26
09
2020

Animal Crossing – Um Jogo Relaxante

Bom dia, boa tarde ou boa noite, querido leitor. Esse ano não está sendo fácil, não é mesmo? Tivemos que lidar com algo novo, que exigiu mudanças em atitudes básicas. Há um ano, ninguém teria imaginado que máscaras de pano seriam parte do nosso guarda-roupa. Mas, para ajudar a manter um pouco a sanidade, a gente acaba encontrando novos passatempos. Um dos meus, como vocês perceberam pelos meus posts sobre The Sims 4, foi encontrar jogos para ajudar a distrair e relaxar. Porém, outro jogo que acabou ganhando a atenção pelo mundo foi Animal Crossing New Horizons, o mais novo de uma franquia já famosa. E depois de horas e horas, resolvi deixar um pouco a renovação da minha ilha deserta de lado para conversar com vocês sobre Animal Crossing.

Console Nintendo Switch com a Tela Inicial de Animal Crossing New Horizons

Tela Inicial do Jogo

Minha História Com Vídeo Games

Eu nunca tinha jogado Animal Crossing antes. Aliás, todo meu histórico com a Nintendo era mais ou menos restrito ao Gameboy e ao Pokémon. Isso porque, embora eu goste, vídeo games nunca foram meu passatempo preferido. Aqui em casa, tivemos um Sega Mega Drive quando eu era criança, onde jogávamos Sonic. Mais para frente, tivemos um XBox, que devia ser uma das primeiras versões do console.

O maior obstáculo para mim é a falta de coordenação motora, o que faz com que eu seja bem ruim nos jogos que exigem reações rápidas. Isso nem seria um problema tão grande assim, claro, se eu não odiasse tanto perder. Não sei nem se meu problema é perder para os outros ou se é a decepção comigo mesma. Enfim, vamos deixar isso para eu discutir na terapia.

Descobrindo Animal Crossing New Horizons

Por isso, jogos como o The Sims 4 e outros de simulação de vida fazem mais meu estilo. E conforme fui procurando mais opções, descobri por causa de vídeos e comentários, o Animal Crossing New Horizons. Logo, fui atrás para entender mais sobre o jogo. Então, fiquei sabendo que era um jogo desenvolvido para o Nintendo Switch, o mais novo console da Nintendo. Também descobri que não, não tinha para PC (ou Mac iOS). Isso pode parecer óbvio para a maioria das pessoas, mas por favor se recorde que eu nunca tinha ouvido falar em Animal Crossing antes.

Então, pesei os prós e contras, pesquisei bastante na internet e comprei o console. Depois, comprei a versão digital do jogo. E aí, fui viver numa ilha deserta com um bando de animais, o que pode parecer o paraíso, certo?

 

Jogando Animal Crossing New Horizons

Errado. Logo criei dívidas com um guaxinim chamado Tom Nook. E o pior: ele me nomeou como a Representante dos Residentes da ilha. Se você acha o cargo legal, é porque você não sabe que é só trabalho.

Sério, tudo nessa ilha sou eu que tem que resolver. Onde as lojas e o museu vai ficar, onde cada novo residente vai morar… Precisamos de uma nova ponte? Tudo bem, mas sou eu quem tem que escolher onde. Ah, e nada é de graça. Para construir uma ponte, precisamos de doações de bells, que é a moeda da ilha. Essas doações precisam ser feitas pelos moradores, mas alguém além de mim doa alguma quantia significante? Não! É tudo eu!

Tentando Explicar o Jogo (E Falhando Miseravelmente)

Ok, brincadeiras à parte, mas o jogo é basicamente isso. Você vai montando sua ilha aos poucos, convivendo com os novos residentes que aparecem cada um com sua personalidade, coletando recursos, plantando flores e até cruzando algumas para conseguir híbridas… Ainda vai decorando sua casa (que pode ser aumentada facilmente, é só fazer um novo empréstimo) e a ilha. Existem muitos itens que você pode comprar na loja ou então encontrar balançando as árvores e estourando balões que sobrevoam a ilha com presentes.

O mais legal do jogo na minha opinião é poder ver nosso progresso visualmente. Você pode doar ao museu toda nova criatura que capturar, sejam elas peixes, insetos ou marinhas. E essas criaturas ficam em exposição no museu, bem como os fósseis que você encontra enterrados pela sua ilha.

Ah, e existe a possibilidade de preencher a ala de arte com obras famosas que você compra de um sujeito duvidoso que aparece num barco de tempos em tempos. Mas atenção, nem toda obra que ele lhe vende será verdadeira… e se você for enganado pela raposa que é o Redd, não poderá vender sua obra falsificada para ninguém.

Dá Para Sair da Ilha Sim

Além disso, você vai acumulando milhas, que podem ser trocadas por bilhetes que lhe dão a possibilidade de visitar uma ilha misteriosa. Nessas ilhas, você poderá pegar todos os recursos e também, quem sabe, conhecer um novo personagem e se gostar dele, até chamar para morar na sua ilha. Mas as milhas também servem para trocar por objetos e receitas de faça você mesmo.

Essa é outra parte importante do jogo: o artesanato. Você aprende a fazer vários móveis e ferramentas para facilitar sua vida ou mesmo decorar seu espaço do seu jeito, para isso é só coletar os recursos da ilha.

Você pode visitar as ilhas dos seus amigos de maneira online e até pescar e pegar insetos nelas. Além disso, dá para trocar recursos e mandar itens de presente para quem for seu amigo.

Falei Tudo Isso de Animal Crossing Para Chegar a Essa Conclusão

E ainda tem todos os personagens que aparecem por lá e… melhor eu parar por aqui. É por isso que é tão difícil explicar Animal Crossing New Horizons. Porém, ao mesmo tempo, é muito fácil de jogar por horas e horas. Claro, existem alguns obstáculos, como por exemplo, o jogo não tem tradução para português. Também existe a questão do preço, que é alto. Porém, se você já tem o Switch e joga outros games nele, o Animal Crossing New Horizons é uma ótima opção de um jogo relaxante. Sempre tem alguma surpresa nova ou então atualizações que trazem novidades de graça (não são pacotes de expansão).

Eu recomendo. E se quiser, pode conhecer minha ilha!

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

Subscribe
Notificar-me quando houver
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments