25
05
2016

[Blogueiros Geeks] Dia da Toalha

Feliz Dia da Toalha, meu companheiro geek! Para quem não sabe, em 25 de maio é comemorado o Dia da Toalha, também chamado de Dia do Orgulho Nerd, e tem esse nome por inspiração do livro “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, do Douglas Adams, que em alto e bom tom anuncia que o item mais indispensável na vida de um mochileiro das galáxias é a toalha, em seguida enumerando suas várias (e algumas vezes, não muito comuns) utilidades.

Para comemorar esse dia tão especial, na blogagem coletiva do grupo Blogueiros Geeks foi sugerido que nós falássemos sobre o que, além da toalha, achamos indispensáveis de ter em nossas mochilas.

1. Uma chave de fenda sônica.screwdriver02

Quem assiste Doctor Who já sabe o quanto esse item é indispensável. Afinal, com uma chave de fenda sônica você pode abrir e fechar portas, examinar locais para identificar a presença de vida alienígena e às vezes, até mesmo apertar um parafuso.

2. Papel Psíquicoscrewdriver

Outro utensílio extremamente útil do Doctor, com a ajuda do seu papel psíquico você tem a entrada garantida em todos os lugares, ou pelo menos, terá se a pessoa para quem você o mostrar tenha um pouco de imaginação. Ele até serve como um Oyster Card. Fora que com ele você poderá ser identificado até como o Rei da Bélgica na coroação da Rainha Elizabeth II, em 1953, por exemplo. Só não tente ser um adulto totalmente responsável e certificado para cuidar de crianças… Essa mentira nem ele aguenta.

3. Varinha Mágica

Essa eu não devia ter nem que mencionar aqui. Todo bruxo que se preze sabe que carregar a varinha é essencial. Nunca dá para saber quando você pode ser atacado por um dementador ou então por um Comensal da Morte que ainda não se convenceu da queda de Você-Sabe-Quem, não é mesmo?

Por fim, não dá para esquecer de ter sempre na mochila chocolate. Afinal, se um dementador realmente cruzar seu caminho, chocolate é a melhor coisa para fazer aquele mal estar ir embora.

E vocês, quais utensílios são indispensáveis nas suas mochilas? Um sabre de luz, um Chewbacca? Deixe sua resposta aí nos comentários, vou adorar saber!

barra_bg

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

23
05
2016

Click Toys: Geek

Hoje é dia de mais um post do projeto Click Toys, um projeto fotográfico onde os blogs participantes postam, todo mês, fotos dos seus toys de acordo com um tema escolhido. O do mês de maio foi geek (e nada mais justo, porque com Star Wars Day e Dia da Toalha, esse tema cai como uma luva).

clicktoys02

No começo, fiquei um pouco em dúvida sobre como faria as minhas fotos, mas acabei me decidindo por fotos em que aparecessem os fandoms que me fazer orgulho de ser geek, nerd ou como você quiser chamar.

geek-dwclassic

Primeiro, vou apresentar para vocês a minha Sarah Jane. Ela foi uma das companions do terceiro e quarto Doctors, em Doctor Who, e com certeza uma das que mais conheceram e apareceram em episódios de eras diferentes, um verdadeiro ícone na história da série. Aqui ela aparece com o K-9, outro importante personagem da era clássica.

geek-dwnew

Falando em Doctor Who, um dia eu farei um post sem mencionar a série. Mas hoje não é esse dia. Como a Sarah Jane Smith está ali para representar meu amor pela série clássica, aqui estão o Nono e o Décimo Doutor com a Rose Tyler. Acho que é a primeira foto que tiro com os três juntos. geek-hp

E falando em fandoms que me deixam orgulhosa de ser geek, Harry Potter obviamente tem que aparecer por aqui. As aventuras de Harry e seus amigos marcaram a minha infância e adolescência e até hoje me emociono quando vejo novos projetos envolvendo a série de livros. geek-marvel

A Marvel é outra grande responsável por grande parte dos meus amores geeks. A nossa querida Agente Peggy Carter, fundadora da S.H.I.E.L.D., tinha que aparecer por aqui. Embora a série tenha sido cancelada pela ABC, ainda tenho esperanças que ela volte. Netflix, que tal, hein? Vou amar saber como foi a fundação da S.H.I.E.L.D.!geek-starwars

Por fim, Star Wars obviamente tinha que aparecer. Fui conhecer Star Wars depois de grande e acabei assistindo aos primeiros filmes (os episódios 1, 2 e 3) antes de partir para a série original, mais antiga (os episódios 4, 5 e 6) o que foi bom, porque aí pude apreciar ainda mais o quanto a trilogia original é melhor do que a que foi lançada depois.

