08
04
2024

Minha Jornada Com a Taylor Swift

Então, todo mundo conhece a Taylor Swift, não é mesmo? A cantora parece ter ganho o mundo nesses últimos anos, além de sua turnê, The Eras Tour, ter dado o que falar. No Brasil, infelizmente, o primeiro show foi marcado por uma tragédia, pela qual eu acredito que a produtora brasileira tenha sido mais responsável. Mas enfim, o que quero conversar sobre nesse post não é a turnê nem as polêmicas. Até porque eu não tenho todas as informações para falar sobre com propriedade. Não: nesse post eu vou contar a minha história pessoal com a cantora, ou sobre como me tornei uma fã meio que do nada. Sério, essa é minha jornada com a Taylor Swift.

O ínicio da minha jornada com a Taylor Swift

Começando das minhas primeiras memórias sobre a cantora. A Taylor nasceu em 1989, ou seja, apesar de eu ser mais velha, não sou tão mais velha que ela assim. Isso quer dizer que eu ainda faço parte do público alvo dela, embora claro isso não quer dizer muita coisa. Você pode ter a idade que for e ainda se divertir com qualquer cantor, ator, série ou desenho. Goste do que quiser, diversão não tem idade. Mas eu mencionei isso para você entender que por ser um público alvo óbvio, era meio difícil eu nunca ter ouvido Taylor Swift antes.

As primeiras músicas que eu lembro que fizeram sucesso o suficiente para eu ouvir em rádios (sim, eu sou dessa época) foram Love Story e You Belong With Me. Hoje eu sei que elas foram lançadas no segundo álbum da Taylor, o Fearless, mas não consigo me lembrar de ter ouvido músicas do primeiro. Lembro também de assistir ao clipe na MTV e com certeza essas músicas me marcaram de alguma forma, porque eu sei a letra delas até hoje.

Depois eu devo ter ouvido mais algumas, mas a próxima que me lembro é Shake It Off, agora já no álbum 1989. Shake It Off já tem uma vibe totalmente diferente das músicas românticas de antes, mas era extremamente chiclete. Eu acabei ganhando um crédito da Apple Music na época e lembro que usei para comprar a versão digital de 1989. Hoje eu nem ouço mais aquela versão pois não é Taylor’s Version, hahaha. Mas confesso que mesmo na época ouvi pouco o álbum e só me lembro de Blank Space e Bad Blood. E mais ainda: não tinha ideia nenhuma da história por trás das músicas, só gostava de ouvir.

E aí eu esqueci da Taylor, até porque foi a parte da história que teve toda a polêmica envolvendo a Kim e sinceramente, enquanto estava acontecendo, não me importei o suficiente para entender. Mas quem conhece um pouco mais da história sabe que a Taylor enfrentou muita coisa na vida pessoal dela.

O Retorno

Aí eu só ia voltar a lembrar da Taylor quando ficou impossível não lembrar dela. Seja com os shows que eram pra acontecer no Brasil em 2020 e foram cancelados por causa da pandemia, seja pelo anúncio do The Eras Tour. E de repente, menina Taylor estava relançando seus álbuns como Taylor’s Version, o que eu achei genial, e além disso estava lançando músicas e álbuns inteiros novos.

Não só isso, mas eu tenho muitas amigas que amam a Taylor e por isso eu comecei a ficar curiosa. O lançamento do Speak Now (Taylor’s Version) foi um marco na minha jornada com a Taylor Swift. Foi o primeiro álbum dela que eu decidi que ouviria inteiro, sem pular música nenhuma. E para mim isso é um belo exercício de paciência, porém eu já tinha reparado que demoro para decidir se gosto de uma música. O truque é ouvir algumas vezes e eventualmente eu percebo. Não faça perguntas, é apenas meu jeitinho.

Depois veio o 1989 (Taylor’s Version) e finalmente, mesmo tendo a versão digital do álbum anterior, eu ouvi o álbum inteiro. Junto, é claro, de todas azs músicas do The Vault. E aí eu comecei a expandir meus horizontes e passei a ouvir os demais álbuns da Taylor. Descobri, por exemplo, que meu álbum preferido dela é Lover e também que gosto mais de Folklore do que de Evermore.

Outras descobertas vieram após o filme The Eras Tour (Taylor’s Version) ficar disponível no Disney+. Como Reputation ainda não tem a Taylor’s Version, eu ouço suas músicas bem menos. Mas assistindo o filme, acho que Reputation tem potencial para ser um dos meus álbuns mais ouvidos. Também descobri que gosto da música Fearless.

Futebol Americano???

Aliás, eu preciso comentar sobre o fato de que eu me interessei por futebol americano pela primeira vez na vida por causa da Taylor Swift. Se você ainda não sabe, Taylor está namorando Travis Kelce, jogador do Chiefs que ganhou o Superbowl esse ano. E esse interesse incluiu assistir o anúncio da aposentadoria do Jason Kelce, que é irmão do Travis. Como é que eu vim parar aqui, eu só tava ouvindo Love Story!

Eu claro estou na expectativa para o álbum novo dela, The Tortured Poets Society, que vai ser lançado em 19/04/2024.  Não me considero ainda uma Swiftie, ainda não conheço muitas de suas músicas e pode até ser que eu tenha errado em algo nesse post. Se isso aconteceu, por favor, me explique nos comentários.

E pretendo acompanhar a carreira dela porque gosto de suas músicas. Sei que muita gente não gosta dela ou critica suas atitudes, mas sinceramente, se ela não se mostrar transfóbica como outra pessoa que eu admirava muito, ou qualquer outra atitude do tipo, tudo bem. Não vai ser isso que vai encerrar minha jornada com a Taylor Swift.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

Subscribe
Notificar-me quando houver
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Maria Fernanda
Maria Fernanda
1 mês atrás

Amo a Taylor, e definitivamente não conheço 1% das músicas e trajetória dela.
Mas não tem ninguém que possa falar mal dela perto de mim, a menina é sucesso absoluto ♥️✨