25
08
2019

A Ginny Weasley é Uma Baita Personagem Sim E Eu Vou Defendê-la

Algo que eu faço muito é pensar em personagens fictícios. E isso se reflete aqui no blog, quando volta e meia eles viram assunto dos meus posts. Às vezes é para fazer várias críticas, como eu fiz sobre o Snape e sobre a Rory Gilmore. E às vezes é para defendê-los de um fandom cruel, como eu fiz com a Rose Tyler e com o Décimo Doutor. Em Harry Potter, existem três personagens que eu considero maltratados pelo fandom em geral: o James (ou Tiago) Potter, o Ronald Weasley e a Ginny Weasley.

Eu já pincelei minha defesa a James Potter no post sobre o Snape. E o Ron (Rony na edição brasileira) é um personagem meio central, então por mais que muita gente o critique injustamente, ele também é bastante defendido. O que me faz chegar na Ginny Weasley e na necessidade que eu sinto de protegê-la de todas essas pessoas más da internet.

Quem é Ginny Weasley?

Se você nunca leu Harry Potter ou assistiu os filmes, talvez não saiba quem é a Ginny. Aliás, se você não tem noção de quem ela seja, eu devo lhe dar parabéns. Afinal, com tantos filmes, livros e conversa na internet sobre Harry Potter, manter-se totalmente no escuro é um baita feito. E isso não é uma crítica (você tem o direito de não se interessar pelo que quiser), apenas uma constatação.

Mas, para poder falar sobre a personagem, devo primeiro defini-la. Ginevra Molly Weasley (Gina, na edição brasileira) é a sétima filha de Arthur e Molly Weasley. Ela também é a única menina da família. Os Weasleys são uma família bruxa com muita importância dentro do universo de Harry Potter. Ron, o sexto filho, é o melhor amigo de Harry Potter, o personagem principal.

Ginny Weasley Nos Livros

A primeira aparição de Ginny nos livros é logo no primeiro, quando Harry está embarcando no Expresso Hogwarts para o início do ano letivo. É quando Harry conhece os Weasley e é ajudado por Molly a encontrar a entrada para a Plataforma 9 3/4. Ginny está ali para se despedir dos irmãos que estão indo para Hogwarts, porque ela ainda é muito nova para ir.

No segundo livro, Harry Potter e a Câmara Secreta, Ginny ganha um pouco mais de destaque. É ali que descobrimos que ela nutre uma certa paixonite por Harry. Num café da manhã em sua casa, A Toca, ela acaba colocando o cotovelo dentro da manteiga. No Dia dos Namorados, já em seu primeiro ano em Hogwarts, ela manda um cartão cantado para Harry. Assim, ela manda um coral de duendes cantar um poema para ele. Na frente de um monte de outros alunos, o que é um pouco embaraçoso para Harry. E claro, é no fim desse ano letivo que descobrimos que um diário possuído pelas memórias de Tom Riddle, Lorde Voldemort, se aproveitou dela e quase a mata. Mas Harry a salva.

Depois da Câmara Secreta

Então, nos próximos livros, embora sempre apareça, Ginny fica um pouco mais apagada. No Baile de Inverno do quarto ano de Harry, sabemos que ela acaba indo com Neville e sofre com os pisões no pé que ele lhe dá durante a dança (VIU SEUS ROTEIRISTAS QUE FICAM MUDANDO AS COISAS PARA FAZER NEVILLE DE FRED ASTAIRE????).

Em a Ordem da Fênix, ela aparece dando uma bronca em Harry quando ele está se sentindo inconformado e tratando os outros mal por isso. E também é ela que dá um jeito de ele conversar com seu padrinho, Sirius Black. E então chega Harry Potter e o Enigma do Príncipe. E é aí que os críticos de Ginny começam a ficar insuportáveis.

Isso porque é no sexto livro da saga que Harry começa a prestar mais atenção nela. Isso quer dizer que ele se interessa por ela romanticamente. Então, se antes tínhamos uma personagem inofensiva para os mais variados ships que envolviam Harry, de repente Ginny se torna uma ameaça.

Sendo O Interesse Romântico de Harry

Harry ter finalmente notado Ginny no seu sexto ano em Hogwarts não é tão estranho quanto possa parecer. Afinal, a garota finalmente cresceu e superou toda aquela paixonite infantil que tinha por ele. Mais do que isso, Ginny é mostrada como uma garota popular. E isso, acredito eu, incomoda muito.

O fato dos dois terem começado a namorar no sexto livro fez muita gente ficar brava. E a personagem não é um interesse romântico comum. A existência de Ginny Weasley não se limita à sua relação com o Harry.

