15
07
2016

Já amei, mas o tempo passou e…

Um dos temas da blogagem coletiva desse mês no grupo geek mais lindo do universo, o Blogueiros Geeks, chamou a minha atenção. A ideia é compartilhar com vocês sobre um filme, série ou livro da qual você já foi fã, mas o tempo passou e por algum motivo, hoje você não gosta mais. amei

É interessante pensar naquilo que a gente já foi fã. Porque, como todo geek pode atestar, a gente vira fã de muitas coisas. Algumas delas vão ficar para a vida. Por exemplo, já sou fã de Harry Potter há aproximadamente 15 anos. Mas outras, por mais que a gente tenha se apaixonado, aos poucos vai crescendo, vai mudando o pensamento e quando vê, já esqueceu.

E não tem jeito: tenho que falar da saga Crepúsculo. Quando li pela primeira vez, há uns oito anos atrás, no alto do hype em torno dos livros da série, amei. Acabei me apaixonando pela história de amor de Edward e Bella. E sim, eu era Team Edward. Para ajudar, ainda me apaixonei pelo Robert Pattinson e foi daí ladeira abaixo.  (mais…)

13
06
2016

O Melhor Livro Que a Escola Me Pediu Para Ler

Um dos temas do grupo Blogueiros Geeks desse mês me chamou muito a atenção: falar sobre o melhor livro que você leu por causa da escola. Todo mundo sabe que as leituras obrigatórias para as aulas de literatura eram, em sua maioria, muito, mas muito chatas. Todo mundo lia só por obrigação, isso quando lia ainda e não simplesmente lia um resumo. Só o fato de saber que a gente tinha que ler e que ainda por cima ia ter que fazer uma prova ou um trabalho sobre a leitura já era o suficiente para pegar o livro com a ideia fixa de que seria uma leitura horrível.
escola (mais…)

25
05
2016

[Blogueiros Geeks] Dia da Toalha

Feliz Dia da Toalha, meu companheiro geek! Para quem não sabe, em 25 de maio é comemorado o Dia da Toalha, também chamado de Dia do Orgulho Nerd, e tem esse nome por inspiração do livro “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, do Douglas Adams, que em alto e bom tom anuncia que o item mais indispensável na vida de um mochileiro das galáxias é a toalha, em seguida enumerando suas várias (e algumas vezes, não muito comuns) utilidades.

Para comemorar esse dia tão especial, na blogagem coletiva do grupo Blogueiros Geeks foi sugerido que nós falássemos sobre o que, além da toalha, achamos indispensáveis de ter em nossas mochilas.

1. Uma chave de fenda sônica.screwdriver02

Quem assiste Doctor Who já sabe o quanto esse item é indispensável. Afinal, com uma chave de fenda sônica você pode abrir e fechar portas, examinar locais para identificar a presença de vida alienígena e às vezes, até mesmo apertar um parafuso.

2. Papel Psíquicoscrewdriver

Outro utensílio extremamente útil do Doctor, com a ajuda do seu papel psíquico você tem a entrada garantida em todos os lugares, ou pelo menos, terá se a pessoa para quem você o mostrar tenha um pouco de imaginação. Ele até serve como um Oyster Card. Fora que com ele você poderá ser identificado até como o Rei da Bélgica na coroação da Rainha Elizabeth II, em 1953, por exemplo. Só não tente ser um adulto totalmente responsável e certificado para cuidar de crianças… Essa mentira nem ele aguenta.

3. Varinha Mágica

Essa eu não devia ter nem que mencionar aqui. Todo bruxo que se preze sabe que carregar a varinha é essencial. Nunca dá para saber quando você pode ser atacado por um dementador ou então por um Comensal da Morte que ainda não se convenceu da queda de Você-Sabe-Quem, não é mesmo?

Por fim, não dá para esquecer de ter sempre na mochila chocolate. Afinal, se um dementador realmente cruzar seu caminho, chocolate é a melhor coisa para fazer aquele mal estar ir embora.

E vocês, quais utensílios são indispensáveis nas suas mochilas? Um sabre de luz, um Chewbacca? Deixe sua resposta aí nos comentários, vou adorar saber!

barra_bg

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

04
05
2016

May The Forth Be With You – TAG Star Wars

Gente, adivinha que dia é hoje? Sim, hoje é STAR WARS DAY!!! Afinal, quer dia melhor do que quatro de maio, em inglês May 4th, que tem praticamente o mesmo som de “May the Force be with you?”. E por isso, o grupo Blogueiros Geeks criou essa tag com dez perguntinhas de sobre a saga que eu não poderia deixar de responder, não é mesmo? starwars

01 – Um livro que todo Padwan deveria ler?

Fico um pouco indecisa ao responder essa pergunta. Afinal, o livro teria que ser conectado ao universo de Star Wars? No caso, acho que para quem não conhece nada da saga, o ideal é ler alguns dos quadrinhos maravilhosos inspirados na história que estão saindo agora, como Academia Jedi, do Jeffrey Brown. É uma maneira de ir aos poucos conhecendo esse universo.

Se não precisar… Bem, todo mundo precisa ler Harry Potter. #beijotchau

02 – Um lugar de Star Wars pra visitar.

Jakku. Eu não estou tentando ser engraçadinha, mas assim como Tatooine ou Alderaan, é óbvio que é um lugar onde grandes histórias começam… e sim, o fato de que o Finn não consegue entender porque TODO MUNDO quer voltar para lá pode ter pesado na minha escolha. Finn, te amo.

03 – Padmé, Leia ou Rey?

HAHAHAHAHAHAHA, não. Sério, não consigo escolher. A Força feminina em Star Wars é muito forte (ha, viu o que eu fiz aí?), as três personagens me encantam de uma maneira que eu não consigo explicar. Quando eu penso na idade da Padme e da Leia e em como as duas eram responsáveis por seus povos e em como lidaram com isso muito melhor do que qualquer dos homens da história; ou quando lembro da Rey, da garra e da determinação dessa sobrevivente que é tão sozinha que até estranha quando alguém pergunta se ela está bem, porque nunca teve alguém se preocupando com ela…. Não dá. Para mim, não existe ou. Eu escolho a Padme, a Leia e a Rey.

04 – Qual Código Jedi você não conseguiria seguir para se tornar um?

Provavelmente, Não há paixão, há serenidade. Porque não consigo virar sem paixão. E não quero dizer essa paixão romântica não. Essa eu viveria tranquilamente sem. Quero dizer ter que tratar tudo com serenidade, sem se envolver. Simplesmente não conseguiria.

05 – Qual cena de toda a saga te deixou sem ar?

Vou colocar um spoiler de O Despertar da Força aqui e acredito sinceramente que um dos motivos dessa cena em especial ter me tirado o ar foi porque eu realmente não tinha ideia de que ela iria acontecer e fui pega de surpresa. Mas sim, no momento que o Kylo Ren mata o próprio pai, o HAN SOLO… Caraca, eu fiquei totalmente sem ar.

06 – Qual a sua frase preferida dos filmes?

So this is how liberty dieswith thunderous applause.” Sim, as prequels deixam muito, mas muito a desejar. Mas essa frase da Padmé é pontual, certeira e emocionante.

07 – Um personagem preferido e um personagem que poderia ser trocado.

Eu sempre amei a nossa querida General Leia Organa, mas com O Despertar da Força, acho que posso dizer que a Rey capturou meu coração. Como eu disse lá em cima, não consigo escolher entre elas, mas acho que a Rey seria a minha personagem preferida, até por ter a Força e por ser a protagonista dessa trilogia nova. Personagem que poderia ser trocado… O Jar Jar Binks, talvez? Porque né, vamos combinar, para quê ter um personagem todo criado com CGI e ser… bem, o Jar Jar Binks?

08 – Como você acha que será a relação Rey e Luke?

Ao contrário de 99% das teorias que circulam na internet, não acho que o Luke seja o pai da Rey. Seria legal sim, mas… não sei. Eu acredito que os dois vão ter uma relação um pouco mais tumultuada, talvez, mas acho que podem criar uma certa ligação pai – filha, mesmo sem terem os laços de sangue.

09 – Quem é o Obi Wan da sua vida?

Pôxa, gente, que pergunta. Não sei se tenho um Obi Wan na minha vida. Várias pessoas acabam tendo esse papel na minha vida que Obi Wan tem na vida de Anakin, por exemplo, mas não tenho ninguém específico. Muitas pessoas eu admiro e sempre quero que aprovem as minhas decisões, mas… É, vai ficar assim mesmo.

10 – Uma foto que represente seu amor pela saga

starwars02Minhas lindas e amadas! Elas são só uma pequena parte da minha coleção de itens de Star Wars que eu tanto amo. Mas acho que representam bem meu amor pela saga!

E que a Força esteja com vocês (menos com você, Kylo Ren).

barra_bg

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

02
05
2016

[Blogueiros Geeks] No tempo da Internet Discada…

Você já deve ter visto por aí a tag #internetjusta, não é? O movimento surgiu depois que algumas operadoras, como a Vivo, anunciaram que iriam fazer valer uma cláusula que existe em seus contratos que autoriza a diminuição da velocidade ou até o corte do fornecimento de internet na banda larga, da mesma maneira que acontece com os planos de celular. E aí o assunto entrou em discussão, afinal isso faria grande parte da população voltar ao tempo da internet discada.discada01

Particularmente, acredito que essa seja sim uma maneira de boicotar os serviços de streaming, como por exemplo a Netflix, que tem tomado boa parte dos espectadores da TV a cabo. O interessante é que em momento algum se falou em melhoria no serviço, ou em explicações sobre todas as quedas no fornecimento de internet ou em como a velocidade contratada nunca é a efetivamente oferecida. E aí, seria justo?

Enfim, a Anatel se pronunciou proibindo, temporariamente, as operadoras do serviço de internet banda larga de diminuir a velocidade ou cortar o serviço contratado. A verdade é que outras questões entraram em discussão, inclusive se essa ideia de tirar a internet do cidadão não seria uma forma de repressão, já que a maioria das manifestações populares, cada vez mais comuns nesses tempos de instabilidade na política, são combinadas através da internet. É por isso que hoje, um dia antes do Dia Internacional da Liberdade de Imprensa (03/05), vamos relembrar algo importante.

Se essa ideia das operadoras vingar (já que a proibição da Anatel é temporária) voltaríamos basicamente ao tempo da internet discada. Não sei quantos de vocês são dessa época, mas eu basicamente vi a internet entrar na minha casa. Eu devia ter uns sete anos, e todo mundo começava a comentar sobre uma rede mundial de computadores que estava chegando para revolucionar toda a comunicação.

Mas lá no comecinho, a gente não tinha essa internet rápida, não senhor. A gente precisava ter um computador e um CD para instalar o programinha que ia fazer seu computador se conectar na internet. E aí você instalava o bendito Discador. E era exatamente isso que ele fazia: ele discava para o provedor para conectar-se à internet através da linha telefônica.

E gente, como isso era demorado. Como isso vinha cobrado direto na conta de telefone, a gente só podia entrar na internet aqui em casa depois da meia-noite e aos finais de semana, que era quando só era cobrado um pulso. Era uma briga, como vocês podem imaginar, já que aqui em casa somos em três irmãos e só um computador podia se conectar por vez (não que a gente tivesse mais de um computador, que na época era algo muito caro, e celulares com acesso à internet era ainda apenas assunto de filmes de ficção científica).

E quando alguém tinha que fazer uma ligação, então? Lá ia a gente, desconectar o computador, esperar a pessoa ligar… Fora que para abrir qualquer página demorava às vezes até dez minutos. Se houvessem muitas imagens, então, esquece. Era mais fácil a internet cair primeiro. Porque sim, a ligação caía com uma frequência assustadora. Fazer download de arquivos de áudio de dois minutos podia demorar horas. Quando o arquivo era um pouco maior, não era incomum que o tempo estimado para download ultrapassasse anos. Isso mesmo, ANOS. Não demorava anos, claro, até porque se realmente demorasse ninguém ia conseguir fazer nada, mas como a velocidade era instável, isso acontecia.

Todas essas lembranças ficaram num passado remoto. Ou pelo menos deveriam, ainda mais porque agora dependemos da internet para tudo: para fazer declaração de imposto de renda, para mexer na conta do banco, fazer inscrições em concurso… E agora, querem tirar isso da gente, alegando que está no contrato. Mas será que é justo?

E aí, alguém lembra dessa época da internet discada e dos CDs do Uol que vinham até em revista?

barra_bg

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

28
04
2016

[Blogueiros Geeks] Um Pedido Para a Netflix

Esse é um singelo post contendo um pequeno pedido para a minha amada Netflix.

pedido

Querida Netflix,

quantas coisas já passamos juntas, né? Com você e também por sua causa, já me apaixonei por séries como Reign, Warehouse 13 (que já nos abandonou – sniff sniff), sem contar é claro suas produções originais que tanto aquecem meu coração gelado: Orange is the New Black, Daredevil e ela, que virou o amor da minha existência e que eu sei (eu sei) você deve ter feito especialmente para mim e não poderia ter acertado melhor: Jessica Jones. Até meu ator preferido, a paixão da minha vida, meu David Tennant, você chamou para fazer parte do elenco e deu para ele um dos seus melhores papéis. Tudo isso só para me agradar.

Por toda essa nossa história, sinto que já temos intimidade suficiente para que eu possa fazer um pedido para você. Por favor, será que rola uma série de Percy Jackson? Sim, eu sei, já tivemos dois filmes baseados na série de livros, mas por favor, aqueles filmes não fazem jus à história e aos personagens criados por Rick Riordan.

Vou até te contar uma história, Netflix: eu assisti o filme primeiro. E depois de assistir o filme, não tive vontade nenhuma de ler os livros e, se não fosse por um acaso do destino, eu talvez nunca tivesse lido mesmo.

Por isso, Netflix, quebra esse galho para mim e para tantos outros fãs (atuais e futuros) que merecem a história nas telinhas contada da maneira correta. Você já está fazendo isso com Desventuras em Série (e aparentemente está ficando maravilhoso) e eu tenho certeza que poderia fazer um ótimo trabalho com o Percy também.

Pensa nisso com carinho, tá bem? Todos aqueles boatos que esse sonho vai se tornar realidade só mostram como essa ideia tem tudo para dar certo!

Beijos de alguém que espera passar ainda muitas maratonas juntinho com você,

Mari

PS: Ah, e pelamor, traz Doctor Who de volta! #obrigadadenada

barra_bg

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

18
04
2016

[Blogueiros Geeks] Top 3 Amores Platônicos

Ser fangirl não é fácil. A gente segue uma série de livros ou de tv, um filme ou uma HQ, aí assiste e lê tudo sobre isso, e no fim das contas ainda sai com um pequeno probleminha: acaba se apaixonando por personagens ou atores. E isso é ruim, como isso dói.

Um dos temas do Blogueiros Geeks desse mês é exatamente apresentar para todos os nossos três amores platônicos que estão lá no topo. E vou dizer uma coisa para vocês: descobri que sou meio monogâmica para isso. O primeiro veio à cabeça logo de cara, os outros dois foram um pouquinho mais difíceis de achar.

Ah, e clicando no (leia mais) eu não me responsabilizo pelo nível de fangirling. Vocês foram avisados.

(mais…)

13
03
2016

Minha Autora Favorita

Esse é o último dos posts dessa semana especial para comemorar o Dia Internacional da Mulher. Para fechar a semana com chave de ouro, hoje o post foi inspirado por mais um dos temas sugeridos para esse mês no grupo Blogueiros Geeks: minha autora favorita.

jk01

Quem leu a tag que eu respondi sobre Mulheres na Literatura já sabe sobre quem eu vou falar por aqui: JK Rowling, a autora da série Harry Potter. Não poderia ser diferente. Pode parecer exagero para alguns, mas sim, eu posso dizer com segurança que Harry Potter mudou minha vida. Não tanto no sentido de que a história tenha feito um impacto tamanho que eu mudei de vida drasticamente, mas sim no sentido de ter conhecido pessoas que me fizeram vislumbrar oportunidades que antes eu não teria visto. Esse blog é um dos vários exemplos disso.  (mais…)

11
03
2016

[Blogueiros Geeks] Personagens Femininas Que Me Inspiram

E para continuar a semana de posts especiais sobre as mulheres, hoje o post é inspirado por um dos temas sugeridos pelo grupo Blogueiros Geeks para Março. Vou apresentar para vocês algumas mulheres da ficção que me inspiram. Essas personagens femininas contam a sua história, tem suas fraquezas e suas fragilidades mas também são fortes e acima de tudo decidem os seus caminhos, não dependendo de outras pessoas para isso.

personagensfemininas (mais…)

19
02
2016

[Blogueiros Geeks] Trilhas Sonoras Geeks

Esse mês, os temas sugeridos para blogagem coletiva do grupo Blogueiros Geeks estavam arrasando, tanto é que eu não aguentei e resolvi escrever também sobre as trilhas sonoras geeks que mais me marcaram. Trilha sonora é algo que pode até passar despercebido, mas que é indispensável. Mais do que isso, uma boa trilha sonora pode melhorar em 100% o filme ou a série de TV, é só ela ter sido utilizada da maneira correta.

trilhas
Enfim, aqui estão as cinco trilhas sonoras que não saem da minha playlist:

(mais…)

Página 1 de 212