21
08
2019

O Bom Partido – Curtis Sittenfeld

Eu amo Orgulho e Preconceito. O romance da escritora Jane Austen já conquistou milhões de pessoas. Por isso, talvez, seja o alvo de tantas adaptações. Eu não conhecia O Bom Partido, mas quando uma amiga me mandou a indicação, imediatamente fui atrás. A sinopse promete uma versão moderna do romance entre Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy. Como fã de O Diário de Lizzie Bennet, aquela websérie que também é uma versão do romance, não ia deixar passar. E sinceramente, gostei bastante do resultado.

Título OriginalEligible
AutorCurtis Sittenfeld
Série: The Austen Project #4
Editora: Essência
Páginas: 320
AdicioneSkoob | Goodreads

Sobre O Bom Partido – Os Personagens

Em O Bom Partido, Chip Bingley está a procura de uma companheira. E isso Cincinatti inteira sabe, graças à sua participação no reality show O Bom Partido. O Bom Partido é mais ou menos um The Bachelor. Porém, a sua participação não acabou bem. No final, ele não escolheu nenhuma das moças para se casar e ainda chorou em rede nacional.

Chip é o mais novo médico de Cincinatti e claro, a Sra. Bennet logo quer que uma de suas filhas case com ele. E ela está com sorte, pois tanto Jane como Liz estão de volta. O motivo, entretanto, não é alegre: o pai delas sofreu um ataque cardíaco. Como as duas mais velhas não confiam em sua mãe e muito menos nas três irmãs que ainda não saíram da casa dos pais, resolveram voltar. Logo tiveram que tomar as rédeas da situação, inclusive em relação à recuperação do pai.

A Família Bennet

Kitty e Lydia estão envolvidas demais em seu mundo pessoal com muitas aulas de Crossfit. E Mary está decidida a escrever sua terceira tese para conseguir mais um diploma. E a Sra. Bennet está muito mais preocupada com o almoço do Country Club do que cuidar para que seu marido vá às sessões de fisioterapia.

Liz é uma colunista na revista Rímel, onde publica entrevistas com grandes nomes do feminismo. E Jane é instrutora de ioga, mas está se dedicando a um projeto ainda mais arriscado: ser mãe. E como não encontrou um parceiro e já tem quase quarenta anos, está tentando inseminação artificial. Porém, ainda não contou a ninguém sobre isso além de Liz.

Num churrasco do feriado de Quatro de Julho, Chip e Jane se conhecem. Mesmo que Caroline, irmã de Chip, pareça não gostar dela, é óbvio que os dois se dão muito bem. O mesmo não acontece com Liz e o melhor amigo de Chip, o neurocirurgião Fitzwilliam Darcy.

Conhecendo essa nova versão de um clássico

Em questão de adaptação e das formas que a autora encontrou para traduzir os conflitos de Orgulho e Preconceito para o século XXI, eu achei bem criativo. Um dos pontos que mais gostei foi a história da Lydia, porque foi bastante surpreendente e saiu do que eu teria esperado. Quando finalmente cheguei à revelação, apesar de achar que desvia um pouco do conflito original, achei interessante trazer aquela linha para o enredo.

Darcy aqui se mantém como o personagem que o inspirou no romance de Jane Austen. Sem trejeitos sociais, extremamente cínico, entretanto, julgando a tudo e a todos. Porém, a maneira como seu relacionamento com Liz se desenvolve e mesmo seu envolvimento com Jasper Wick e a razão pela qual não vai com a sua cara são mais brandas. Não que sejam menos sérias, apenas parecem menos pessoais.

Enfim, é complicado comentar sobre os sentimentos que cada personagem evoca sem dar spoilers. Apenas vou dizer que recomendo a leitura para quem, como eu, ama a história de Jane Austen. É uma boa adaptação que surpreende por não se prender aos mínimos detalhes, sem deixar de apresentar personagens que reconhecemos.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Dayhara Ribeiro MartinsPS Amo LeituraMichelle Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Michelle

Olá tudo bem? Adorei a proposta da obra, eu adoro um romance, de época não leio muito mais quero mudar isso o quanto antes, espero ter a oportunidade de ler em breve!

PS Amo Leitura

Nossa, que bacana essa versão moderna de um clássico! Eu também não conhecia, mas vou deixar a dica anotada. Já li “orgulho e preconceito” e gostei, mas não foi o melhor livro da minha vida rs porém quero conhecer mais dessa obra.

Beijos,

Dayhara Ribeiro Martins
Dayhara Ribeiro Martins

Estou pouco a pouco tentando ler mais Jane Austen, de verdade. Então acho que essa leitura venha a calhar pra mim em algum momento, principalmente quando já estiver de acordo com a maneira que a autora escreve. Adorei conferir suas considerações, dica anotadinha já!