25
10
2018

Rosa – Doctor Who S11E03

Muito antecipado e até mesmo temido, o terceiro episódio dessa temporada de Doctor Who, Rosa, foi exibido nesse último domingo. Logo que a sinopse foi divulgada pela BBC, muita gente ficou apreensiva pelo tema. Afinal, contar a história de Rosa Parks não seria uma tarefa fácil. Aliás, era umas história em que muito poderia dar errado. Mas já adianto logo aqui no começo: Doctor Who conseguiu. O episódio foi aclamado por muitos fãs como um dos melhores da série. E nesse post eu explico para vocês porque.

A História de Rosa Parks

Para quem não sabe ou não lembra, Rosa Parks era uma costureira negra. Ela vivia em 1955 no Alabama, nos EUA. Na época, vivia-se uma segregação racial por lá. Restaurantes e hotéis poderiam ser “somente para brancos”, ou seja, recusar-se a atender pessoas negras. E nos ônibus as pessoas negras tinham que ficar no fundo. Era algo ridículo: entravam pela porta da frente para pagar a passagem e então saíam, entrando pela porta dos fundos para pegar seus lugares. E quando haviam pessoas brancas no ônibus, os passageiros negros tinham que dar o seu lugar. Era a lei.

Rosa Parks tornou-se famosa quando se negou a levantar de seu assento no ônibus para que um branco se sentasse. Ela foi presa, mas a sua prisão acabou por inspirar protestos pelos moradores contra as empresas de ônibus. Ela é considerada uma das principais precursoras dos protestos por direitos civis da história.

Como a Doutora e seus Amigos Encontraram Rosa

A Doutora estava tentando levar seus amigos de volta para casa. O problema é que a TARDIS, como sempre, tinha uma ideia melhor. Por isso, após 14 tentativas, a Doutora resolve tentar entender o porquê de haver traços da energia autron no Alabama, em 1955.

Logo que saem da TARDIS para a sua primeira vez fora de seu tempo, Ryan, Graham e Yaz percebem que terão que tomar cuidado. Ryan é agredido por um homem branco após tentar entregar as luvas que a esposa dele derrubou. Por que? Simplesmente porque é negro e teve a audácia de se dirigir a uma mulher branca.

Quem chega para tentar apaziguar os ânimos é ninguém menos que a própria Rosa Parks. Depois que o homem vai embora, ela adverte Ryan para tomar cuidado. E é então que a Doutora percebe exatamente com quem está falando. Mais do que isso, percebe que há traços da energia autron em Rosa e terá que descobrir o motivo.

As suas investigações a levam a Krasko, um criminoso do futuro que está ali com uma missão: impedir que Rosa se negue a se levantar no ônibus. Para isso, ele tenta alterar o rumo da história, mudando o motorista do dia, fazendo com que os passageiros pensassem que os ônibus não estariam mais funcionando naquele horário… Tudo para mudar a história e fazer com que Rosa não mais inspire milhares de pessoas a protestar.

Então, a Doutora logo percebe que terá de fazer de tudo para manter a linha do tempo intacta e fazer com que a história aconteça do jeito que deverá acontecer.

Tudo O Que Poderia Ter Dado Errado (Mas Não Deu)

Não há como negar a importância de Rosa Parks na história da luta pelo fim da discriminação racial. Por isso, tantas pessoas estavam apreensivas que sua história não seria bem representada nesse episódio de Doctor Who. Temos que admitir que a série nem sempre acertou com as viagens no tempo de suas companions negras. Um exemplo clássico é em The Shakespeare Code, em que Martha tenta expressar sua preocupação por ser uma mulher negra num tempo medieval. O Doutor simplesmente diz a ela para andar como se pertencesse ao lugar e tudo daria certo. Mas claro que não seria bem assim. E muitas vezes a série simplesmente fingia que o racismo não existia.

Como Foi Tratado o Racismo em Rosa

Em Rosa, porém, o racismo é o vilão da história e seu tema principal. Muito disso se deve ao fato do episódio ter sido escrito por Malorie Blackman, a primeira escritora negra de Doctor Who. Desde o homem que simplesmente soca Ryan até uma garçonete que diz com todas as letras que não serve negros, nesse episódio o racismo não é ignorado. Mais do que isso, é mostrado de maneira crua, inclusive utilizando palavras pesadas. É uma história mostrada para incomodar. Ryan e Yaz tem até mesmo chance de conversar sobre o preconceito que sentem por serem pessoas de cor.

Yaz ainda traz outra discussão, já que não é branca, mas também não é negra. Ela é chamada de mexicana pelos brancos da cidade, que não sabem muito bem onde encaixá-la. Por fim, acabam por simplesmente ignorá-la. Yaz não sabe, por exemplo, se deve se sentar na frente com os brancos ou se deve ir nos fundos com os negros.

