25
03
2016

Quando Mudar é Necessário

Começo já logo de cara esclarecendo algo muito importante sobre mim: não gosto de mudanças. O que pode parecer estranho, já que quem me conhece sabe que eu amo viajar, conhecer novos lugares, experimentar comidas diferentes… Parece lógico que para alguém assim, a mudança viria sempre bem-vinda, não é? Bem, comigo não é assim. mudanca

Prezo demais meu conforto, e mudar significa estar preparado para sair dessa zona de conforto que nos envolve. Não gosto de confrontações, não gosto de imprevisto, abomino imaginar situações em que tudo não aconteça de acordo com o meu roteiro, em que exista a simples possibilidade de tudo dar errado. Temo a hora em que as pessoas vão virar para mim e dizer “eu te avisei”. Odeio a ideia de que posso desapontar alguém.

Claro, isso tem tudo a ver com a minha ansiedade. Sou ansiosa ao extremo e passo horas imaginando absolutamente tudo o que pode dar errado. Calculo todas as possibilidades, e sempre para o pior. Acabo adiando tudo de importante que tenho que fazer porque simplesmente não consigo me acalmar o suficiente para sequer admitir que, ao contrário do que minha mente louca insiste em me dizer, as coisas podem dar certo sim.

Depois disso tudo, não é difícil entender toda a minha relutância em enfrentar uma das maiores mudanças na minha vida: quando eu passei num concurso público e tive que morar fora de casa. Eu tinha vinte anos, estava no terceiro ano da minha faculdade e tinha prestado alguns concursos, sem muita esperança de que realmente fosse passar em algum. Mas aconteceu e com a nomeação num cargo público veio a necessidade de ir morar em outra cidade e, mais do que isso, sair do conforto da casa dos meus pais.

Até então, tudo o que eu fazia não tinha efetivamente significado grandes mudanças: eu entrei numa faculdade pública perto de casa, nunca tinha morado em outra cidade, fazia estágio… Mas era tudo muito tranquilo. Nada tinha me obrigado a mudar tanto. Eu não sabia nem ao menos  mexer com o caixa eletrônico.

Meus pais me incentivaram muito a assumir o cargo. Eles diziam que seria bom para mim, que a faculdade podia esperar, dava para trancar a matrícula, eu nem iria tão longe de casa assim, conseguiria vir para casa todo final de semana… Mas a minha imaginação já me colocava nas mais terríveis situações, onde eu não conseguiria atender às expectativas de todos, onde eu seria um completo fracasso, uma decepção total.

Mas a vida às vezes te dá  uma rasteira e você não tem muita escolha. Nem mesmo minhas explosões de choro ou minhas noites em claro foram capazes de impedir a mudança e eu fui. Acabei caindo numa cidadezinha do interior que nunca tinha ouvido falar antes. E posso dizer?

Foi uma das melhores coisas que me aconteceram na vida.

O local onde eu acabei indo trabalhar não poderia ter sido melhor para alguém que mal sabia como cuidar de si mesma. As pessoas foram as melhores possíveis e tiveram muita paciência na minha adaptação. Fiz amizades que continuam até hoje, gente que eu sempre estou me lembrando com carinho e que faço questão de ver sempre que posso. Foi um aprendizado muito bom, sobre eu mesma, sobre o que eu conseguia fazer, que sim, eu posso.

Não sei onde estaria se não tivesse enfrentado o bicho de sete cabeças que essa nova etapa parecia para mim. Eu teria aprendido tanto? Talvez, porque hora ou outra eu teria que passar por esse tipo de situação. Mas que bom que aconteceu quando aconteceu.

Por isso, não posso deixar de frisar: sim, há momentos nas nossas vidas em que a mudança pode parecer medonha, mas ela é necessária. Eu não deixei de ter medo de mudanças ou de querer fugir delas sempre que possível, mas já estou um pouco mais confiante nesse sentido.

E quem sabe que mudanças virão nesse ano de 2016?

Siga o blog nas redes sociais:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

cafepfvr

Subscribe
Notificar-me quando houver
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

16 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Cecília Maria
5 anos atrás

Mari, eu compartilho dos mesmos sentimentos que você em relação a mudanças. Não gosto, tenho um medo danado, mas em praticamente todas as vezes em que elas se fizeram necessárias eu aprendi e amadureci muito! Eu sou ansiosa e controladora, tenho minha vida toda planejada e sei que dificilmente as coisas vão acontecer como quero e espero, me irrito muito que a vida decide me mostrar que não é tão fácil assim, mas no fim é sempre a melhor coisa a acontecer.
Beijo

Isabele
5 anos atrás

Mudança só faz mal pras plantas.
Que bom que sua experiência foi positiva.
Mesmo quando algo não dá certo, fica sempre a experiência.

Julia
5 anos atrás

Oi Mari! Eu até gosto de mudanças, mas sempre fico com aquele friozinho na barriga quando ela é muito grande. Concordo com você, mesmo nos amedrontando as vezes, a mudança é sempre necessária, e o melhor a fazer é encarar, né? Talvez elas nos surpreendam de formas maravilhosas.

Beijos

Vanessa Brunt
5 anos atrás

Que delícia por ler essa postagem com palavras de caminhadas de grande autoconhecimento. Adorei! Inspirador. Correr riscos sabendo administrar, tentando ao máximo proteger princípios e inclusive pegando os pontos “bons” dos nossos temores, são os segredos. Só não dá para não mergulhar em um rio bom só porque já conhece o mar, não é?

http://WWW.SEMQUASES.COM

Dai Castro
Dai Castro
5 anos atrás

Nossa Mari, me identifiquei muutissimo com o seu texto. A primeira grande mudança da minha vida foi ir morar com o meu namorado. Apesar de tudo ter sido planejado, compramos o apartamento, mobiliamos de acordo com as nossas condições, estava tudo certo, tudo prontinho, mas o medo de tudo dar errado era grande ainda mais porque, diferente de você, não tive muito apoio. E posso afirmar com toda a minha certeza que foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida <33 Fico feliz que tenha acontecido, como aconteceu e quando aconteceu!! Agora estou passando por um momento semelhante, referente… Ler mais

Ana Claudia
5 anos atrás

Me identifiquei muito com você! Também sou mega ansiosa, e sei quanto mudanças podem ser estressantes, e traumatizantes, e tudo mais!
Eu, graças a Deus, nunca passei por nenhuma mudança realmente grande, mas sei bem como toda mudança faz bem para gente. Seja uma mudança de escola, um novo começo, um fim, tudo que muda a rotina tem o poder de trazer algo realmente positivo para a nossa vida.
🙂

Yasmin Graeml
5 anos atrás

Adorei o texto! Perdi essa postagem coletiva 🙁 estava muito envolvida com outros post… Mas estou adorando ler os posts que saíram dela!
Te indiquei no post Tags! http://goo.gl/MYlC5n
Beijos

Beatriz Aguiar
5 anos atrás

Sair da nossa zona de conforto é difícil né, Mari?
Mas parabéns, por tudo que tu enfrentou e passou. Me identifiquei muito pois sou mega ansiosa, sei como é sofrido pra gente que convive com a ‘bendita’ ansiedade.
Por mais textos pessoais! Eu amei. ♥
Orgulho das nossas postagens coletivas, saiu cada coisa linda!

Um mega beijo, Maróca.