12
03
2016

Afinal, O Que Nós Queremos?

Essa é uma pergunta que nós, mulheres, não temos ouvido o suficiente. Muitas de nós já não ficam caladas diante de alguns absurdos considerados normais pela sociedade em geral (em especial, por sua parcela masculina). E essa falta de anuência, de concordância, tem provocado muitas reações agressivas, chegando a ultrapassar limites. E aí vem a história do “é tudo mimimi”, porque é mais fácil responder isso do que tentar entender o que, afinal, nós, mulheres, queremos.

mulheres-01

Vou responder por mim, mas tenho certeza que a maioria das mulheres concordaria comigo na maioria das respostas.

Eu quero que parem de responsabilizar as minhas roupas ou atitudes pelas ações dos homens ao meu redor. Quero que quando for à delegacia denunciar um estupro, nunca me perguntem o que eu estava usando, porque não importa. Que quando eu diga não, o meu parceiro pare e respeite a minha decisão.

Eu quero que entendam que o corpo é meu. E não, assovios e gritos de “gostosa” no meio da rua nunca serão elogios. Também quero poder usar o que eu quiser, ao invés de ter mil e uma pessoas na minha cabeça ditando regras. Quero poder usar meu cabelo comprido/curto/colorido ou de qualquer outra maneira que eu preferir, sem ser julgada por isso.

Eu quero ser reconhecida. Quero que outras mulheres importantíssimas na nossa história também o sejam, ao invés de ouvir nas aulas de história somente dos feitos dos homens. Quero visibilidade para as nossas grandes cientistas, escritoras, atrizes, diretoras, roteiristas, advogadas, juízas, médicas e qualquer outra função que eu possa escolher, inclusive a de ficar em casa, cuidando dos filhos.

Eu quero poder escolher o meu caminho. Não, toda mulher não nasce para ser mãe. É uma escolha que grande parte de nós fazem, mas toda mulher nasce para ser ela mesma. Ser mãe pode ser uma parte da vida da mulher, se ela assim o quiser, mas não é sua obrigação. Isso também vale para casar, fazer faculdade, ser dona de casa, ser uma grande empresária… As opções são infinitas e a escolha de qual caminho tomarei deve ser minha.

Eu quero ter as mesmas oportunidades que os homens tem. Seja no ambiente profissional, no ambiente familiar… Afinal, será que não existem tantas mulheres escrevendo livros ou será que elas não tem tanta oportunidade quanto  os homens tem?

Resumindo, eu quero respeito. Quero poder emitir minhas opiniões sem que elas sejam desmerecidas pelo fato de eu ser mulher. Quero que as minhas sugestões sejam levadas a sério. Que o meu trabalho seja tão valorizado e efetivamente remunerado quanto o de um homem com a mesma qualificação que exerça a mesma função que eu. Quero ser vista antes como pessoa, depois como mãe, filha, esposa. Quero viver o meu ser mulher de maneira plena. E quero que todas as mulheres do mundo também o possam fazê-lo.

E você, mulher, o que quer?

Siga o blog nas redes sociais:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

cafepfvr

avatar
6 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
Beatriz AguiarJoicePaloma SilvaMariErika Ruggio Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Amanda T.

Oooi! Tudo bem? Olha eu de novo por aqui! *clap clap clap* me senti muito bem representada nesse post. Uma das “desculpas” dada pelos estupradores e até por policiais (que deveriam estar do nosso lado) que mais me deixa indignada é essa da roupa. Pelo amor de Deus, quantos homens não andam por aí sem camisa, e chegam em casa com sua integridade física intacta? Por que as lésbicas então não são afetadas por isso também? PAREM DE COLOCAR A CULPA EM QUEM DEVERIA SER VÍTIMA. E o que me deixa envergonhada, é que eu meio que dou ouvidos. Naqueles… Ler mais

Clayci

Sim! Eu quero o mesmo que você Mari ^^

Erika Ruggio

Acredito que todas nós concordamos. Mesmo aquelas que não admitem. Ser mulher não deveria ser o nosso maior perigo, não é verdade? Que a nossa luta, todo dia, seja para mudar essa realidade!
Um beijo

Paloma Silva

É isso que a gente quer mesmo! Conheci uma menina que me contou que um dia ela tava andando na rua e um carro com 4 caras começou a seguir ela e ficar falando coisas dizendo que pegariam ela. Ela ficou assustada e correu pra um condomínio, o porteiro colocou ela pra dentro e ligou pra polícia. E o seu polícia disse, que ela não devia ficar tão assustada, afinal, eles só tinham achado ela bonita. WHAAAAAT????? Sério, eu não sei mais, as pessoas estão loucas e sem coração, razão, escrúpulos, sei la! E u só quero que essa “cultura”… Ler mais

Joice

Muito bom o post. É isso mesmo que nós queremos: respeito! Beijos, ótimo texto. <3

Beatriz Aguiar

Caramba. Arrasou, Mari.
Quantos textos incríveis e verdadeiros eu tive o prazer de ler. E quanto sofrimento em cada súplica por respeito. Não deveria ser assim, mas enquanto houver essa diferença estaremos na luta pondo nossa voz como referência.
Simplesmente amei. Puro e verdadeiro saído do coração!

Um beijo!