07
09
2015

Acabei de Ler: Nunca Julgue Uma Dama Por Sua Aparência – Sarah MacLean

Para finalmente finalizar a série de posts sobre a série de livros da Sarah MacLean, aqui está o último livro, Never Judge a Lady By Her Cover, que na edição brasileira da Editora Gutenberg ficou Nunca Julgue Uma Dama Por Sua Aparência. E logo de cara já aviso: não dá para falar desse livro sem falar do principal spoiler, então, se você ainda não leu pelo menos até o fim do terceiro livro, pode ir parando por aqui. Você foi avisado. 

damebyhercoverDuncan West, assim como todos os homens, enxerga apenas o que quer…
Mas ele estava prestes a ver o que não queria.

Para a aristocracia, Lady Georgiana é a pobre irmã de um duque, rejeitada pela família após ter sido arruinada no pior tipo de escândalo possível: uma mulher que fez escolhas infelizes ao entregar-se de corpo e alma para um rapaz que todos desconhecem.

Mas a verdade é sempre muito mais chocante! Nos recônditos mais obscuros de Londres, Lady Georgiana é a mulher mais poderosa da Grã-Bretanha, a rainha do submundo londrino, e atende pelo nome de Chase, o lendário e temido fundador do cassino mais exclusivo da cidade, o Anjo Caído.

Circulando disfarçada pelos corredores de seu império, Chase sabe dos piores segredos dos figurões da sociedade e tem todos os poderosos na palma de sua mão, mas durante anos os seus próprios mistérios nunca foram descobertos… Até agora!

Brilhante, inteligente e bonito como o pecado, o jornalista Duncan West está intrigado com a linda mulher – que de alguma forma está ligada a um mundo de trevas e perdição. Ele sabe que Georgiana é muito mais do que parece e promete desvendar todos os seus segredos, expondo seu passado, ameaçando seu presente e arriscando tudo o que ela tem de mais precioso. Inclusive seu coração.

Título Original: Never Judge a Lady by Her Cover
Autor: Sarah MacLean
Editora: Gutenberg
Páginas: 320
Avaliação: 5/5

Um dos grandes mistérios da série diz respeito a Chase, o quarto sócio do clube para cavalheiros “The Fallen Angel”, e também o fundador e aquele que reúne todos. Mas, apesar de ser o principal, nos três primeiros livros da série, pouco se sabe sobre sua pessoa: é alguém que vive nas sombras, sempre presente mas nunca aparecendo exatamente. E isso se explica quando finalmente seu grande segredo é revelado nas últimas páginas de No Good Duke Goes Unpunished: Chase na verdade é uma mulher.

Confesso que a ideia de que o Chase na verdade seria a Chase me passou brevemente pela cabeça, principalmente quando estava lendo o livro anterior da série. Mas não dei muita atenção, achei que estava imaginando coisas. Quando li a última frase, porém, comecei a dar pulinhos de alegria. Achei a ideia sensacional e passei a admirar ainda mais a escrita da autora, já que ela conseguiu deixar o segredo bem escondido. Passei então a esperar ansiosamente pelo último livro, que foi lançado em Novembro de 2014, e que eu li em poucas horas.

O verdadeiro nome de Chase é na verdade Georgiana e, se você leu a série Love By Numbers, pode ser que o nome lhe pareça familiar. Georgiana é irmã do Duque de Leighton, que tem sua história contada em Eleven Scandals to Start to Win a Duke’s Heart. É por causa do seu escândalo que Lady Penelope acaba seu noivado com o Duque, o que o deixa livre para casar com a Juliana Fiori. Lady Penelope, como vocês já sabem, tem sua história contada em A Rogue By Any Other Name. Ou seja, aos poucos as conexões entre as histórias vão ficando mais claras e o elo final é a própria Georgiana/Chase.

Lady Georgiana é o anjo caído a que se refere o nome de seu clube. Aos dezessete anos, apaixonada, engravidou sem estar casada e mais do que isso, não quis se separar da fllha. Para isso, teve que fugir de casa e só voltou após seu irmão encontrá-la.

A vida de Georgiana nunca foi fácil: teve sempre que se manter nos limites da sociedade por conta do escândalo. Mas criou seu império exatamente como vingança: já que a sociedade não a aceitaria de volta, ela teria todos os seus segredos mais obscuros. É a sua forma de deter um poder sobre pessoas que lhe viraram as costas.

O problema é que agora ela sente a necessidade de casar com alguém que tenha um título, para poder dar alguma segurança para a filha e garantir que ela não sofrerá o escárnio que ela mesma sofre. Por isso, acaba retornando aos bailes e festas, na esperança de conseguir um marido. E não deixará de usar os segredos que tem guardados para conseguí-los.

Mas Duncan West, dono das maiores publicações (desde jornais de notícias até folhetins de fofocas, que já existiam até naquela época), intrigado por sua volta à sociedade, fará de tudo para tentar descobrir seus motivos. Além disso, ele se sente culpado por conta de uma charge que foi publicada em um de seus folhetins, envolvendo a filha de Georgiana.

O livro é interessantíssimo, envolvente e os personagens são sensacionais. Acho que é meu livro preferido da série. Foi uma ótima maneira de encerrar a história, explicando todas as histórias e apresentando um ótimo final para esses personagens. Fiquei completamente apaixonada pela Georgiana, a autora conseguiu nos colocar dentro da mente dela e explicar suas atitudes. Um livro muito bem escrito e fico feliz em saber que a série foi publicada no Brasil. Agora ninguém mais tem desculpa para não ler essa série.

Siga o blog nas redes socias:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar
3 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Acabei de Ler: Never Judge a Lady By Her Cover – Sarah MacLean | Mudamos! www.pequenosretalhos.comBook Club: Mulheres na LiteraturaPequenos RetalhosMarijesssica Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver
jesssica
jesssica

pode me passar uma copia do livro obrigada,,não consigo encontrar em lugar nenhum

trackback

[…] esse item, escolhi a Lady Georgiana, personagem principal de Nunca Julgue Uma Mulher por Sua Aparência. Ela é uma personagem que faz tudo por amor… à filha. Ela fugiu da sociedade para ser mãe […]

trackback

[…] (leia mais) […]