31
05
2017

Acabei de Ler: Um Tom Mais Escuro de Magia – V.E. Schwab

Um livro que me deixou muito feliz quando abri minha malinha do Turista Literário foi Um Tom Mais Escuro de Magia. É um livro que muita gente que eu sigo já tinha lido em inglês e amado. Como é uma história que envolvia muitos fatores que eu amo, magia e Londres, estava com muita vontade de ler. Quando o Clube do Livro que eu participo escolheu o tema fantasia para as leituras de maio, decidi que era hora de ler essa obra.

Título Original: A Darker Shade of Magic
AutorV.E. Schwab (pseudônimo de Victoria Schwab)
Série: Shades of Magic #1
Editora: Record
Páginas: 415
Adicione: Skoob | Goodreads
Para comprar, clique:

(mais…)

15
05
2017

Acabei de Ler: O Efeito Rosie – Graeme Simsion

Há muito tempo atrás, eu li O Projeto Rosie e me encantei com a história. Fiquei bem curiosa quanto à sua continuação e fiquei super feliz de ter recebido o livro da Editora Record. Resolvi então vir contar como foi essa leitura para vocês.

Título Original: The Rosie Effect
AutorGraeme Simsion
Série: Don Tillman #2
Editora: Record
Páginas: 416
Adicione: Skoob | Goodreads
Para comprar, clique:

(mais…)

27
05
2016

Acabei de Ler: A Indomável Sofia – Georgette Heyer

Fiquei muito feliz ao receber de surpresa, do Grupo Editorial Record, o livro A Indomável Sofia, da autora Georgette Heyer. É o primeiro livro que leio dela, mas já estava de olho faz tempo, principalmente por se tratar de um romance de época, um gênero que eu amo tanto e que já apareceu tantas vezes aqui no blog.sophia03

Título Original: The Grand Sophy
Autor:
Georgette Heyer
Editora: Record
Páginas: 404
Adicione: Skoob | Goodreads

Modelo2-4

A obra conta a história de Sofia Staton-Lacy, ou Sophy para os íntimos, que após ter sido criada de maneira pouco convencional para as mulheres da época, acompanhando o pai em suas viagens pelo mundo, não está nem um pouco perto do modelo de moça tímida e recatada que se espera de uma jovem britânica.

Porém, seu pai deve partir para uma viagem diplomática para o Brasil (logo onde) e decide deixá-la aos cuidados da família da irmã, Lady Ombersley. Ao chegar, Sophy logo percebe os vários problemas de seus primos e de seus tios e coloca na cabeça que é seu dever ajudá-los.sophia02

Assim, ela decide que vai ajudar a prima Cecilia com seu drama amoroso, já que a jovem encontra-se prometida a um homem e apaixonada por outro, um poeta que não tem a aprovação de sua família, vai descobrir o que seu primo Hubert está escondendo de sua família e vai trazer um pouco mais de ânimo para aquela casa, perturbando principalmente seu primo mais velho, Charles, e sua enfadonha noiva.

A escrita de Georgette Heyer é um pouco difícil, pois afasta o leitor das histórias e por vezes, durante a leitura, fiquei me sentindo um pouco perdida. Os vários personagens também atrapalham um pouco, já que devido ao uso de alguns tipos de tratamento, pode tornar-se um pouco confuso identificar cada um deles. Porém, se insistirmos na história, logo a situação muda e conforme o mundo descrito torna-se mais familiar, a leitura passa a fluir melhor, chegando a um ponto que sentimos a necessidade de ler até o fim, sem parar.sophia01

A personagem principal, Sophy, é uma personagem bem humorada e obstinada, e suas artimanhas para consertar o que acredita estar errado na família são inteligentes. Ela também não se deixa intimidar por ninguém, muito menos por Charles, o primo que acabou por um feito do destino tornando-se responsável por todo o patrimônio da família e a quem todos os seus irmãos recorrem, muito mais que a seu pai.

As brigas entre os dois acontecem várias vezes durante a história, já que ao mesmo tempo que Sophy pretende ajudar, as mudanças que suas atitudes provocam na casa nem sempre são do agrado do primo, que se considera responsável pela família. A atitude independente de Sofia também torna difícil para que Charles entenda e aceite o comportamento da prima.

Durante o desenrolar do enredo, conhecemos vários outros personagens cativantes, o que enriquece a história com detalhes que vão além de simplesmente acompanhar Sofia. Não é o tipo de romance que parece tomar um caminho óbvio e muitas vezes me peguei duvidando de quem seria seu par romântico no final.

Enfim, trata-se de um belo exemplar de romance de época, mesmo que eu desejasse que a história tivesse se estendido um pouco além do seu final.

E vocês, já leram o livro? Gostam desse gênero?

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

03
02
2016

Acabei de Ler: Sr. Daniels – Brittainy C. Cherry

srdanielsUm amor proibido no melhor estilo de Romeu e Julieta Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings é enviada pela mãe descompensada para a casa do pai, com quem mal conviveu até então. Devastada, Ashlyn viaja de trem para Edgewood carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação, Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil. A atração é imediata, e, depois de um encontro romântico, os dois descobrem que compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare, mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. O único problema é que, quando Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor, descobre que Daniel é o Sr. Daniels, seu professor de inglês, com quem não pode de jeito algum ter um relacionamento amoroso. Desorientados, os dois precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, ainda precisam tentar de todas as formas superar problemas do passado e sobreviver a alguns conflitos inesperados e dramáticos que a vida apresenta – e que poderiam separá-los para sempre. Para fãs de Colleen Hoover, de Jamie McGuire, e leitores do gênero New Adult.

Título Original: Loving Mr. Daniels
Autor: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 322
Avaliação: 3/5

Sr. Daniels é um New Adult que apresenta uma relação complicada: um amor proibido entre professor e aluna. Apesar de não enveredar por problemáticas legais (Ashlyn tem dezenove anos e Daniel, vinte e três), existe sim uma problemática ética, que é colocada de lado por causa dos traumas pessoais dos personagens e acaba não sendo citada, algo que me decepcionou um pouco.

Afinal, esse tipo de relação envolve mais do que simplesmente sentimentos e leitores podem ser levados a acreditar que ter relacionamentos amorosos com seus professores é algo emocionante e isso pode sim resultar em relacionamentos abusivos.

Mas essa história não vai entrar nesse mérito. De fato, o foco geral do enredo é o grande amor entre o Daniel (que sim, é Daniel Daniels) e Ashlyn e em como esse sentimento vai guiando os dois. É uma trama envolvente, a escrita é bem fluida e a autora consegue fazer com que o leitor se importe com o destino dos personagens.

Em alguns pontos, o drama é exagerado e são muitos acontecimentos, de forma que chega a parecer algo forçado. O amor à primeira vista e a maneira como os personagens instantaneamente acreditam que no outro está a sua salvação é algo que me incomodou demais. Mas acredito que o final compensou um pouco isso.

No geral, é um bom livro. Não é uma leitura essencial e nem ao menos um dos melhores do gênero, mas é algo que entretém e quem gosta desse tipo de leitura deve aproveitar bem.

Siga o blog nas redes sociais:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads