27
10
2017

Acabei de Ler: Dumplin – Julie Murphy

Dumplin foi um livro que me chamou a atenção desde o primeiro momento. Essa é uma história com uma protagonista adolescente gorda que quer participar de um concurso de beleza. Mas essa história não vai pelo caminho convencional, em que a protagonista deve emagrecer para se sentir bonita. Nada de patinho feio por aqui. E por isso eu fiquei ainda mais interessada na leitura. Afinal, são tantos os filmes em que a personagem principal deve passar por uma grande transformação para chegar ao seu final feliz. E várias vezes essa transformação inclui perder peso para se encaixar no padrão. Outras, não existe nem uma personagem gorda ou se existe é só para cumprir uma lista. Por isso, ler uma história em que a protagonista é gorda e feliz é muito legal.

Título Original: Dumplin’
AutorJulie Murphy
Série: Dumplin’ #1
Editora: Valentina
Páginas: 300
Adicione: Skoob | Goodreads

A história de Dumplin

Dumplin é o apelido que a mãe de Willowdean Dickson (os amigos a chamam de Will) deu para ela. Will é uma adolescente gorda e ela se sente bem em relação a isso. Porém, não é porque é bem resolvida em relação a isso que não sofre com os comentários e piadinhas dos colegas. Will também tem uma melhor amiga, a Ellen, que é totalmente diferente dela: alta e magra. Mas isso nunca havia atrapalhado a amizade delas. Aliás, elas nunca tinham tido grandes brigas até que um desentendimento a respeito do concurso fica entre elas. Ah, e as duas dividem uma paixão: Dolly Parton.

A mãe de Will é obcecada por peso, beleza e coisas afins. Isso porque seu grande momento na vida foi quando ganhou o concurso Miss Jovem Flor do Texas de Clover City. Por isso, quando está na época do concurso, que é um grande acontecimento na cidade, a casa de Will vira um quartel general. É que sua mãe é uma das grandes organizadoras do evento. Por conta disso, Will e sua mãe não são muito próximas.

Will era muito próxima de sua tia Lucy. Porém, sua tia acabou falecendo de obesidade mórbida. E apesar de ter sido Lucy quem ensinou para Will que ela podia se amar sendo gorda, ainda assim Lucy deixou de fazer muitas coisas por conta de sua obesidade. Lucy também sentia vergonha de seu corpo ou de ter que pagar um outro assento no avião, por exemplo. E no fim acabava se trancando dentro de sua casa devido a sua doença.

Quando Will acaba se apaixonando por Bo, um colega de trabalho, suas inseguranças aumentam muito. Ela passa a se sentir feia, como se não fosse boa suficiente para ele. Essa é uma das razões pelas quais ela decide participar do concurso de beleza: para provar que pode. O que ela não esperava é que sua decisão fosse inspirar outras garotas do seu colégio que também não se encaixam no padrão a se inscreverem no concurso.

Lendo a história de Dumplin

Dumplin foge bastante dos padrões, inclusive ao conduzir a história por um caminho totalmente diferente do que se esperaria. O concurso em si não tem tanto destaque no livro, estando ali mais para fornecer um conflito na história.

O verdadeiro foco do livro é a questão da autoconfiança de cada uma das personagens. Aliás, é interessante ver até que ponto elas deixam que suas inseguranças ditem suas ações. O livro traz uma bela reflexão sobre tudo o que você faz ou deixa de fazer por se preocupar com o que os outros vão dizer. E essa é uma faceta às vezes não muito explorada do empoderamento feminino.

Até mesmo as relações de Will com Bo e Ellen são afetadas por conta de como ela acha que eles a vêem. Senti em vários momentos que a Will projetava a maneira como achava que os outros a viam e se agarrava à essa ideia. E isso era extremamente prejudicial, ela acabava deixando de fazer e falar muito porque já tinha ficado brava com o que achava que a resposta seria.

A história teve alguns problemas também. Achei o triângulo amoroso extremamente desnecessário, por exemplo. E teria gostado de saber um pouco mais a respeito das outras meninas que acabam amigas da Will por conta do concurso.

Apesar desses problemas, achei muito legal pela representatividade que uma protagonista gorda traz. É importante que mais protagonistas assim apareçam, para que possamos acabar com a ideia de que gorda é sinônimo de feia. Will não tem problemas em ser gorda e eu acredito que mais jovens poderiam se beneficiar dessa mentalidade.

Por isso, recomendo bastante essa leitura. E vocês, já leram livros com protagonistas gordas e que mostram isso de uma forma positiva?

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

 

 

Deixe um comentário

Notificar-me quando houver
avatar
Lu | Justificou

Oi, tudo bom?

EU QUERO ESSE LIVRÃO! Nunca li nada que tinha alguma protagonista gorda, mas sempre tem aquelas magrinhas que se acham gordas e ficam reclamando isso durante o livro inteiro, pelamordeus me ajuda. A Editora Valentina tá com uma divulgação pesadíssima desta obra, e é mais do que merecido! VOU REPETIR, QUERO. Não sei se os 27 crushes de Molly mostra uma protagonista gorda bem positiva, mas vou ver se leio ele também.

Allons-y,
JUSTIFICOU | TEORIAS & INSPIRAÇÕES ♡

Morgana Brunner

Oiii Mari tudo bem?
Fiquei bem interessada em ler esse livro menina, ainda mais que foge dos padrões da nossa sociedade que sempre é tão preconceituosa, sua resenha ficou ótima e até convincente de que eu deveria lê-lo.
Beijinhos

Marcia

Olá!
Apesar de suas ressalvas, eu tenho bastante interesse em ler o livro, depois de ler algumas resenhas por aí dele.
Parabéns pela sinceridade na resenha. Bjs

juliana

oieee,
gostei muito da sua sinceridade, a história parece ter seus pontos clichês mas também vários diferenciais, acho que por conta disso daria uma chance para a obra.
beijos, adorei a resenha

Larissa Dutra

Olá, tudo bem? Estou vendo falarem bastante desta obra e cada vez fico mais curiosa para lê-la. É uma pena que o triângulo amoroso seja chatinho, mas ainda assim irei ler, com certeza. Adorei a resenha!

https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

Michele Lima

Oi Mari, tudo bem? Esse livro tb me chama atenção por parecer sair do convencional e mesmo com as ressalvas realmente parece uma boa leitura, que bom que você curtiu.

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Raquel Machado

Oi Mari,
Não conhecia a história mas achei interessante, gostei do tema parece ser tratado de uma forma leve e que faz a gente repensar nossos valores. Eu li esses tempos um livro que trata da mesma questão da autora Nacional Thati Machado o Poder Extra G, muito bom recomendo.
Beijos
Raquel Machado
Leitura Kriativa
leiturakriativa.blogspot.com

Andrea Morais

Oiê, concordo com você quando a gostar dessa história por sair dos esteriótipos e por achar o triângulo amoroso desnecessário. =)
Ainda não conhecia essa obra, mas estou procurando yas legais para ler e com certeza vou acrescentar esse em minha lista =)
Obrigada pela dica!!

alzinete

E vocês, já leram livros com protagonistas gordas e que mostram isso de uma forma positiva?

Oie, Confesso que não ;-; meus gêneros é um pouco diferente do do livro mas ele parece bom mesmo srsrs e a protagonista também, parece uma boa história eu leria sim sim.

Ana Caroline

Olá, tudo bem? Um dos meus mais desejados desde que lançou <3 Mesmo com o probleminha do triângulo amoroso, acho que vou adorar por trazer como foco a conquista da autoconfiança. E cara que enredo é esse que tem desfile de moda e tudo isso no meio?! É para surtar e gostar haha Gostei bastante da sua resenhas. Livros assim que posso te dar dica é o Poder Extra G e Amor Plus Size que além de trazer esses temas, são de autoras nacionais. Espero que goste 😀
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com.br

Bhárbara

Olá!
Que diferente a proposta do livro, achei bem legal. A editora tem feito um bom trabalho de divulgação. Espero que consiga tocar muitas pessoas com a proposta.
Parabéns pela dica.

Maria Luíza Lelis

Oi, tudo bem?
Eu estou muito curiosa para ler esse livro, por causa da temática. Achei muito legal o livro trazer uma protagonista tão representativo e acho muito legal a mensagem que ele traz sobre a importância de se amar e se sentir bem com o próprio corpo.
Acho que esses problemas que você citou me incomodaria também, principalmente o triângulo amoroso desnecessário. Odeio triângulos amorosos e quase sempre acho que não fazem a menor diferença no livro. Mas, ainda assim, parece ser uma leitura que vale a pena.
Adorei sua resenha e já deixei a dica anotada.
Beijos!

Jennifer Silva

Awnn essa parece ser uma história muito divertida e bonita, pois parece mostrar que devemos nos amar pelo que somos. Eu não curto triângulo amorosos, mas isso não impediu a minha curiosidade de ler haha. Sua resenha está ótima, obrigada pela dica. Bjss!

Valéria

eu não curti a capa do livro, nem a premissa me atraiu, apesar da temática abordada ser importante em tempos de maior representatividade…. esse triângulo amoroso mata qualquer chance de eu ler a obra… ando saturada desse elemento nas histórias…
bjs…

Débora Costa

Esse livro tem uma pegada bem diferente do que eu tô acostumada, mas não é bem um tipo de livro que me atrai como leitora.

Kamila Villarreal

Olá!

Sou louca por esse livro desde o lançamento, e espero gostar bastante, acho que Will tem uma lição incrível para nós leitores… Obrigada pela dica e parabéns pela resenha!

Jessica Luise

Oi Mari,
]á li outras resenhas do livro, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Gostei muito do fato do livro não problematizar a obesidade e mostrar uma personagem que está feliz consigo mesma e autoconfiante.
Beijos
Blog Relicário de Papel

Clayci

Eu gostei bastante dessa leitura.
Will é uma pessoa incrível e inspiradora.
Pensei que a leitura não iria fluir, mas quase consegui ler tudo no mesmo dia rs.

Tahis

Olá!
Ahh estou mega curiosa com esse livro super autêntico rs’ realmente estamos acostumados a mudanças para o corpo perfeito, mas nessa trama as coisas são diferentes e isso já é um diferencial e essa coisas de não fazer por medo do que vão pensar é algo bem triste pois somos criticados se fazemos ou não rs’ então melhor fazer logo! Gostei demais da premissa do livro, e espero poder conferir!

beijos!
blogdatahis.blogspot.com.br

Ana

Oiii!

Para mim, qualquer triangulo amoroso é desnecessário hahahaha. Ainda não li esse livro mas eu fiquei feliz em ver que há uma representatividade importante aqui.
Espero ler em breve (já com raiva desse triangulo).

Beijinhos

wpDiscuz