20
08
2018

Para Todos Os Garotos Que Já Amei – O Filme da Netflix

Sim, eu já falei aqui no blog sobre o livro Todos Os Garotos Que Já Amei, da Jenny Han. Na verdade, lá em 2016, esse foi o livro do mês de um projeto que eu participava, o Book Club. Mas eu já tinha lido antes, em 2015. Para escrever o post hoje, eu não reli o livro, mas quem quiser ver o que eu achei da leitura, o post tá aqui. O foco da minha conversa com vocês hoje vai ser o filme que a Netflix lançou na última sexta-feira. Esse filme, baseado no livro, foi produzido exclusivamente para a Netflix e logo que chegou todo mundo já estava curioso. Pois bem, eu assisti. E aqui vai um pouco do que eu achei.

A história no filme e no livro

O filme da Netflix se mantém bem fiel aos acontecimentos do primeiro livro, pelo que eu lembro. Claro, considerando que essa é uma adaptação, algumas mudanças foram necessárias, mas nada que tenha me chamado a atenção. Aqui também conhecemos Lara Jean Corvey (Lana Condor) que se vê numa situação embaraçosa. As cartas que ela escreveu ao longo dos anos para os garotos por quem tinha sido apaixonada tinham sido misteriosamente enviadas. Inclusive uma que pode lhe dar muita dor de cabeça, em que ela revela seus sentimentos para o (agora ex) namorado de sua irmã mais velha Margot (Janel Parrish). Margot terminou com Josh (Israel Broussard) um pouco antes de viajar para a Escócia para fazer faculdade. Mas nem por isso tá tudo bem que Lara Jean se declare para ele.

E é isso, adicionado ao fato de que de repente ela tem que tomar conta de várias coisas que a irmã mais velha cuidava, inclusive da irmã mais nova delas, Kitty (Anna Cathcart). Todas essas pressões vão se acumulando sobre Lara Jean. É então que um dos destinatários de suas cartas, Peter Kavinsky (Noah Centineo) lhe faz uma proposta: que os dois finjam estarem namorando para enganar tanto Josh quanto sua ex-namorada, Gen. O motivo pelo qual Peter também recebeu uma carta foi que há muito tempo, ele e Lara Jean deram um selinho numa daquelas brincadeiras de girar a garrafa.

Lembrando da leitura e o que foi adaptado no filme da Netflix

No livro, esses detalhes são bem mais explorados, claro, mas no filme também se explica rapidamente o motivo de cada um dos garotos aparecer por ali. Claro, os problemas que me incomodaram na leitura do livro também aparecem por aqui: Lara Jean não dá a mínima bola para tentar descobrir quem enviou as cartas (o que no filme, aliás, fica bem mais claro antes do que no livro). Porém, na leitura do livro, Margot me incomodou demais. Lembro que me irritei muito com a personagem. Só que no filme esses fatores foram bem amenizados, o que ajudou muito. Margot parece muito mais como uma irmã que dá apoio do que como alguém que lá de longe para fazer Lara Jean duvidar de tudo o que faz.

Com meus sentimentos pela Margot acalmados, consegui curtir muito mais o relacionamento entre Kitty, Lara Jean e Margot. Isso de elas se apoiarem e dois segundos depois estarem correndo uma atrás da outra é algo muito natural entre irmãos. O relacionamento delas com o pai, já que a mãe faleceu quando Kitty era bem novinha, também é bem trabalhado.

Por fim, vale a pena assistir Para Todos Os Garotos Que Já Amei?

É um filme adolescente e clichê sim. Assim como com o livro, ou as pessoas amam porque é muito fofo, ou as pessoas acham muito bobo. Acho que minhas expectativas para o filme estavam mais baixas, porque no fim das contas, achei o filme fofo e por tudo o que já falei, acho que até prefiro o filme. Lara Jean ainda parece ingênua, mas não tanto quanto no livro, onde eu acho é dado mais ênfase a isso. E acredito que quem amou o livro vai curtir o filme, sim.

Fora que é maravilhoso ver um filme adolescente com uma personagem principal de descendência coreana. São pouquíssimos os filmes desse gênero que tem protagonistas asiáticas, então é ótimo ver as três irmãs. Mas fiquei com uma dúvida: o bendito “iogurte” coreano que elas bebem é Yakult, não é? Lá nos EUA, você só acha Yakult em lojas coreanas? Fiquei besta de descobrir isso. Aqui no Brasil, é algo tão normal…

E vocês? Leram o livro, assistiram o filme? O que acharam? É loucura minha preferir o filme?

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar
19 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
19 Comment authors
MilenaCabine de LeituraStéfaniRafaella ViegasRobson Recent comment authors
  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Aninha Goulart

Oiiii,

Eu não li o livro, embora esteja tentando correr atrás do prejuízo e conferir a leitura. Eu ameiiii o livro, é um ótimo clichê e eu amei pricinaemtne as relações familiares que são trabalhadas nele (sua resenha me chamou a atenção para este fato no livro e quero conferir mais de perto). Mas eu realmente gostei de tudo no filme e estou recomendando ele pra Deus e o Mundo! Kkkkk e eu também fiquei na dúvida sobre essa coisa o Yakuti porque é algo que encontramos em qualquer supermercado por aqui kkkkk.

Beijinhos…
http://www.paraisoliterario.com

Aline M. Oliveira

Oi! Não li a trilogia, porque não faz muito meu tipo de leitura.. Acho que passei dessa fase de ler histórias adolescentes, ainda que de vez em quando, cai algo interessante nas minhas mãos.. Enfim.. Quanto ao filme, só elogios né! Todo mundo tem falado o quanto está fofo e fiel a história, e até agora não vi nenhuma crítica! Que bom que a adaptação ficou assim tão boa! Vou anotar pra assistir depois! Obrigada pela dica!

