06
09
2019

Te Devo Uma – Sophie Kinsella

Fazia tempo que eu não lia um livro da Sophie Kinsella. A autora, conhecida pelo livro Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, é sempre citada por seus romances contemporâneos. Em alguns dos seus livros, as situações pelas quais passam suas personagens são bastante absurdas e por isso, bastante cômicas. Porém, outras de suas obras apresentam personagens que estão se encontrando no mundo. Lendo, a gente acaba repensando várias de nossas atitudes e sobre a maneira como nós agimos com o mundo. Te Devo Uma é mais uma dessas que te faz pensar. Fixie Farr é uma personagem com a qual é muito fácil se identificar.

Título OriginalI Owe You One
AutorSophie Kinsella
Editora: Record
Páginas: 420
AdicioneSkoob | Goodreads

A História de Te Devo Uma

Fixie Farr é uma mulher que passou por poucas e boas. Ela tentou montar um bufê, mas graças a uns clientes que lhe deram o calote, acabou endividada. E o pior: não conseguiu pagar o empréstimo que pediu à mãe e por isso se sente muito culpada.

Depois da falência de seu negócio, Fixie voltou para casa e trabalha na loja da família. Sua mãe é a chefe desde que seu pai morreu e cuida da loja como ninguém. E Fixie é a única dos irmãos que tenta efetivamente ajudar, já que os outros parecem não se importarem com nada além deles mesmos. Jake é o irmão que trabalha tentando novos negócios para a loja, porém parece esquecer dos clientes e querer algo mais chique. Nicole está tão envolvida com suas aulas de ioga que nem ao menos sabe mexer na máquina de café. E Fixie está ali, tentando consertar tudo.

É isso que a define: uma compulsão por consertar. Para ela, tudo deve estar da maneira mais perfeita possível. É ela que tenta ajudar a mãe a gerenciar a loja e também quem conhece cada um dos clientes.

Quando Tudo Muda

Um dia, quando estava numa cafeteria, um estranho pede a ela que cuide de seu laptop. Enquanto ele está fora, uma parte do teto se abre e ela pula em cima do laptop para protegê-lo da água que cai. Quando o estranho, Sebastian, volta, fica tão admirado que resolve que deve uma a ela. Escrevendo o compromisso num porta-copos, vai embora, e Fixie mal pensa nisso.

Porém, quando uma paixão da época do colégio volta a sua vida, Fixie acaba pedindo o favor para Sebastian. O resultado é tão desastroso que Fixie se sente culpada e por isso, acaba devendo uma para Seb. E aos poucos, os dois vão se enrolando nessa “te devo uma” um ao outro.

Quando Fixie e seus irmãos descobrem que a mãe está com um problema de saúde e que para melhorar vai passar uma temporada fora do país, as coisas acabam se complicando. Será que Fixie vai conseguir finalmente se impor? Ou vai deixar que seus irmãos tomem conta do jeito que quiserem da loja da família?

Lendo Te Devo Uma

Realmente, a Fixie é uma personagem fácil de se identificar. Ela se sente extremamente responsável pelos negócios da família, ainda que os seus irmãos não reconheçam seu valor. Ela sente muita dificuldade em se impor e mostrar as suas ideias, mesmo quando sabe que é a que mais entende como a Farr funciona. E, acima de tudo, ela se sente culpada e portanto não se sente digna de reconhecimento.

Os motivos para ela se sentir assim vão sendo desvendados durante a história. Até mesmo a maneira como se sente principalmente perto de seu irmão mais velho tem uma explicação. E é interessante acompanhar Fixie e suas descobertas. Demora um pouco, mas ela encontra a determinação que precisa.

A importância e complexidade dos relacionamentos familiares é um ponto bastante discutido nessa história. Você acaba sentindo toda a indignação com as pessoas da família de Fixie e também como falta para ela um pouco mais de determinação. Mas é isso que faz a leitura de Te Devo Uma tão interessante. Dá um pouco de esperança de que existe uma maneira para demonstrar suas ideias e seu valor.

Vai ter personagem que você vai odiar. Outros, você vai ficar com muita raiva, depois vai ficar até com um pouco de pena. E tem aqueles que você quer entrar no livro e proteger. Por essas e outras, Te Devo Uma foi uma leitura que gostei tanto e que indico bastante.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar
11 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
MaluRaíssa ZanezeLivreandoAna CarolineIsabella Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Gustavo

Gosto demais de leituras que te faça se envolver com os personagens e essa obra é uma que me chamou demais a atenção. Essa história deve ser intensa e repleta de emoções e surpresas. Espero ler em breve.

Joana Darc
Joana Darc

oi!
Eu adorei a resenha 🙂 a historia é bem interessante, não conhecia o trabalho da autora.

Nati

Apesar dela querer sempre consertar e ajudar, achei ela tão frágil, não sei porque, mas tive essa impressão. Gostei da resenha e da foto. Beijo

Alice Martins
Alice Martins

Oi Mari, tudo bem?

Ainda não li nada da Sophie, mas é uma autora que quero muito conhecer. Este parece ser um livro que me prenderia facilmente, pois gosto quando temos personagens que consiguimos nos identificar facilmente. A história dela é bem interessante e já anotei a dica. Vou se está disponível no KU para começar a ler. Amei sua resenha!

Beijos!

Eduardo Moretti

Adorei a resenha e fiquei curioso pra ler, ainda não conhecia a autora.

Isabella

Gosto bastante de livros sobre dramas familiares e embora esse parece ser bem leve e divertido, eu me interessei.

Ana Caroline
Ana Caroline

Olá, Mari.

Há muitos anos tentei ler o livro da Becky Bloom e acabei abandonando a leitura, achei a personagem muito fútil.
Esse livro parece ser bem diferente, a autora parece trazer personagens mais reais e com problemas preocupantes.
Ainda não sei se daria mais uma chance para a autora, mas de qualquer forma, fico feliz que tenha sido uma leitura agradável para você!

Livreando

Aí da não consegui ler um livro da autora, mas já tenho alguns na lista. Já anotei mais esse! Amo personagens que conseguimos nos identificar com facilidade.

Livreando

Ainda não consegui ler nenhum livro da autora, mas já tenho uma lista aqui. Agora, vou adicionar mais esse pq adorei a personagem.

Raíssa Zaneze

Oi Mari! Aaaaai, eu tive oportunidade de ler esse livro antes mesmo dele chegar as lojas, por causa do Clube da Carina. E eu amei. Como você disse, é fácil se identificar com a Fixie, de querer ajudá-la. E é muito bom ver sua evolução durante a sua história. Me peguei vibrando pelo seu sucesso rs. O que eu gosto no livro, é que ainda que a gente tenha a pegada do romance, a Fixie é o que importa. Ela precisa se encontrar, se acertar, antes de seguir em frente na área amorosa. Ah, de fato, tem alguém que vamos… Ler mais

Malu
Malu

Amo livros assim! Histórias leves mas que trazem reflexões profundas, principalmente sobre relacionamentos familiares!
Parabéns pela resenha!