Fica bem claro que ela é considerada uma garota bonita e legal. Além disso, ela joga quadribol e é uma ótima artilheira. Mas antes de Harry, teve outros dois namorados. E isso joga a imagem da heroína romântica que só vive para o relacionamento com o personagem principal por água abaixo.

Ginny Weasley Nos Livros vs. Ginny Weasley Nos Filmes

Claro que, se você levar em conta a Ginny como apresentada pelos filmes, isso não faz sentido algum. Porque os roteiristas tentaram, a todo vapor, fazer de Ginny uma personagem submissa. Você não vê a Ginny interpretada por Bonnie Wright levantar a voz. Até mesmo seus sorrisos e olhares são de menininha apaixonada, o contrário do desenvolvimento que ocorre nos livros.

Além disso, o primeiro beijo de Harry e Ginny nos filmes é a coisa mais sem sal que poderia ter acontecido. E completamente diferente do beijo poderoso dos dois na frente de toda a Grifinória que acontece em Príncipe Mestiço.

Por isso, imploro a você, caro leitor, que não leve a Ginny dos filmes como parâmetro. Não que ela seja uma personagem ruim, porque ela não o é, mas porque não é essa a personagem por quem Harry se apaixona. Existe toda uma construção que é jogada no lixo quando o livro foi adaptado para as telonas.

E isso me faz pensar nas razões de tudo isso. Afinal, alguém lá nos estúdios da Warner decidiu que uma garota independente não servia para par romântico. Não, o ideal, aquela que deveria ser modelo de todas as garotas que fossem assistir os filmes, devia ser a tímida, a recatada.

Porém, também não me faça o desserviço de criticar a personagem por existir independentemente do romance principal. Ginny funciona como par de Harry por ser sua igual, de uma forma que nem Ron, nem Hermione conseguiriam ser. Ela tem mais coragem de enfrentar Harry. E por isso, é uma personagem especial.

O Argumento Que Foi Muito De Repente

Por fim, não, o romance dos dois não surgiu do nada. Harry sempre notou Ginny, ainda que não tenha despertado para um interesse mais romântico até seu sexto ano. A verdade é que nem todo romance deve ser explicado nos mínimos detalhes. Especialmente em Harry Potter, onde absolutamente todos os romances são mal contados. Pensem em Remus e Tonks, ou Bill e Fleur. A história nunca entrou em muitos detalhes. Mesmo Ron e Hermione, algo que já estava sendo construído desde o primeiro ano. Mesmo ali, alguns detalhes simplesmente não foram contados. E bem… os livros nunca tiveram como foco principal os romances mesmo.

Concluindo a história, Ginny Weasley tem seus próprios méritos e não merece ser analisada unicamente como par romântico. Mas os livros são do ponto de vista do Harry e é assim que ele eventualmente a vê. Entretanto, é possível perceber todas as suas qualidades além disso.

E eu termino aqui o meu desabafo. Deixem a Ginny ser a mulher maravilhosa que é.

Siga-me por aí:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Simeia da SilvaHelanaAlice MartinsJoana Darc Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Joana Darc
Joana Darc

Oi
Eu assisti os filmes mas sinceramente não lembrava da Ginny, realmente é uma pena o personagem não ter crescido mais na história..

Alice Martins
Alice Martins

Oi Mari,

Li e assisti Harry Potter apenas ano passado e realmente não entendo porque as pessoas falam tão mal da Gina. É fato que a Gina do filme é muito sem sal e apática, mas a do livro é bem diferente, com uma personalidade bem determinada e que não foge das coisas. Ela é uma personagem que gostei bastante e deveria ser vista de outra forma pelas pessoas. Adorei o post!

Beijos!

Helana
Helana

É interessante como você mostra a Ginny de uma forma única e bela. O engraçado é que Harry se apaixonada por uma personagem mais secundária, vamos colocar assim, o natural seria se apaixonar por alguém mais marcante. Mas a graça até ai, quem disse que ela não é marcanta?
Gosto bastante dela também e acho que os dois juntos são um casal super fofo

Simeia da Silva

Genteeee, que desabafo! E siim, assisti aos filmes anos atrás e não me lembrava muito bem dela, não me lembro dos filmes darem foco nela. Tenho a série completa de HP na estante mas ainda não encontrei tempo pra pegar e ler, e esse seu desabafo me deu um gás, que você nem imagina. Quando ler a série vou prestar atenção nessa garota, gostei das personalidades dela.