09
11
2018

The Tsuranga Conundrum – Doctor Who S11E05

Chegamos à metade da 11ª temporada de Doctor Who com The Tsuranga Conundrum. Nesse episódio, voltamos ao espaço e conhecemos muitos personagens alienígenas. Esse episódio não foi, infelizmente, muito bem recebido pelos fãs. Aliás, foi alvo de muitas críticas. Eu gostei do episódio, talvez mais ainda que o anterior. Não é um dos melhores, mas traz um Doctor Who mais clássico, algo que me agrada bastante.

Divulgação BBC

A história de The Tsuranga Conundrum

Nesse episódio, a Doutora e seus amigos estão num planeta ferro-velho. São então surpreendidos por um mina sônica que atinge os quatro. A Doutora acorda em um hospital. Eles haviam sido resgatados por uma equipe de emergência. Ela porém fica preocupada e quer logo sair dali para ir para a sua TARDIS. O que ela demora a entender é que está numa nave. Essa nave funciona como um pronto-socorro emergencial e está a caminho de outro planeta. O pior: está a quatro dias distante de sua amada TARDIS.

Ela então tenta convencer o médico responsável, Astos, a fazer a nave dar meia-volta. Porém, ele explica que a nave é totalmente automatizada. Não há um capitão pilotando. Logo, ela deve esperar chegar a seu destino final.

Enquanto isso, a Doutora e seus amigos conhecem os demais passageiros da nave.  Mabli é a outra integrante da tripulação médica. Eve Cicero, importante piloto, está a bordo com seu irmão Durkan e seu andróide consorte, Ronan. Ela está tratando de uma doença misteriosa. E há Yoss, que passou uma noite com alguém em suas férias e não usou proteção, ficando grávido.

Porém, a situação fica perigosa quando alguma coisa invade a nave. Ao descobrir que se trata de um Pting, logo todos percebem que estão em perigo. O Pting come qualquer coisa que não seja orgânica e não pode ser tocado, porque sua pele é tóxica. É um bicho que parece com um Stitch pelado, até bonitinho, mas fatal. Assim, cabe à Doutora salvar a todos.

Divulgação BBC

O Que Eu Achei do Episódio

Existem vários pontos que me chamam a atenção em The Tsuranga Conundrum. Gosto do cenário, uma nave pronto-socorro. Achei a ideia bem desenvolvida. É interessante a maneira como a nave funciona e como a central controla tudo.

A história de Yoss, entre todos os pacientes, é a que mais me chama a atenção. Foi uma maneira interessante introduzir uma espécie alienígena em que o homem também pode ficar grávido. Fora que abriu um espaço para Ryan discutir um pouco seu relacionamento com o pai.

A parte em que a Doutora encontra a anti-matéria na nave é outra cena única. Ela explica como funciona a anti-matéria. E sim, aqueles são fatos científicos mesmo. Por isso, a paixão com que ela explica é contagiante e mais uma vez mostra uma bela faceta da personagem.

O Que Faltou

Alguns pontos porém não foram tão bons assim. Um deles é o alto número de personagens. Quando há várias histórias a serem contadas, é normal que algumas não sejam por completo. Mas a piloto Eve poderia ter sido melhor usada, porém seu enredo foi bem previsível. Mais uma vez, senti a Yas meio perdida ali. Pode ser que semana que vem aprenda mais sobre a personagem, já que veremos uma de suas antepassadas. Entretanto nesse episódio ela ficou bem apagada.

Divulgação BBC

O Pting foi um vilão bem estranho. Não se sabia muito sobre o que era o Pting ou o que ele queria. A Doutora demorou a entender que ele comia tudo porque queria energia. A verdade é que ele pareceu uma criatura criada em laboratório. Talvez como aqueles pedaços de pano no planeta do segundo episódio? Não sei, é uma teoria. Melhor do que acreditar que ele é uma criatura totalmente aleatória. E ele parecia um Stitch pelado mesmo, a bundinha dele era muito fofa.

No geral, The Tsuranga Conundrum foi um episódio bem dentro da média. Vou contra a maré e dizer que não é um episódio fraco, apenas um episódio menos impactante. Em termos de desenvolvimento de personagem, achei que fez um bom trabalho com alguns. E espero que essas pontas soltas encontrem uma razão de existir no futuro.

Como Assistir a 11ª Temporada de Doctor Who

A 11ª temporada de Doctor Who está sendo disponibilizada pelo serviço de streaming Crackle. O primeiro e o segundo episódios estarão liberados para todo mundo no site doctorwho.crackle.com. Depois disso, só para os assinantes. Assine o Crackle através de sua operadora. Você encontra todas as informações aqui. Eu, por exemplo, fiz minha assinatura pela Oi, por causa do meu celular.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver