27
01
2022

Partidas e Chegadas – Trish Doller

Olá, queridos leitores desse blog. Vamos começar com as resenhas desse ano? Decidi trazer um livro que recebi da parceria com a Faro Editorial que me emocionou bastante. Isso porque é um romance com tantos detalhes delicados que fazem a gente refletir sobre a perda. A protagonista dessa história passou por uma tragédia e está aprendendo a lidar com os cacos de sonhos que se partiram. Esse tipo de situação sempre emociona, porque todos nós passamos por momentos na vida que parecem tirar a nossa direção. Vou contar pra vocês tudo que senti lendo Partidas e Chegadas nesse post.

AutoraTrish Doller
Tradução: Isabella Sarkis
Editora: Faro Editorial
Páginas: 256
AdicioneSkoob | Goodreads

Sobre a história de Partidas e Chegadas

Partidas e Chegadas conta a história da Anna. Após o suicídio do noivo, ela se vê meio perdida. Afinal, foram planos e sonhos que de repente lhe foram tirados. Ela trabalha em um bar mas não tem mais vontade de fazer nada. Está se sentindo sem esperança e sem rumo.

Então, quando chega a data da viagem que ela e o noivo haviam planejado fazer em um veleiro que ele deixou para ela, ela decide que irá mesmo assim. Junta suas bagagens e embarca numa aventura, já que apesar de ter acompanhado e ajudado o noivo a navegar várias vezes, nunca o fez sozinha.

Após alguns sustos no começo da viagem, ela decide contratar um marinheiro profissional para ajudá-la a chegar a seu destino. É assim que conhece Keane, um irlandês que perdeu a perna em um acidente e por isso encontra dificuldades em ser contratado para trabalhar como marinheiro. Apesar da perda da perna, Keane é tão ágil quanto qualquer outro profissional da área, além de ter experiência. Porém, os donos dos barcos não acreditam que ele consiga exercer suas tarefas. Ou seja, capacitismo.

Dessa forma, os dois começam a viagem no trajeto escolhido pelo noivo de Anna. Porém, logo vão adaptando seu caminho, conhecendo ilhas que lhes interessam mais, encontrando várias pessoas e conhecendo novos lugares. A viagem vai se transformando em algo novo, só deles. Os dois também vão se conhecendo melhor e entendendo suas vidas.

A Jornada de Anna e Keane

Os dois personagens principais dessa história passaram por momentos que mudaram suas vidas. Mais do que isso, esses acontecimentos fizeram com que tivessem que repensar seus destinos.  Essa é a magia dessa leitura. Nós todos temos desejos para o futuro e planos. Porém, nem sempre as coisas acontecem como nós imaginamos. Muitas vezes, precisamos nos adaptar a um novo plano.

A decisão de Anna de fazer a viagem

A viagem de Anna em Partidas e Chegadas é uma metáfora para todas as mudanças pelas quais ela está passando. Não é algo fácil, mas ela precisa se encontrar depois de ter se perdido no caminho. A perda do noivo, da maneira como ela o perdeu, não é algo fácil de aceitar. Mais do que isso, ela viu seus sonhos e tudo o que imaginava para o seu futuro serem arrancados de suas mãos.

A história não se prende aos motivos que levaram o noivo a tomar a decisão que tomou, nem tenta justificar. O que eu acho bom, pois é muito complicado tentar entender as razões que levam uma pessoa a tomar essa atitude. Tudo que podemos entender é que saúde mental é algo que deve ser tratado a sério e que cada caso é diferente.

Pelo contrário, o livro se concentra em Anna e em como ela cresce depois do acontecimento. Sim, Anna passa por um momento em que parece ter congelado no tempo. Aos poucos, porém, resolve tomar atitudes e enfrentar sua nova realidade, o que também é um ato de coragem.

A mudança na vida de Keane

Já Keane passa por algo parecido quando perde a perna e de repente é tratado de uma maneira totalmente diferente no seu meio de trabalho. Seus sonhos e mesmo seu trabalho se encontram ameaçados pelo capacitismo, ou seja, a ideia de que uma pessoa com deficiência não consegue exercer as mesmas atividades de forma eficiente. E isso é algo muito ruim para se enfrentar. Afinal, quantas vezes não nos definimos pelo nosso trabalho?

Fora que Keane realmente ama velejar e não quer parar de fazer isso. E ele é perfeitamente capaz disso, pois usa uma prótese e sabe de todos os cuidados que devem ser tomados. O legal é que a autora fez questão de se informar sobre quais seriam os cuidados com a prótese e de incluí-los na história, assim nós leitores aprendemos um pouco mais.

Sobre a leitura de Partidas e Chegadas

Esse livro me tocou bastante. Seja por ver a luta de Anna em se redefinir e se encontrar após passar pela dor da perda, ou por acompanhar Keane que de repente é visto como inferior por aqueles que antes eram seus iguais.

O romance entre os dois é algo que foi bem escrito, bem pensado. Não fica forçado, fica algo leve e uma consequência natural do enredo. E por mais que o relacionamento entre eles seja uma parte importante da história, não é o único foco. Pelo contrário, ao terminar a leitura, percebi como toda essa jornada é algo profundo. Ao acompanhar Anna e perceber sua mudança ao longo do livro, vamos refletindo também sobre a nossa própria vida. É uma leitura que deixa rastros, que impacta.

Por isso, recomendo demais. Às vezes, precisamos nos perder para encontrar nosso caminho.

Livro recebido em parceria com a editora. 

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

Subscribe
Notificar-me quando houver
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
trackback
4 meses atrás

[…] de janeiro. Um deles é da parceria com a Faro, Partidas e Chegadas, e eu amei. Inclusive, já tem post sobre ele aqui no blog. Os outros dois eu requisitei para resenha no NetGalley e foram cópias adiantadas, então […]