Respeitando A Decisão de Rosa Parks

Além disso, algo que poderia ter sido uma grande armadilha: tirar a agência de Rosa Parks. Fazer com que ao manter a história, a Doutora ou qualquer um de seus companions dessem para Rosa a ideia do que fazer. Porém, não é o que acontece. A Doutora não está ali para salvar o dia, não está ali para ensinar Rosa o que ela deve fazer. Pelo contrário, ela está ali para garantir que todos os fatores se alinhem. Dessa maneira Rosa, e somente Rosa, decide que não irá se levantar para dar seu lugar para um passageiro branco. A sua coragem, a sua força, é mérito dela e somente dela.

Para garantir que Rosa seja mandada a se levantar, a Doutora e Graham tem que fazer mais do que imaginavam. Eles são parte da história e é Graham o passageiro para quem Rosa deveria dar seu lugar no ônibus. Mesmo não querendo fazer parte daquilo, é necessário. E Graham e a Doutora devem deixar desenrolar, sem poder fazer nada para ajudar. É uma cena fortíssima, linda por deixar que a coragem de Rosa Parks brilhe, mas sem deixar que o sofrimento da Doutora e de Graham em não poder fazer nada deixe de aparecer.

Orgulho da Minha Série

Doctor Who acertou. A sensação que eu tive após assistir o episódio foi de um orgulho que não cabia no peito. Eu amo a série e vocês podem ver isso pelo número de posts sobre ela aqui no blog. Porém, nem sempre ela acerta. Nos meus posts já discuti e critiquei muitas vezes alguns escritores e enredos. Porém, nesse episódio, pude lembrar os vários motivos pelos quais eu amo tanto Doctor Who. Fico feliz em pensar nas milhares de crianças que se emocionaram ao conhecer a história de Rosa Parks. Mais do que isso, fico imaginando as conversas que surgiram nas famílias depois desse episódio. Em tempos tão obscuros no nosso próprio país, ver um episódio nos lembrando que podemos lutar sim é um raio de luz na escuridão. Obrigada, Doctor Who, por me proporcionar esse momento tão lindo.

Como Assistir a 11ª Temporada de Doctor Who

A 11ª temporada de Doctor Who está sendo disponibilizada pelo serviço de streaming Crackle. O primeiro e o segundo episódios estarão liberados para todo mundo no site doctorwho.crackle.com. Depois disso, só para os assinantes. Assine o Crackle através de sua operadora. Você encontra todas as informações aqui. Eu, por exemplo, fiz minha assinatura pela Oi, por causa do meu celular.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Adriana CardosoWanderlea Diogenes de OliveiraLetícia FrancaVanessa RezendeHozana Recent comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Patricia Monteiro

Nossa, com certeza a série acertou em cheio ao abordar essa passagem. Eu mesma desconhecia a história de Rosa Parks e fiquei grata por ter tido a oportunidade de conhecê-la. Infelizmente é triste saber como era cruel a segregação racial nos EUA, mas ao mesmo tempo é reconfortante saber que tantos se levantaram contra essa injustiça e deixaram sua marca na luta contra o preconceito.

Maísa Rodriguês

Eu amava essa série!!! Mas fiquei extremamente desanimada com essa “doutor”… Aliás, eu diria até decepcionada. Ma, fora isso, acho maravilho eles terem abordado esse tema.

Jessica santana

Olá!

Primeiro adorei suas fotos, e, como assim eu ainda não conhecia essa série?!! Adorei seu texto sobre ela, como eu não conhecia ainda, fiquei bem interessada em assisti-la.

Hozana

Oi, menina! Já ouvi falar muito dessa série, mas nunca vi. Me despertou o interesse. Beijos!
Borboletra

Vanessa Rezende
Vanessa Rezende

Olá, boa noite!
Ainda não conhecia seu blog, é lindo!
Eu não assisto essa série, então é meio difícil opinar… rsrs
Amei as fotos!

Letícia Franca

Uau!!! Deve ter sido um episódio incrível! Eu nunca assisti nenhum episódio de Doctor Who, mas depois de ler tudo sobre esse episódio, tô pensando seriamente em muda de ideia.
Rosa Parks é uma das mulheres que eu mais admiro no mundo. Imagino como você deve ter ficado orgulhosa da sua série! É um orgulho bem merecido pelo que vi até agora rs

Grande beijo,
Letícia Franca| Além de 50 Tons
https://almde50tons.wordpress.com/

Wanderlea Diogenes de Oliveira
Wanderlea Diogenes de Oliveira

Infelizmente não assisto Doctor Who, assim não sou muito fã desse tipo de gênero, e olha que já tentei. Mas meu esposo acompanha e é muito fã. É muito gratificando para fãs de série te um episodio que faça a brilhar os olhos.

Adriana Cardoso

Oi Mari!!
Essa é a primeira vez que leio algo sobre Doctor Who. Eu nem sabia qual era a premissa da série, só sabia que é bem aclamada pela crítica.
Enfim, amei seu texto e me deixou bastante curiosa.
Bjs
https://almde50tons.wordpress.com/