26
04
2017

Acabei de Ler: A Promessa da Rosa – Babi A. Sette

Como vocês sabem, eu amo um bom romance de época. A Promessa da Rosa me chamou a atenção por ser de uma autora nacional. Ainda não tinha lido nada da autora e por ter gostado da sinopse, resolvi arriscar. Não era bem o que eu estava esperando e alguns momentos da história me incomodaram. Mas ainda assim, resolvi compartilhar um pouco dessa leitura aqui, com vocês.

A Promessa da Rosa

AutorBabi A. Sette
Série: Flores da Temporada #1
Editora: Novo Século
Páginas: 432
Adicione: Skoob | Goodreads
Para comprar, clique: A Promessa da Rosa

A História de A Promessa da Rosa

A história de Kathelyn e Arthur se passa basicamente em duas fases. A primeira é quando ela é muito nova e ele se apaixona por ela. Ele é um Duque e logo propõe casamento, o que faz o pai dela muito feliz. Porém, ele ainda deve conquistá-la, o que faz com facilidade. Mas a felicidade dos dois logo atrai muitos olhares invejosos e eles são vítimas dos ciúmes dele e maquinações de membros da família.

A segunda fase se passa anos depois, com os dois lidando com as consequências de seus atos. Ela teve que se reinventar devido ao escândalo que o fim do seu noivado lhe causou. Ele, apesar de não ter sofrido reprimendas da sociedade, ainda assim lida com seu coração partido. E é nesse momento que os dois se reencontram.

O Que Me Incomodou na História

Deixa eu começar dizendo que é muito ruim ter que fazer uma crítica negativa. Mais ainda quando se trata de um livro nacional. Mas não posso vir aqui e escrever maravilhas sobre uma leitura que me incomodou tanto. Não é para isso que tenho esse blog, não é mesmo?

Foi uma leitura que me incomodou bastante. Arthur é extremamente ciumento, possessivo e controlador. Por mais que se tente passar a desculpa de que era algo da época, é assustador como em certos pontos a história parece querer romantizar o abuso. Mesmo quando tudo é solucionado, não há um pedido de desculpas sequer. Os absurdos cometidos pelo mocinho da história acabam sendo categorizados como atos de amor.

Senti também que muitos dos infortúnios pelos quais a personagem principal passa foram desnecessários. 90% deles se dão por falta de comunicação, o que sinceramente foi me irritando gradualmente.

Também não vi razão para tanto drama. Em certo ponto, o romance vira um dramalhão mexicano. E tendo em conta a forma como tudo foi solucionado, a situação piora. Os traumas da personagem principal são menosprezados.

Eu terminei a leitura me sentindo frustrada. Acredito que a autora tinha uma ótima protagonista nas mãos, mas ao invés de explorar seus pontos fortes, apenas deixou-os de lado, abandonando-a aos caprichos de um personagem e usando a desculpa do amor.

Vocês já leram algum romance de época assim? Conte nos comentários.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

Deixe um comentário

Notificar-me quando houver
avatar
Vera

Amei sua resenha pelo simples fato de você ter exposto esse tipo de abuso disfarçado como vemos em tantos livros atuais.
Acho que essa ”nova” visão do poder feminino tem que ser levada para os livros também.
Li a pouco tempo ‘Belo Desastre’ e a impressão foi como a sua: uma romantização absurda de uma violência escancarada. E o pior, li resenhas do livro em outros blogs chamando tudo aquilo de amor.
Enfim, obrigada pela opinião sincera e pelo alerta desse assunto que precisa ser falado!
beijos

Kleris
Oi, Mari! Já vi diversas resenhas por aí falando desse livro, mas nenhuma tocava nesse ponto e achei bacana que vc expressou. Mto provável que eu me incomodaria tbm. Tive uma experiência semelhante outro dia – nacional e de época. Sua resenha parece que fala tudo da minha leitura haha A escrita era bem boa; problemático era o erredo, a construção de personagens e condução de hst. Conversei com a autora rapidamente pra ver o que captava, e foi o que imaginei: ela tem uma impressão bem diferente sobre o que escreveu – pretendia mostrar personagens fortes e se perdeu… Ler mais
Camila Carvalho

Oi, Mari.
Também não gosto quando preciso fazer uma resenha e percebo que ela tem muitos pontos negativos.
Puxa, que chato da autora não ter explorado a personagem de outra maneira.
Beijo

samanta

Gostei da resenha, infelizmente existe muita coisa que é interpretada como amor nos livros, não há desculpas para o desrespeito, até me interessei em ler, mas não gosto de machismo, basta a sociedade atual, obrigada pela sinceridade
bjs

Death Life

Poxa, nem vou ler :/ amei sua resenha, mas você disse que a história toda vira um drama desnecessário e eu sou mais comédia.

Marise

Gostei da sua resenha. Porém, gosto mais de outros tipos de leitura…

Gabriela Z. de Sanctis

Oii Mari,

Achei interessante você fazer uma critica negativa ao livro, vejo muita gente que mesmo quando o livro é ruim ainda tenta cravar um elogio. Pelo que você escreveu, a premissa do livro me pareceu interessante, mas depois que você contou o resto da história, nossa, já detestei.

Agora deixa eu fazer uma pergunta meio besta, mas achei muito legal a foto e queria saber como você colocou a capa do livro numa moldura. Isso é uma capa de Kindle? Um papel impresso colocado numa moldura ou o quê? rsrs

Beijinhos da Gabi <3

MICHELLE CARVALHO DA GRACA VASCONCELOS

Adorei sua resenha pelo fato de vc ter exposto sua opinião de forma tão sincera apontando o lado negativo do livro. Parabéns

carol

sei bem como é esse sentimento, de frustração com uma obra que depositamos tanta expectativa, mas é isso, eu particularmente não gosto de romances de época, e de qualquer livro tiver um mocinho machista eu já paro na hora, já basta tudo que passamos na vida ao vivo não gosto de ler também, e me irrita que sempre romantizam esse tipo de coisa!

Cíntia Carmellin

Também adoro romances de época, um que me marcou muito foi Senhora de José de Alencar, li a muitos anos atrás mas ainda me lembro dele. Que pena que não foi uma boa experiência. Abraços.

Minda Silva

Não é estranho quando uma autora escreve algo que ultrapassa qualquer discernimento? Tudo bem que na época as coisas meio que rolavam assim mesmo, as mulheres eram submissas e os homens os que ditam regras … Eu não conseguiria ler um livro desses até o fim rsrs Parabéns a você que conseguiu, porque eu na metade do caminho já teria desistido …
Bjs (•‿•)

Scarllet

Olá, adorei sua resenha <3
Gostei de ter exposto um tipo de abuso que chamam de amor or aí e vemos muitos nos livros atuais, adorei sua sinceridade!
parabéns <3

Lucimar da Silva Moreira

Mari achei a capa do livro muito linda e bem delicada. A autora Babi A. Sette trouxe um cenário muito bom para o livro, gosto muito de romance de época, pena que a autora não aproveitou os pontos fortes como você disse, mas o livro não deixa de ser um bom romance de época, bjs.

Camila Tuan

Olá!
Gostei que tu tenha destacado os pontos negativos do livro, pois isso já ajuda uma pessoa como eu a não querer ler pelos motivos que tu listou.
Parabéns pela resenha sincera.

Beijos

Heloisa

Muito bom! É disso que precisamos, opiniões verdadeiras sobre todos os assuntos. Sou apaixonada por livros, e também li alguns que me decepcionaram.
Beijão

Vanessa Santos

Nossa nunca tinha ouvido falar desse livro.Ficou show sua resenha pois alem de você falar do livro ainda deu sua opinião bem sincera.Beijos sucesso. ♥

Márcia Silva

Gostei da sua observação quanto a construção da personagem e a romantização da possessividade de época! não sei se você conhece o Autor Brasileiro José de Alencar, eu lí praticamente todo a coleção dele, ele teve vários livros transformados em séries. O Livro “Senhora” foi um dos que virou série de tv, são livros de época, porém muito ricos em detalhes e construção dos personagens

Juliana França

Os livro da Babi são lindos, eu li esse livro tem uns dois anos acho kk mas nunca me esqueci dele. Maravilhoso.

Laura

Que legal! Adorei sua resenha. Eu nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, mas agora já quero lê-lo. Uma resenha que nos diz muito sobre o livro, mas sem dizer tudo, nos deixando com vontade de mais. Adorei. Beijos.
http://www.v3rsosdaalma.blogspot.com

Adriana Campos Marinho

Muito boa resenha e muito bem esclarecido seu ponto de vista. Já li muito livros com motivos superficiais para encher linguiça e dramatizar a história, este livro não fugiu a regra. Parabéns pela resenha.

Rian

Sua resenha ficou muito boa. E parabéns por você ter tido coragem de fazer realmente uma crítica. Que é uma coisa que muita gente tem medo de falar. Parabéns.

Ana Letícia Ribeiro

Amei sua resenha por ter sido sincera. Esse tipo de livro também não me agrada, passo é longe.

Flávia Oliveira

Eu vi de relance e achei que a capa do livro era sim, em forma de quadro, achei tão linda! rs. E concordo contigo, realmente é muito dificil criticar alguma coisa que no fundo a gente goste muito, mas a sua sinceridade fez a resenha ficar verdadeira, isso ajuda muitas pessoas a não se decepcionarem, parabens.

Kim P. Santiago

Acho que os dois melhores livros de romance de época que eu vi foi Orgulho e Preconceito e O Pássaro (Samantha Holtz).

Laís

Nunca gostei de romances de época, mas gostei de saber que Kathelyn e Arthur se reencontraram. Espero que tudo tenha se resolvido.

Erika Monteiro

Oi Mari, tudo bem? Vi esse livro pela internet e até li algumas resenhas, mas as opiniões se dividem. Sempre há aqueles que se identificam com a leitura e outros não. Uma pena você não ter gostado, mas realmente precisamos fazer uma resenha sincera. O enredo deveria ser mais explorado, fica como dica para a autora concorda? Beijos, Érika =^.^=

May Mariano

Ahhhh, gostei da forma sincera que colocou sua resenha. <3

Andrea Morais

Oiê!
Olha, não gosto muito de romances de época… Achei legal o título, a capa é bonita, mas a história não me agradou e depois do seu parecer… Passarei bem longe dessa leitura. =(

Fábrica dos convites

Uma pena que você não gostou, leio resenhas bem positivas sobre este livro. Achei muito importante sua sinceridade, me mostrou um outro ponto de vista, que vou levar em consideração quando for ler. Não gostar de um livro não é problema, só há problemas quando de alguma forma desrespeitamos o trabalho do autor, o que não foi o caso aqui.
Bjs, Rose

Ana Caroline Cruz dos Santos

Olá, tudo bem? Que pena que você não gostou. Só vi até agora antes resenhas super positivas do livro. Sou fã do gênero, e confesso que estou acostumada com a “adequação” da época, mas do jeito que você fala, parece que aqui passamos do limite. Enfim é ruim, ler uma resenha, de um livro que queria ler tanto, agora tenho o que pensar rs Ótima e sincera resenha!
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com

Aline Belloni

Oi, Mari! Primeiro devo te parabenizar pela resenha sincera. É a primeira vez que vejo alguém levantando os pontos negativos dessa obra. De tanto ler por aí sobre o livro, fiquei e fico bem tentada, mas tenho certeza que vou me incomodar com a relação deles. Mesmo assim, não excluo a possibilidade de lê-lo.

Dandara

Ótima resenha ! Porque resenha não se faz somente quando gostamos de algo, achei bem bonita a capa do livro e diferente. Não costumo ler livros de época e é realmente uma pena você ter que da um crítica negativa. Mas nem sempre tudo é bom né?

janiele

Oi Mari, nossa que mal que a leitura te deixou frustada!!!! já me recomendaram tanto esse livro, mas eu sempre deixo pra depois e acabo não lendo, agora fiquei bem receosa…. não gosto quando o autor usa a epoca ou cultura para justificar comportamento abusivo!!!

XoXo

http://www.leituraentreamigas.com.br/2017/04/sorteio-de-aniversario-leafaz6anos.html#.WQh0I1UrLIU

Fran Scandolara

Oi, Mari
Adorei sua reserva, especialmente pela sua sinceridade.
Tudo bem que o livro se passa em outro tempo, mas mesmo assim, estamos passando por um momento onde tentamos de todas as maneiras evitar essa romantização do abuso… É importante que os livros não incentivem esses pensamentos.

Parabéns pelo blog!

CAMILA GOMES RAMOS

Gente do seu, você foi guerreira em conseguir ler um livro que não gostou. rsrsrs Eu geralmente desisto. Adorei sua resenha e tá de parabéns por dar sua visão sincera.

Duds

Puxa, que droga! Odeio quando romantizam esse tipo de abuso e o fazem parecer “normal’. Uma pena, porque o livro parecia interessante!

Luana Alves

Que pena que a crítica é negativa. Mas é comum estranharmos comportamentos que eram tidos como normais há alguns anos. Graças a Deus que a humanida de evoluiu! ♡
BJSSSS
Luana Alves

Déborah

Mari, que pena que ficou tão incomodada com o livro.
Infelizmente, esse tipo de “mocinho” é bem parecido em livros de época, na verdade em todos os romances e todo mundo acha até normal.
Gostei da sua sinceridade consigo mesmo de fazer uma resenha negativa.

Carolina Ramires

Olá!
Eu morro de vontade de ler esse libro justamente por causa das mil maravilh que escuto sobre ele, então sua resenha foi um balde de água fria em mim. Mas ao mesmo tempo adorei que você foi tão sincera assim.
Beijos.

Gaby Marques

Oii Mari, tudo bem? Que bom que li sua resenha, que ficou ótima aliás. Eu sempre tive vontade de conferir esse livro, pois gosto do gênero, mas agora sabendo melhor sobre a trama e esse personagem machista, e isso sendo romantizado, perdi completamente a vontade de ler. Sei que me sentiria incomodada com os mesmos pontos que você. E todos deveriam ficar!

Beijos!

trackback

[…] gosto de escrever críticas negativas. Mas como eu coloquei no post sobre A Promessa da Rosa, também não posso ignorar quando uma leitura me incomoda. Com o livro em questão, fiquei mais […]

wpDiscuz