Como vocês podem ver, escolhi livros também para representar cada um dos fandoms. Como amante dos livros que sou, acabo comprando livros sobre meus fandoms direto!

Espero que vocês tenham gostado das fotos! Conheçam também o trabalho das demais participantes desse projeto e suas fotos!


Colorindo NuvensSentimentaligrafiaPrateleira ColoridaSai da Minha LenteAchados da MilaDescolada VidaSabor Absinto
LeviosaFleur de LunePseudo AleatoriedadeQual o seu lado B?Breaking FreeLoud Like MoiPequenos Retalhos

Siga o blog nas redes sociais:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

20
05
2016

Mais de Um Planner?

Logo que eu comecei a me interessar por planners e a participar de grupos sobre esse assunto, fiquei espantada com a quantidade de pessoas que tem mais de um planner. Mais de um pode significar, nesse caso, dois, três ou dez. Não conseguia entender qual a praticidade de se adquirir vários planners, afinal aí as informações ficariam espalhadas em vários lugares e qual a vantagem disso? Meio que destruía o propósito da organização.planners00

Mas aos poucos fui entendendo que sim, dá para usar mais de um planner. E é usar mesmo, tirando aquelas pessoas que colecionam planners ou que usam os adicionais para outros objetivos, como transformar numa espécie de diário.

Quando eu postei uma foto com os três planners que tenho em casa, uma amiga me perguntou como que eu conseguia usar todos. E aí eu tive a ideia de escrever esse post para compartilhar com vocês como eu faço. planners01

Primeiro de tudo: eu tenho três planners porque decidi comprar primeiro o da A. Craft, que é no estilo fakedori ou traveler’s notebook. Foi usando ele que eu percebi que sim, eu iria me adaptar bem a um planner, mas ao mesmo tempo descobri que o espaço que ele oferece é muito pequeno para minhas necessidades, além de eu ter achado complicado escrever nos caderninhos quando eles ainda estão presos à capa, de modo que toda anotação que vou fazer, tenho que tirar o bloco que vou usar do lugar.

Tendo isso em conta, resolvi investir num planner do tipo caderno. O meu é o da La Pomme, loja nacional. Eu pesquisei bastante antes de me decidir por ele, já que eu já sabia, por exemplo, que o tamanho e o peso dele fariam a ideia de carregá-lo por aí um pouco impossível. Mas como a ideia era usar ele em casa mesmo, decidi que era uma boa ideia. planners03

O terceiro planner que aparece naquela foto específica lá de cima não é, na verdade, o que eu considero um planner. Isso porque eu comprei ele no Aliexpress em 2013 (!!!) e ele ficou encostado. Hoje eu aproveito o tamanho dele para anotar todos os posts e outras informações importantes relacionadas ao blog. E só.

Eu acabei não resistindo e se você me segue no Instagram (se ainda não me segue, o que está esperando?) adquiri recentemente um Happy Planner lindo, maravilhoso e divo. O que mais me atrai nesse tipo é a encadernação tipo ARC, com discos que permitem que você tire e coloque folhas novamente, como se fosse um fichário. Se vocês se interessarem, faço um post falando só dele. Esse só começa em Julho e vai até Dezembro de 2017.

Como não estou usando o Happy Planner, não posso explicar como vou usá-lo, porque nem eu sei ainda. Mas os outros eu posso: o planner da La Pomme eu utilizo como o principal. Como eu disse, ele fica em casa, mas é onde o planejamento da minha vida pessoal, profissional, financeira e blogueira se encontram. Todas as anotações importantes são feitas nele.

Já o da A. Craft funciona mais para anotações rápidas. Se eu preciso levar um planner para algum lugar, pode ter certeza que é o A. Craft que vai comigo. Ali é tudo mais resumido, alguns compromissos ficam só com as suas iniciais mesmo, de modo que eu bata o olho e saiba do que se trata. planners02

E como eu disse, o que eu comprei no Aliexpress é mais uma reunião de ideias para o blog, mesmo. É nele que eu decido que dias vou programar os posts e o assunto de cada um deles, por exemplo. Também utilizo um aplicativo no celular para ajudar nessa organização, o Trello, mas acho um lugar para anotar tudo no papel essencial.

Algumas pessoas dividem seus planners por assuntos, como por exemplo tem um planner só para as tarefas domésticas e familiares, outro só para assuntos de trabalho e outro só para os estudos ou a dieta e rotina de exercícios. Acho muito legal, mas confesso que não conseguiria dividir dessa maneira. Pelo menos, não no momento. Pode ser que essa forma de organização me sirva no futuro, porque acho que às vezes pode ser bom mudar  tudo.

