04
10
2019

Ligeiramente Maliciosos – Mary Balogh

Já fazia muito, mas muito tempo que eu li um livro da Mary Balogh. Na verdade, li o primeiro dessa série, o Ligeiramente Casados. Mas por algum motivo, acabei lendo outros livros e deixei a série dos Bedwyn para trás. Porém, quando escrevi o post para ajudar quem estava começando a ler romance histórico, uma amiga me perguntou porque não indiquei a Mary Balogh. Foi então que percebi que devia voltar a ler a série. Quando resolvi entrar para a Maratona Romance de Época, coloquei o Ligeiramente Maliciosos na lista. E não me arrependo. Na verdade, estou até me perguntando porque parei de ler os livros da autora.

Título OriginalSlightly Wicked
AutorMary Balogh
Série: Os Bedwyns #2
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
AdicioneSkoob | Goodreads

A História de Ligeiramente Maliciosos

Ligeiramente Maliciosos vai contar a história de Judith Law. Ela se viu obrigada a ir morar com uma tia rica pois seu pai estava com dificuldades financeiras. Sabendo que não seria nada mais que uma criada dentro da casa, ela já tinha se conformado com seu destino. Porém, no meio da viagem, a sua diligência tomba. Apesar de ninguém ficar gravemente ferido, as pessoas tem que ficar no local aguardando ajuda. É quando passa por ali um homem num cavalo que se oferece para ir buscar ajuda na cidade próxima.

O homem é Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle. Ele também se oferece para levar a jovem que vê ali. Judith sabe que não deveria aceitar, porém pensando no destino que estava condenada, decide ter uma última aventura. Assim, ela inventa um nome diferente e diz que é atriz. Ele também não quer revelar quem realmente é e por isso dá um nome diferente.

Devido a chuvas, os dois ficam presos na estalagem. Ele aluga um quarto dizendo que são casados e assim passam dois dias juntos. Rannulf nem ao menos percebe que ela é virgem, mas Judith decide manter a farsa, afinal nunca mais vê-lo e sempre terá as lembranças.

Mas nem tudo é simples…

Porém, Ralf quer estender o relacionamento dos dois e ela foge dele, incapaz de confessar a verdade. Então, vai morar com a tia, cuidando da velha avó. Na casa, ela não é tratada melhor do que uma criada, sendo que apenas a avó nutre verdadeiro carinho por ela.

O que Jude nem imaginava é que a prima estava interessada no neto da sua vizinha, um filho de duque que mesmo não sendo o herdeiro, ainda assim tinha uma boa herança. E esse herdeiro era ninguém menos que o seu amante.

Ralf por sua vez também fica surpreso e irritado ao descobrir que a mulher que o abandonou na verdade mentira sobre quem era. Num primeiro momento, quer tirar satisfações, mas ao perceber que seduziu uma moça virgem de boa família, propõe-lhe casamento. Jude não o aceita, dizendo que não foi seduzida e sabia o que estava fazendo.

Entretanto, isso quer dizer que para fazer a vontade de sua própria avó, Ralf deve considerar seriamente um casamento com a prima de Jude, Julianne. E por isso os dois acabam se vendo em várias ocasiões. E o que era para ser apenas uma aventura, acaba se tornando algo mais. Mas com tanta gente contra esse relacionamento, como os dois conseguirão superar os obstáculos?

Lendo Ligeiramente Maliciosos

Em Ligeiramente Maliciosos, temos uma protagonista bem consciente de si mesma. Ela já se conformou com o destino cruel a que foi condenada. E além disso, está convencida que é feia. Afinal, é isso que sua família sempre lhe disse. O pai, um reverendo rígido, fazia com que escondesse os cabelos e dizia sempre para que usasse vestidos que não mostrassem suas formas.

Ao chegar para viver com a família da tia, essa logo percebe que deve esconder a sobrinha. Isso porque a filha deve se casar com o melhor partido do local e não pode ser ofuscada. Mas isso quer dizer tratar ainda pior a sobrinha, que não luta contra isso.

Ligeiramente Maliciosos é um livro que te faz sentir muita raiva em certos pontos. Raiva da família de Jude, raiva da tia, raiva do irmão dela que está gastando todo o dinheiro da família. Aliás, a única pessoa que não dá para sentir raiva é a avó, que é a única que se importa com Jude.

Apesar de tudo, Jude é uma personagem interessante e forte perante tudo que é jogado contra ela. Mesmo que ela se conforme com seu destino, ainda não é uma mulher sem fibra. Pelo contrário, ela luta contra as injustas acusações que fazem contra ela.

Ralf demora um pouco para perceber que tem que lutar por ela também, mas quando finalmente o faz a história parece que deslancha. O final faz todas as raivas que você passou lendo valerem a pena.

Terminei a leitura já querendo partir para o próximo livro da saga dos Bedwyns. Porém, existem outros na fila e por isso já deixei ele na lista e logo vou continuar.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
PS AMO LEITURADayhara Ribeiro MartinsKênia cândidoAline CoelhoAna Caroline Santos Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Silviane Casemiro
Silviane Casemiro

Oie!
Gostei da premissa inicial do livro. Foge um pouco da proposta que os livros de época tem. A protagonista parece ser muito corajosa para fazer isso em uma época tão recatada. O restante da história não me atraiu muito.

Silviane, blog Memento Mori • Participe do Top Comentarista de Outubro

Ana Caroline Santos

Olá, tudo bem? Esse é meu livro favorito da série, por isso tenho um carinho enorme. Mas, igual a você, ainda não terminei a ler a série hehe Se não me engano parei no terceiro, por isso pretendo retornar em breve. Mary tem uma escrita um pouco diferente dos populares nomes que vejo no país, e talvez esse seja meu grande empecilho. Espero retornar em breve, e adorei a sua resenha!
Beijos,
http://diariasleituras.blogspot.com

Aline Coelho

Sou suspeita pra falar porque adoro a autora e essa série tem um lugar especial na minha estante e no meu coração. Não sou muito de reler, pela falta de tempo da atualidade e pela pilha de não lidos na estante, mas essa seria uma série que eu releria com amor. Mas enfim fico feliz que vc tenha voltado a ler a autora e tenha gostado tanto.
Também amo romances de época mas confesso que leio bem menos do que gostaria apesar de ter muitos na minha estante e no meu kindle.
Enfim amei conferir suas impressões!!!
P.s. Fotos lindas!!!

Kênia cândido

Oi Mari.

Pela sua resenha, o livro parece ser bem interessante. Infelizmente ainda não li o livro anterior, mas vou adicionar na minha lista de desejados a série Os Bedwyn para conferir os detalhes dela. Obrigada pela dica literária e parabéns pela resenha.

Bjos
https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

Dayhara Ribeiro Martins
Dayhara Ribeiro Martins

Olá, tudo bem? Essa é uma das séries que venho namorando tem um tempão, mas acho que eu sentiria tanta raiva em alguns aspectos que acabaria abandonando a leitura hahaha entao vou com calma, esperar mais um tempinho e aí dou uma chance.

PS AMO LEITURA

Ainda não tive oportunidade de ler essa série, mas todo mundo que lê, ama. Gostei da premissa e me parece ir além do que a capa/título proporciona, né? Quero dar uma chance, sem dúvidas.

Beijos,