Bjoxx ~ http://www.stalker-literaria.com

Letícia Graziele

Ahh como eu amo esse filme, assim como amei a leitura, eu prefiro o livro mesmo. Adorei seu post, e mds que não tinha parado para pensar disso do Yakult, será que é? Quero saber agr kkkkk.

Beijos,
Letícia do Garota Perdida nos Livros

Maísa Rodriguês

Vou ser sincera, eu n curto esse tipo de gênero de filme/livro, MAS fico feliz em ler q “O filme da Netflix se mantém bem fiel aos acontecimentos do primeiro livro” já q toda vez q vou ver um filme q é baseado em livro eu acabo me decepcionando por n ser fiel ou ser totalmente diferente do livro.

daniele

Olá
Eu sou da turma que vai achar bobo, mas até que deve ser uma boa pedida para uma tarde de desligar o cérebro e relaxar.
Yakult é japonês.

Assuntos Para Voce

Eu estou super com vontade de assistir…Parece muito bom.Sempre vejo na Netflix mas ainda não assisti.Adorei sua resenha!!!

Anne Schuler

Entãoooo, eu ainda não li o livro, mas gostei bastante do filme. Vou pegar o livro pra ler no iniciozinho de setembro, aí volto aqui e digo qual eu preferi.
Mas deve ser maravilhoso também <3

Bruna Bueno

dei 3,5 para esse filme é um bom filme porem muito clichê mais é um filme bacana para descontrair um pouco
Blog Coisas da Bueno

Dayhara
Dayhara

Eu acabei abandonando essa leitura na mesma época, achei arrastada e não me apeguei a nenhum personagem, mas aí vi o filme e tudo mudou, que coisa mais fofa! Acho que a Netflix acertou em cheio nessa adaptação, em absolutamente tudo, mas partilho dos mesmos sentimentos que você.

Wanderlea Diogenes de Oliveira
Wanderlea Diogenes de Oliveira

Não li a trilogia, mas assim que eu soube que o filme iria para a netflix fiquei louca para assistir. Assim que chegou o dia da estreia lá estava eu. Amei demais bem melhor do que a barraca do beijo.

Garotas Devorando Livros
Garotas Devorando Livros

Olá!!!

Eu não li o livro ainda, mas pretendo e logo. Quanto ao filme eu curti MUITO, mesmo não sendo o público alvo (digo adolescentes) eu adoro filmes do gênero e casou exatamente com o que eu esperava. Fico feliz que o filme tenha amenizado seu pequeno ranço com a Margot rs, no filme ela parece bem amorzinho. Enfim, tinha reparado que era Yakult, só não me liguei que lá não tem em cada mercado, pelo menos o Peter é dos meus e ama!!

Adorei a resenha.

Beijos

Letícia Franca

Olá Mari,

Eu não li o livro, mas assisti ao filme no dia do lançamento de tanto que as pessoas estavam falando sobre ele rs. E ai…eu amei num grau, que tu não tem ideia! rs. Até pensei em ir ler o livro, mas seus pontos negativos sobre o livro, me deixaram meio assim de ler. Não quero perder a imagem de amor que as três irmãs passaram no filme. Foi uma das minhas coisas preferidas no geral.
Enfim, eu já tô louca pra assistir esse filmes novamente. Eu amo clichês como ele rs

Grande beijo,
Letícia Franca | Além de 50 Tons
https://almde50tons.wordpress.com/

Jaqueline

Não li o livro, mas assisti o filme ontem a noite e gostei bastante, porque adoro filmes e livros com clichês adolescentes que deixam nosso coração quentinho com o final haha. E também fiquei em duvida sobre este lance do yakult, mas realmente não duvido que lá nos Eua não tenha. Afinal tem muita comida que é super comum aqui e os brasileiros reclamam que não tem por lá. Achei bem, curioso isso também haha.
Adorei o post

Jéssica

Meu amor se vale a pena assistir? Vale muito.Eu assisti ontem ameiiiiiii muito!!!
gosto de filmes assim! não tive a oportunidade de ler o livro, mas o filme sou suspeita pra falar rsrsrs perdi a contas de quantas vezes já indiquei ele hoje

Robson

Olá
Eu ainda não conhecia ambos porem ao ler a matéria fiquei impolgado para conferir…

Rafaella Viegas

Oiii tudo bem??

Eu me incomodei muito com Margot, e olha que não li o livro, não achei ela tão irmã assim, acho q simplesmente não simpatizei com ela.
Mas amei o filme, bem fofinho, divertido e leve.
Adorei conferir sua opinião.
Bjus Rafa

Stéfani

Todo mundo anda falando tanto do livro quanto do filme, parece que conquistou bastante gente! Quando tiver um tempinho vou assistir o filme.

Cabine de Leitura

Eu amo a trilogia de livros, mas ainda não tive tempo de ver o filme e saber que ele se mantém fiel ao livro me anima bastante. Confesso que posso até achar bobo, mas eu amooo clichê, ainda mais quando vem de um livro que me agradou tanto. Fiquei curiosa com a questão do Yakult, preciso ver esse filme rsrs.

Abraços.

Milena
Milena

Oi! Eu ainda não li o livro e nem assisti ao filme, mas ambos parecem ser maravilhosos. Sempre vejo comentários positivos sobre eles e estou extremamente curiosa para conferir. Obrigada por compartilhar sua opinião, fiquei com mais vontade de conhecer ainda.
Beijos!