Também tem gente que prefere ter um único planner onde reúnem tudo, o que pode funcionar muito bem também. O ideal é procurar o que funciona melhor para você e se organizar com o método e o número de planners que você se adapte melhor.

O que você acha da ideia de ter mais de um planner?

Já participou do sorteio que está rolando aqui no blog?

SORTEIOCARINA

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

18
05
2016

Minhas Próximas Leituras

Não, esse post não é uma TBR, mas sim apenas uma relação de livros que serão as minhas próximas leituras, já que são os livros que eu estou mais empolgada para ler!leituras01

O primeiro deles eu estava ansiosamente esperando desde que comprei ele na pré-venda. É o The Kiss of Deception, primeiro livro das Crônicas de Amor e Ódio, da Mary E. Pearson. Foi lançado aqui no Brasil por uma das minhas editoras preferidas, a Darkside Books, como parte da coleção de livros deles chamada DarkLove. Esse livro vai ter bastante fantasia e romance, pelo que eu vi por aí, além de uma boa porção de mistério.leituras02

A edição do livro está impecável, como era de se esperar da Darkside Books, e veio com um marca-páginas e um pôster com um mapa (!!!). Não sei quanto a vocês, mas eu amo livros de fantasia que trazem o mapa do local onde ocorrem as histórias, acho que ajuda muito a situar o leitor. Com certeza, minha próxima leitura!leituras03

Outro livro que também estou super curiosa para ler desde que vi alguns vídeos no Youtube sobre ele é A Guardiã de Histórias, da Victoria Schwab, aqui no Brasil editado pela Bertrand Brasil. Lá fora, Victoria Schwab faz bastante sucesso com seus livros de fantasia e com uma introdução como “Imagine um lugar onde, como livros, os mortos repousam em prateleiras”, não tinha como eu não me interessar pela história. Acho que estou tentando compensar um pouco a falta de livros de fantasia nas minhas últimas leituras… leituras04

Na minha lista de próximas leituras também está Simon vs. a Agenda Homo Sapiens, da Becky Albertalli, parte do catálogo da editora Intrínseca. Esse é um livro que quase comprei o ebook em inglês, mas como descobri que a Intrínseca iria lançar ele por aqui, acabei esperando. Acho que é outro que devo gostar bastante. leituras05

Por fim, uma das leituras que estão na fila é A Coroa, o último livro do universo de A Seleção, criado pela autora Kiera Cass e publicado no Brasil pela Seguinte. Não é exatamente um livro que mal posso esperar para ler, apesar de saber que tem muita gente triste porque a série acabou. Mas quero completar a série, então coloquei mais esse nessa lista.

Conforme for completando essas leituras, vou dizendo para vocês o que achei. Para acompanhar meus comentários durante a leitura, é só me seguir no Skoob ou no Goodreads.

Algum desses livros também chama a sua atenção? Quais suas próximas leituras?

E você já participou do nosso sorteio?

SORTEIOCARINA

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

16
05
2016

TAG Desafio de Livros

Fui convidada pela Malu, do blog Plataforma Viajante para responder essa tag literária, o #DesafioFãdeLivros, uma tag que veio do Instagram e foi adaptada para o mundo blogueiro. Então, hoje venho aqui para mostrar para vocês um pouco mais sobre os meus tesouros da estante.tagdesafio

1) Um livro que foi presente: Projeto Rosie – Graeme Simsion

Esse livro eu ganhei da minha irmã que, numa viagem para São Paulo, passou numa livraria e se lembrou de mim. Achei esse livro uma delícia de ler e essa capa muito fofa!

projetorosie

2) Livro cuja adaptação cinematográfica você não gostou: Percy Jackson: O Ladrão de Raios – Rick Riordan

Depois da minha cartinha para a Netflix, vocês já desconfiavam disso, né? Mas não tem jeito, se tem uma adaptação que eu acho muito ruim, não consigo entender as mudanças que foram feitas quando a história passou para a telona e acho que o roteiro do filme tem um ritmo muito estranho, essa adaptação é a do primeiro livro da série do Percy Jackson. Ainda bem que dei uma chance para o livro depois de ler o filme porque olha, pelo filme, eu nunca tinha chegado perto.

3) Livro que envolve mitologia: A Pirâmide Vermelha – Rick Riordan

Não há como falar em mitologia e não lembrar de Rick Riordan. Seus livros são todos pautados em alguma mitologia. Como já tinha falado de Percy Jackson na pergunta anterior, resolvi citar A Pirâmide Vermelha, que é baseado na mitologia egípcia, um pouco menos conhecida por aqui do que a mitologia greco-romana.

4) Livro com menos de 100 páginas: Kindred Spirits – Rainbow Rowell

kindredspirits

Kindred Spirits foi uma experiência de leitura de conto tão legal e tão fofa que não teve jeito: ganhou post aqui no blog. A Rainbow Rowell consegue trazer, nessa história curtinha, o sentimento de ser fã, de fazer parte de algo que parece maior do que você e da alegria de encontrar outras pessoas que curtem as mesmas coisas que você. Só digo uma coisa: quero continuação.

5) Um livro que você passou a noite lendo: A Indomável Sofia – Georgette Heyertagdesafioindomavelsofia

Foram tantos livros que eu fiz isso… Escolhi A Indomável Sofia porque foi o último deles que me tirou o sono e não sosseguei enquanto não terminei de ler. Mas sabe um livro que de repente fica muito, muito bom e não dá para deixar para ler amanhã? Então. Ainda bem que foi uma noite de sábado para domingo. ser adulta é muito chato

6) Livro com lombada bonita: Mary Poppins – P.L. Travers

Mary Poppins. #bookstagram #instabook #bookporn

Uma foto publicada por Pequenos Retalhos – Mari Maiz (@pequenosretalhos) em

Essa edição da Cosac Naify ilustrada pelo Ronaldo Fraga e com tradução de Joca Reiners Terron é simplesmente maravilhosa e sua “lombada” na verdade tem a costura exposta e o nome do livro. É um trabalho impressionante e eu amo esse livro, simplesmente.

7) Autor cujo nome tem a mesma inicial que o seu: Maggie Stiefvater

thescorpioraces

Que eu amo a Maggie Stiefvater e me apaixonei pela maneira como a mulher escreve todo mundo já sabe. Inclusive, meu exemplar de The Scorpio Races veio autografado (e eu nem sabia, hahahaha) então quando vi essa pergunta, simplesmente tive que mencioná-la!

8) Livro de Fantasia: Sombra e Ossos – Leigh Bardugo

 Tentei lembrar do último livro de fantasia que eu li e só me lembrei de Sombra e Ossos, que inclusive tem resenha aqui no blog. Eu li algumas distopias, mas livros mais ligados à fantasia propriamente dita acabam aparecendo menos na minha lista de leituras, o que é estranho, já que gosto muito do gênero.

9) Um livro de capa dura e outro de brochura: Felizes Para Sempre e A Herdeira – Kiera Cass

tagdesafiokiera

Amo capa dura (mais uma das várias razões para amar as edições da Darkside Books – a maior parte do catálogo da editora pode ser encontrada com edição capa dura) e por isso quis muito os contos da série A Seleção nesse tipo de capa. Mas a minha coleção dos livros da Kiera Cass é em brochura mesmo, infelizmente.

10) Uma coleção incompleta: Os Garotos Corvos – Maggie Stiefvatertagdesafiomaggiestiefvater

Só está incompleta porque, infelizmente, o último livro, The Raven King, ainda não saiu no Brasil. Mas assim que sair compro essa belezinha e completo minha coleção!

Ufa, quanto livro lindo para responder essa tag! E vocês, quais respostas dariam para cada uma dessas perguntas? Já leram esses livros?

Ah, e não se esqueça de participar do sorteio que tá rolando aqui no blog:

SORTEIOCARINA

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

12
05
2016

Acabei de Ler: Mentira Perfeita – Carina Rissi + SORTEIO

Lá vem a Mari falar novamente de um livro da Carina Rissi. Mas Mentira Perfeita tem uma história toda especial e eu não poderia deixar de comentar sobre esse livro aqui no blog.mentira00

Autor: Carina Rissi
Editora: Verus
Páginas: 462
Adicione: Skoob | Goodreads

Modelo2-Favorito

Esse é um spin off de outro livro da Carina, o Procura-se Um Marido. Aqui é contada a história de Júlia, que trabalha na empresa de Alicia (personagem principal de Procura-se Um Marido) na parte de tecnologia, vive com sua tia Berenice e não tem uma vida social muito agitada.

Mas sua tia Berenice está com um grave problema no coração e espera ansiosamente por um doador. Então, Júlia cuida de sua tia e trabalha muito e é nisso que se resume sua vida. Porém, quando um dia sua tia sofre um mal estar e vai parar no hospital, uma coisa leva à outra e de repente Júlia se vê inventando uma história de que está apaixonada e praticamente noiva do namorado, já que esse é o maior sonho de sua tia: vê-la feliz e casada (e organizar todo o seu casamento, claro). O que é uma grande mentira, mas como que por um milagre tia Berenice se recupera e já quer conhecer o noivo de Júlia, o que a coloca num impasse: confessar para a tia que mentiu ou arranjar alguém para fingir ser seu futuro marido?

Então, conhecemos Marcus. Marcus é irmão de Max, o par romântico de Alicia em Procura-se Um Marido, e tem uma particularidade: por causa de um acidente, está paraplégico, o que faz que seus pais se tornem ainda mais super protetores e não entendam que ele precisa de um pouco de privacidade. Marcus quer sair da casa do irmão, com quem está morando, e ir para um apartamento seu, mas seus pais não acreditam que ele consiga viver sozinho, por conta da cadeira de rodas. A única maneira de seus pais consentirem é que Marcus arranje um cuidador para morar com ele.

Quando os caminhos de Júlia e Marcus se cruzam, um acordo acaba por surgir entre os dois: se Júlia fingir ser a cuidadora de Marcus, ele fará o papel de seu noivo apaixonado para acalmar a tia dela. Claro que nem tudo é simples, já que os dois não tem um começo muito amigável e Júlia ainda reluta bastante em concordar com a ideia.mentira01

Claro que essa brincadeira de fingir serem namorados vai fazer surgir outros sentimentos entre o casal e talvez esse seja um cliché bastante utilizado em vários romances… Mas mais uma vez, Carina Rissi consegue pegar um enredo que teria sido bem receita de bolo e transformá-lo em algo envolvente. Primeiro porque seus personagens são impecáveis: acertam, erram, tem suas inseguranças, demonstram medo… São complexos e você se pega se identificando com eles na leitura.

Também amei o fato de termos nesse livro uma pessoa como deficiência como protagonista. Eu bato bastante na tecla da representatividade na literatura e não consigo lembrar de muitos livros que tenham um personagem principal que seja uma pessoa com deficiência. Também achei que os temas relacionados à deficiência de Marcus foram bem trabalhados, de maneira leve, como eu acredito que deveriam ser (afinal, esse não era o foco principal da história). Vi em Marcus um interesse romântico complexo e uma pessoa com deficiência, sem que uma dessas qualidades se sobreponha à outra. Suas inseguranças foram trabalhadas da maneira correta, assim como a forma como ele lida com o fato de utilizar uma cadeira de rodas para se locomover, ainda mais se lembrarmos que ele não nasceu com a deficiência.mentira02

Os personagens secundários foram bem desenvolvidos e também merecem destaque quando falamos dessa história. A relação entre Júlia e tia Berenice, por exemplo, é explorada de forma cativante e a explicação da história familiar de Júlia acaba sendo essencial para a entendermos.

É um romance que tem algumas reviravoltas e não foca somente na vida romântica de Júlia, mas também em sua vida profissional. Foi uma leitura deliciosa e com certeza só serviu para confirmar a minha admiração pelas obras assinadas por Carina Rissi.

Recebi esse livro da Editora Verus, de surpresa. Mas como era um livro pelo qual eu estava bastante interessada, já que já tinha lido outras três obras da Carina Rissi e me apaixonado pela maneira como ela cria seus personagens e pelas aventuras pelas quais passam suas protagonistas, eu já tinha pedido o livro também. Quando o que eu comprei chegou, eu já estava no meio da história, totalmente envolvida na vida de Júlia e Marcus, e já até sabia o destino que ele iria levar: um sorteio para vocês!

REGRAS:

  • A única exigência para participar do sorteio desse livro é curtir a página do Pequenos Retalhos no Facebook.
  • Para aumentar suas chances de ganhar, você também pode seguir o blog no Twitter, no Instagram ou ainda twittar sobre o sorteio (o que pode ser feito uma vez por dia). Mas isso é opcional.
  • O ganhador deverá ter endereço de entrega no Brasil.
  • O sorteio será realizado pelo Rafflecopter e eu entrarei em contato com o ganhador, que deverá responder em 48h. Caso não haja resposta, será realizado um novo sorteio.
  • Começa hoje, 12/05/2016, e vai até 31/05/2016.
  • Preencha os dados da maneira indicada abaixo, colocando os links para o seu perfil quando solicitado, e boa sorte!

a Rafflecopter giveaway

10
05
2016

Acabei de Assistir: Capitão América – Guerra Civil

Quem aí também estava super ansioso para a estréia de Capitão América: Guerra Civil? O mais novo filme do MCU, ou seja, Universo Cinematográfico da Marvel, teve a sua estréia na quinta-feira, 28/04 e foi extremamente divulgado pelos estúdios Marvel, com direito a hashtag e a #TeamCap e #TeamIronMan. america01

Capitão América: Guerra Civil (2016)
Título Original: Captain America: Civil War
Direção: Joe Russo, Anthony Russo
Gênero: Ação/Aventura
Duração: 146min

Eu estava super curiosa para saber como a história de Guerra Civil ia ser transformada das HQs para o cinema e achei que a adaptação, pelo que eu conheço das HQs, foi muito boa. Claro, não se tratou exatamente do mesmo impasse, mas foram bem parecidos os motivos que levam meu amado Steve Rogers a brigar de maneira homérica com Tony Stark.

Porém, estava meio receosa que o motivo da briga fosse unicamente Bucky Barnes, como alguns dos trailers liberados pareciam fazer questão de mostrar. Também não desejava que o foco ficasse somente na briga dos dois personagens. Para o meu alívio, a Marvel soube trabalhar extremamente bem os dois pontos.

Todos os personagens que aparecem em Guerra Civil foram bem trabalhados. Todas as suas razões foram explicadas, tudo muito bem desenvolvido e embasado na história de cada um deles. Ninguém defendia o Homem de Ferro ou o Capitão América simplesmente porque sim.

Além disso, os motivos dos desentendimentos entre Steve e Tony foram muito mais complexos do que qualquer trailer poderia ter mostrado. Depois de assistir o filme, você pode até ser #TeamCap ou #TeamIronMan, mas você vai compreender melhor o outro lado, e isso é extremamente interessante. america02

O filme é envolvente e você nem sente as quase três horas dentro do cinema. Tem o equilíbrio certeiro entre cenas de ação, de desenvolvimento de relacionamentos e de comédia também. Com isso, agrada todos os gostos e tanto faz se trata-se de um fã que já leu todas as HQs ou de um fã mais casual, que acompanha apenas o MCU.

E precisamos do carinha novo, o Homem-Aranha. Preciso dizer que nunca fui muito fã de Peter Parker, só assisti alguns filmes da franquia dele e nunca me interessei em saber mais. Porém, a nova versão MCU do personagem realmente inova, trazendo uma história diferente, um ponto diferente… Gostei bastante e me diverti muito com o novo personagem.

Achei também que as personagens femininas ganharam seu destaque em um filme onde parece que só os homens terão lugar. Ainda poderia ser melhorado, com certeza, mas ainda assim, gostei das participações relevantes da Viúva Negra, da Feiticeira Escarlate e da agente Sharon Carter.

Enfim, foi um filme que me deixou na ponta da cadeira, me fez rir e também me fez chorar depois de uma certa mensagem SMS. Com um bom ritmo, foi um dos melhores filmes da Marvel para mim até hoje.

Ah, e Steve tem as melhores escolhas para carros de fuga. MELHORES.

E vocês, já assistiram Capitão América: Guerra Civil? O que acharam?

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

06
05
2016

Acabei de Ler: No Mundo da Luna – Carina Rissi

A escrita de Carina Rissi mais uma vez me envolveu com a história de No Mundo da Luna. Apesar de muitos detalhes do enredo possam talvez desanimar o leitor, por ser algo que já foi usado antes em outros livros, ainda assim a autora provou que consegue criar algo empolgante e surpreendente.

luna01


Autor:
Carina Rissi
Editora: Verus
Páginas: 476
Adicione: Skoob | Goodreads

Modelo2-4

O livro conta a história de Luna, que, recém-formada em jornalismo, trabalha em uma revista feminina como secretária. Tudo muda quando, por um acaso do destino, faltam colunistas e seu chefe resolve colocá-la como responsável pelo horóscopo da revista. Vendo nessa incumbência a oportunidade de mostrar seu valor como jornalista, Luna tenta voltar às raízes familiares, já que sua avó é cigana. Porém, como era de se esperar, suas brilhantes ideias acabam a metendo em muitas divertidas confusões e ela acaba encontrando algo que ela nem imaginava que estava logo ali, na frente dela.luna02

Um dos pontos mais encantadores na escrita de Carina Rissi são seus personagens. O leitor é tragado para dentro da história por eles, já que eles são apaixonantes. É o caso de Luna que desde o começo da obra já parece alguém próximo de você, uma amiga mesmo. Os demais personagens e seus relacionamentos colaboram para que você se sinta cada vez mais envolvido. Um bom exemplo é o irmão de Luna, Raul, e as brigas que os dois tem. Também gostei da forma como o relacionamento dela com a família, mais especificamente com a avó, é explorado.

Não vou entrar muito na parte do romance, porque existe sim uma certa dúvida até um ponto da história sobre quem será seu par romântico, por assim dizer, mas eu gostei do desenvolvimento do relacionamento dos dois. Uma crítica que eu faço, porém, é que a maior parte dos desentendimentos que ocorrem entre o casal se dá por pura falta de comunicação, do tipo ouvir uma conversa e depois não querer por tudo às claras. Isso é um pouco cansativo, já que vários romances acabam se utilizando dessa ferramenta. Algo que poderia ser melhorado, definitivamente.luna03

Mas essa falha não é suficiente para tirar o brilho da história. Eu simplesmente não conseguia parar de ler e fui surpreendida várias vezes porque não previa as reviravoltas e, nesse gênero, é muito fácil cair na mesmice, então ponto para a Carina. Quem estiver procurando um romance gostoso de ler (e, ainda por cima, nacional) essa é uma ótima dica.

E vocês, gostam de livros desse gênero?

Siga o blog nas redes sociais:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

04
05
2016

May The Forth Be With You – TAG Star Wars

Gente, adivinha que dia é hoje? Sim, hoje é STAR WARS DAY!!! Afinal, quer dia melhor do que quatro de maio, em inglês May 4th, que tem praticamente o mesmo som de “May the Force be with you?”. E por isso, o grupo Blogueiros Geeks criou essa tag com dez perguntinhas de sobre a saga que eu não poderia deixar de responder, não é mesmo? starwars

01 – Um livro que todo Padwan deveria ler?

Fico um pouco indecisa ao responder essa pergunta. Afinal, o livro teria que ser conectado ao universo de Star Wars? No caso, acho que para quem não conhece nada da saga, o ideal é ler alguns dos quadrinhos maravilhosos inspirados na história que estão saindo agora, como Academia Jedi, do Jeffrey Brown. É uma maneira de ir aos poucos conhecendo esse universo.

Se não precisar… Bem, todo mundo precisa ler Harry Potter. #beijotchau

02 – Um lugar de Star Wars pra visitar.

Jakku. Eu não estou tentando ser engraçadinha, mas assim como Tatooine ou Alderaan, é óbvio que é um lugar onde grandes histórias começam… e sim, o fato de que o Finn não consegue entender porque TODO MUNDO quer voltar para lá pode ter pesado na minha escolha. Finn, te amo.

03 – Padmé, Leia ou Rey?

HAHAHAHAHAHAHA, não. Sério, não consigo escolher. A Força feminina em Star Wars é muito forte (ha, viu o que eu fiz aí?), as três personagens me encantam de uma maneira que eu não consigo explicar. Quando eu penso na idade da Padme e da Leia e em como as duas eram responsáveis por seus povos e em como lidaram com isso muito melhor do que qualquer dos homens da história; ou quando lembro da Rey, da garra e da determinação dessa sobrevivente que é tão sozinha que até estranha quando alguém pergunta se ela está bem, porque nunca teve alguém se preocupando com ela…. Não dá. Para mim, não existe ou. Eu escolho a Padme, a Leia e a Rey.

04 – Qual Código Jedi você não conseguiria seguir para se tornar um?

Provavelmente, Não há paixão, há serenidade. Porque não consigo virar sem paixão. E não quero dizer essa paixão romântica não. Essa eu viveria tranquilamente sem. Quero dizer ter que tratar tudo com serenidade, sem se envolver. Simplesmente não conseguiria.

05 – Qual cena de toda a saga te deixou sem ar?

Vou colocar um spoiler de O Despertar da Força aqui e acredito sinceramente que um dos motivos dessa cena em especial ter me tirado o ar foi porque eu realmente não tinha ideia de que ela iria acontecer e fui pega de surpresa. Mas sim, no momento que o Kylo Ren mata o próprio pai, o HAN SOLO… Caraca, eu fiquei totalmente sem ar.

06 – Qual a sua frase preferida dos filmes?

So this is how liberty dieswith thunderous applause.” Sim, as prequels deixam muito, mas muito a desejar. Mas essa frase da Padmé é pontual, certeira e emocionante.

07 – Um personagem preferido e um personagem que poderia ser trocado.

Eu sempre amei a nossa querida General Leia Organa, mas com O Despertar da Força, acho que posso dizer que a Rey capturou meu coração. Como eu disse lá em cima, não consigo escolher entre elas, mas acho que a Rey seria a minha personagem preferida, até por ter a Força e por ser a protagonista dessa trilogia nova. Personagem que poderia ser trocado… O Jar Jar Binks, talvez? Porque né, vamos combinar, para quê ter um personagem todo criado com CGI e ser… bem, o Jar Jar Binks?

08 – Como você acha que será a relação Rey e Luke?

Ao contrário de 99% das teorias que circulam na internet, não acho que o Luke seja o pai da Rey. Seria legal sim, mas… não sei. Eu acredito que os dois vão ter uma relação um pouco mais tumultuada, talvez, mas acho que podem criar uma certa ligação pai – filha, mesmo sem terem os laços de sangue.

09 – Quem é o Obi Wan da sua vida?

Pôxa, gente, que pergunta. Não sei se tenho um Obi Wan na minha vida. Várias pessoas acabam tendo esse papel na minha vida que Obi Wan tem na vida de Anakin, por exemplo, mas não tenho ninguém específico. Muitas pessoas eu admiro e sempre quero que aprovem as minhas decisões, mas… É, vai ficar assim mesmo.

10 – Uma foto que represente seu amor pela saga

starwars02Minhas lindas e amadas! Elas são só uma pequena parte da minha coleção de itens de Star Wars que eu tanto amo. Mas acho que representam bem meu amor pela saga!

E que a Força esteja com vocês (menos com você, Kylo Ren).

barra_bg

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

02
05
2016

[Blogueiros Geeks] No tempo da Internet Discada…

Você já deve ter visto por aí a tag #internetjusta, não é? O movimento surgiu depois que algumas operadoras, como a Vivo, anunciaram que iriam fazer valer uma cláusula que existe em seus contratos que autoriza a diminuição da velocidade ou até o corte do fornecimento de internet na banda larga, da mesma maneira que acontece com os planos de celular. E aí o assunto entrou em discussão, afinal isso faria grande parte da população voltar ao tempo da internet discada.discada01

Particularmente, acredito que essa seja sim uma maneira de boicotar os serviços de streaming, como por exemplo a Netflix, que tem tomado boa parte dos espectadores da TV a cabo. O interessante é que em momento algum se falou em melhoria no serviço, ou em explicações sobre todas as quedas no fornecimento de internet ou em como a velocidade contratada nunca é a efetivamente oferecida. E aí, seria justo?

Enfim, a Anatel se pronunciou proibindo, temporariamente, as operadoras do serviço de internet banda larga de diminuir a velocidade ou cortar o serviço contratado. A verdade é que outras questões entraram em discussão, inclusive se essa ideia de tirar a internet do cidadão não seria uma forma de repressão, já que a maioria das manifestações populares, cada vez mais comuns nesses tempos de instabilidade na política, são combinadas através da internet. É por isso que hoje, um dia antes do Dia Internacional da Liberdade de Imprensa (03/05), vamos relembrar algo importante.

Se essa ideia das operadoras vingar (já que a proibição da Anatel é temporária) voltaríamos basicamente ao tempo da internet discada. Não sei quantos de vocês são dessa época, mas eu basicamente vi a internet entrar na minha casa. Eu devia ter uns sete anos, e todo mundo começava a comentar sobre uma rede mundial de computadores que estava chegando para revolucionar toda a comunicação.

Mas lá no comecinho, a gente não tinha essa internet rápida, não senhor. A gente precisava ter um computador e um CD para instalar o programinha que ia fazer seu computador se conectar na internet. E aí você instalava o bendito Discador. E era exatamente isso que ele fazia: ele discava para o provedor para conectar-se à internet através da linha telefônica.

E gente, como isso era demorado. Como isso vinha cobrado direto na conta de telefone, a gente só podia entrar na internet aqui em casa depois da meia-noite e aos finais de semana, que era quando só era cobrado um pulso. Era uma briga, como vocês podem imaginar, já que aqui em casa somos em três irmãos e só um computador podia se conectar por vez (não que a gente tivesse mais de um computador, que na época era algo muito caro, e celulares com acesso à internet era ainda apenas assunto de filmes de ficção científica).

E quando alguém tinha que fazer uma ligação, então? Lá ia a gente, desconectar o computador, esperar a pessoa ligar… Fora que para abrir qualquer página demorava às vezes até dez minutos. Se houvessem muitas imagens, então, esquece. Era mais fácil a internet cair primeiro. Porque sim, a ligação caía com uma frequência assustadora. Fazer download de arquivos de áudio de dois minutos podia demorar horas. Quando o arquivo era um pouco maior, não era incomum que o tempo estimado para download ultrapassasse anos. Isso mesmo, ANOS. Não demorava anos, claro, até porque se realmente demorasse ninguém ia conseguir fazer nada, mas como a velocidade era instável, isso acontecia.

Todas essas lembranças ficaram num passado remoto. Ou pelo menos deveriam, ainda mais porque agora dependemos da internet para tudo: para fazer declaração de imposto de renda, para mexer na conta do banco, fazer inscrições em concurso… E agora, querem tirar isso da gente, alegando que está no contrato. Mas será que é justo?

E aí, alguém lembra dessa época da internet discada e dos CDs do Uol que vinham até em revista?

barra_bg

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

Página 1 de 3212345... 32Próximo