11
10
2015

Filme Vs. Livro: Perdido em Marte – Andy Weir

Perdido em Marte é um livro que me surpreendeu em muitos sentidos. Quando li a sinopse e fiquei sabendo que contava a história de um astronauta que havia ficado para trás, sozinho em Marte, pensei logo que seria um desses dramas bem pesados, explorando toda a agonia de alguém que estava perdido num planeta hostil, lutando para sobreviver. E bem, a história é exatamente essa. Mas o drama é quase que inexistente. The_Martian_2014A grande sacada do livro é o personagem principal, nosso marciano, Mark Watney. Ele poderia ter entrado em parafuso ou simplesmente ter virado um herói super sofredor… Mas Watney é tão sarcástico e tira tanto sarro de si mesmo que o livro, mesmo com muitas (mas muitas) explicações científicas, sejam elas químicas, físicas ou botânicas, acaba ficando muito leve. E olha que eu li esse livro em audiobook em inglês. Nem por isso achei cansativo.

Por ter me apaixonado tanto pelo Mark e caído tantas vezes na gargalhada com seus comentários, fiquei bem ansiosa pelo filme, que estreou nos cinemas no dia 01/10. Eu ainda estava acabando de ouvir o audiobook, então no sábado terminei as duas horas que faltavam para poder assistir o filme já sabendo o final do livro.

O filme conta com Matt Damon no papel de Mark Watney e um elenco de peso, como Jessica Chastain, Sean Bean (spoiler: nesse filme ele não morre, yay) e Sebastian Stan, além de vários outros. No geral, a história do filme segue bem a história do livro. Inclusive, nas duas primeiras partes, achei que foi bem fiel, tirando é claro as várias informações científicas que não aparecem muito no filme. E claro que nas telonas eles seguiram a ordem lógica, ou seja, o filme começa com a tripulação da Ares III deixando Marte no meio de uma tempestade de areia gigante, enquanto no livro, como nós acompanhamos o ponto de vista do Mark, essa parte só é narrada mais pro meio.

O filme começa mesmo a se distanciar do livro na segunda parte, após Mark ter dado um jeitinho de se comunicar com a NASA. Não é nada que seja totalmente diferente não, aliás dá para entender dentro da necessidade de adaptação, mas mesmo assim, a viagem de Mark dentro do Rover do Hab (que é a unidade habitacional deles em Marte) até o MAV (o veículo de ascensão que eles usam para sair de Marte) no filme é muito, mas muito mais tranquila que no livro. Para se ter uma idéia, quem assiste o filme sai com a impressão que essa viagem é simplesmente longa, mas uma parte pequena da história. Quem lê o livro sabe que é metade da história inteira.

Perdido em Marte - CARTAZ_BRA

Outra coisa: para manter a classificação baixa, no filme não tem metade dos xingamentos de Mark, o que faz parecer que ele leva a maior parte como uma aventura. Uma das vantagens de se ler o livro é entender que o Mark fica bem criativo com as palavras quando está bravo. Perde-se um pouco da personalidade sarcástica do Mark também.

Não fica ruim, e sinceramente achei o filme uma boa adaptação. Achei que o visual de Marte ficou bem legal e que depois de assistir fica bem mais fácil visualizar o cenário em que Mark Watney está vivendo. Mas que aquilo que o filme teve que cortar acaba enriquecendo e muito a leitura não dá para negar. Ler o livro te deixa apaixonado pelo Mark, porque você ri com ele, torce por ele e acompanha toda a sua história. E eu sei que não agradou todo mundo, mas a parte científica é bem explicada e ajuda para caramba na hora de entender o que está acontecendo no planeta vermelho.

Acho que tendo em vista o material, o filme conseguiu passar para as telas a essência do livro, sendo bastante fiel ao texto. Mas indico para quem assistir a leitura, porque com certeza vale bastante a pena. mari

6
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
MarieduardoFilme Vs. Livro: Perdido em Marte – Andy Weir | Mudamos! www.pequenosretalhos.comAdaptações Literárias - Quando O Livro Vira FilmePequenos RetalhosMariana Recent comment authors
  Subscribe  
Notificar-me quando houver
Dai Castro

Estou na metade do livro e tentando correr para ir ao cinema assistir a adaptação! Está sendo bem interessante acompanhar a trajetória do protagonista, perdido, sozinho em Marte. Também esperava me deparar com um drama mas, a história é muito mais voltada para o lado científico. Enfim, estou gostando <3 Beijos!

trackback

[…] aquela que muda o mínimo possível, mais para contar a história nas telas, como é o caso de Perdido em Marte… Algumas alterações funcionam bem, outras não dá para […]

trackback

[…] Perdido em Marte é um livro que me surpreendeu em muitos sentidos. Quando li a sinopse e fiquei sabendo que contava a história de um astronauta que havia ficado para trás, sozinho em Marte, pensei logo que seria um desses dramas bem pesados, explorando toda a agonia de alguém que estava perdido num planeta hostil, lutando para sobreviver. E bem, a história é exatamente essa. Mas o drama é quase que inexistente. (leia mais) […]

eduardo

Sem contar que tudo que Watney passa no filme é um “passeio no parque” em comparação com o que ele passa no livro!