07
10
2021

The Love Hypothesis – Ali Hazelwood

Eu nem ia falar sobre esse livro. Afinal de contas, The Love Hypothesis é um dos vários romances em inglês lançados em setembro. Eu li vários, inclusive contei sobre ele junto com as minhas leituras do mês. Mas confesso que The Love Hypothesis era um dos que me mandou mais entusiasmada. Para ajudar, o hype que esse livro ganhou lá fora foi imenso, o que tinha me deixado com ainda mais vontade de ler. Claro, quando se cria expectativas altas, a possibilidade de se frustrar é ainda maior. Por isso, tentei não deixar a onda me arrastar. Porém, o livro conseguiu bater as expectativas e se tornar um dos melhores livros que li no ano. E é essa razão pela qual eu resolvi trazer esse post para vocês.

AutorAli Hazelwood
Editora: Berkley Books (EUA)
Páginas: 384
AdicioneSkoob | Goodreads

A História de The Love Hypothesis

The Love Hypothesis conta a história da Olive Smith, que está trabalhando no seu PhD. Ela está em meio a seus estudos para encontrar uma forma de diagnosticar de forma precoce o câncer de pâncreas e vivendo a vida de uma estudante,  que vive de miojo, contando os centavos para pagar as contas.

De repente, ela se mete em mais uma confusão. Para ajudar a vida amorosa de uma amiga, ela deve convence-la que está namorando alguém. E para isso, ela impulsivamente beija o primeiro homem que encontra no corredor de um de seus laboratórios. E esse é Adam Carlsen, um professor do departamento conhecido por seu mau humor.

Conforme os dois vão conversando, Adam revela que também teria motivos para querer manter um relacionamento de mentira. Assim, os dois começam a se encontrar em público, para manter a farsa. E aí você provavelmente já sabe: nem tudo ali é tão falso, até que nada mais é falso.

Conversando Sobre O Livro

Vamos começar a discussão deixando algo bem claro: a história é clichê sim. Para confirmar isso, basta saber que é uma história que nasceu de uma fanfic. Infelizmente uma fanfic Reylo, ou seja, do casal Rey/Kylo Ren, de Star Wars. Se você curte esse casal, tudo bem, mas eu nunca fui fã, então não teria lido se não tivesse virado livro.

E é uma fanfic com alguns clichês básicos, como: o fake dating, o mais óbvio; o chamado grumpy/sunshine, ou seja, onde uma metade do casal é toda fechada e de mau humor e a outra é feliz, aberta… Como eu já disse no post das leituras de setembro, existe um momento no livro que quase sai o clichê do último quarto do hotel e só temos uma cama, mas no final das contas, tem outra cama. #decepcionada

Isso de maneira alguma quer dizer que é um livro ruim ou uma história mal escrita. Aliás, queria saber como que tem gente que acha que comparar um livro com fanfic é falar que o livro é mal escrito. Vocês já leram fanfic? Tem umas aí que dão de dez a zero em alguns livros best seller.

E não sei como era essa fanfic, mas deve ter sido muito boa porque o livro é ótimo. É um romance gostoso de ler mas que traz algumas discussões importantes, principalmente quanto ao local da mulher cientista dentro desse campo que antes parecia ser exclusivo dos homens.

The Love Hypothesis não é um romance que se dispõe a muitas discussões profundas, mas ele cumpre o que quer fazer. Ou seja, é divertido, é envolvente, é interessante… não é à toa que tanta gente amou tanto. Recomendadíssimo.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

 

Subscribe
Notificar-me quando houver
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments