfeição são ótimas, mas a grande fuga dos dois é melhor.

De novo, existiram partes que eu gostei, achei ótimas, e outras que sinceramente achei meio chatas. A explicação de como acontecem as pesquisas para que se desenvolva a cirurgia é muito boa. Mas o final desse segundo livro me incomodou um pouco, principalmente por ser basicamente o final do primeiro, só com algumas circunstâncias diferentes. Aí você chega no último livro da série, Especiais, que na minha opinião tem a capa mais bonita dos três, e… se decepciona. Acho que essa foi minha pior decepção do ano até agora. Por mais que existissem alguns pontos em “Feios” e em “Perfeitos” que eu não fosse a maior fã, ainda assim achei bons livros. Mas Especiais… bem, não bateu com meu gosto de leitura, achei a personagem principal especialmente fraca e o fim que o autor dá para ela bem decepcionante. Nesse livro, Tally é uma Especial, alguém que passou por uma cirurgia e vira um tipo de super humano, com visão infravermelha, super velocidade, ossos de cerâmica flexíveis e mais resistentes… até um software interno que a ajuda a se recompor e a se curar ela tem.

Só isso já me deixou com um pé atrás a respeito do livro. Depois, a Shay (que nunca foi uma personagem que me agradou muito, para começo de conversa) acaba aparecendo demais nesse livro, o que me irrita. E aí tem o fim, que eu não vou comentar aqui por medo de soltar algum spoiler sério, mas que eu posso dizer que quase não acreditei quando eu li. Enfim, não gostei.

E esses foram meus quatro livros lidos em abril. Em maio, é quase certo que eu só vá ler livros em inglês: nas duas últimas semanas, chegaram seis livros aqui em casa, entre eles “Dash & Lily’s Book of Dares” da Rachel Cohn e do David Levithan (o mesmo autor que escreveu “Will Grayson, Will Grayson” com o John Green), “The Fault in Our Stars” do John Green,  e “The Scorpio Races”, da Maggie Stiefvater. Ou seja, terei bastante material de leitura em maio.

E vocês, quais livros leram em abril?

Subscribe
Notificar-me quando houver
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Karen Alvares
Karen Alvares
9 anos atrás

Ai, menina, acho que o problema com a série de Feios não é porque a gente já leu Jogos Vorazes e ficou exigente. Eu li Feios um tempão antes de Jogos Vorazes e achei sem gralça, e Perfeitos, bem, não me orgulho disso, mas não consegui ler… Abandonei no meio do caminho. Depois fui saber spoilers do resto e fiquei P*** da vida e agora que não leio mesmo. Mas te admiro por ter insistido até o fim. Para mim o principal problema da série são a Tally, que é uma protagonista chata e idiota (eu detesto ela) e o… Ler mais

Vania
Vania
9 anos atrás

Eu até gostei da Tally nos dois primeiros livros, mas o que acontece no final do terceiro (que comentamos no msn) é demais pra mim. Basicamente o único personagem que prestava completamente foi pelo esgoto… enfim né! Você foi melhor que eu em Abril Mari, eu li só 2 livros…. (se esconde dentro da TARDIS)