31
03
2016

Acabei de Ler: Ligações – Rainbow Rowell

Minha primeira experiência com a Rainbow Rowell foi com o livro Fangirl, mas também já li outros títulos da autora, como Anexos, Eleanor & Park e o mais recente deles, Carry On. O livro Ligações entrou na minha TBR de Março para o projeto #MulheresParaLer e foi o primeiro da autora que eu li em livro físico, até então só tinha lido as obras dela em ebook ou audiobook. Essa é uma história dirigida ao público adulto e devo dizer que, apesar de contar com um elemento meio mágico na história, ainda assim é uma obra que traz uma discussão muito forte sobre relacionamentos e como nós nos vemos dentro deles.

ligacooes

Título Original: Landline
Autor:
Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 304
Adicione: Skoob | Goodreads

Modelo2-4

Georgie finalmente está chegando cada vez mais perto de realizar um sonho muito antigo: ter sua série de TV produzida, a série que ela e o melhor amigo Seth estão escrevendo desde a época da faculdade. Porém, há um problema: o produtor quer que eles apresentem o piloto da série escrito um pouco antes do Natal, o que obriga Georgie a dizer adeus para os seus planos de viajar com a família para visitar a mãe do marido.

Ela está certa de que o marido (que é um pai que cuida da casa e das filhas dos dois) irá ficar bravo mas que cancelará a viagem. Porém, é surpreendida pela atitude dele: ele e as filhas vão na viagem planejada e deixam Georgie para trás. (mais…)

27
03
2016

Acabei de Ler: Para Todos os Garotos que Já Amei – Jenny Han

garotos

Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.

Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.


Título Original: To All the Boys I’ve Loved Before
Autor:
Jenny Han
Série: To All the Boys I’ve Loved Before #1
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Adicione: Skoob | Goodreads

Modelo2-3

(mais…)

19
03
2016

Acabei de Ler: Perdida – Carina Rissi

perdidaSofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam.

Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke.

Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos…

Autor: Carina Rissi
Série: Perdida #1
Editora: Verus
Páginas: 364
Adicione: Skoob | Goodreads

Modelo2-4

Quando escrevi sobre O Refúgio do Marquês, lembro que comentei sobre a minha vontade de ler romances históricos nacionais que se passassem no Brasil. Após a leitura de Perdida, da autora Carina Rissi, posso dizer que esse livro é o mais próximo que já cheguei de um romance histórico brasileiro. Só não consigo classificá-lo totalmente como romance histórico por suas particularidades.

Perdida conta a história de Sofia, uma jovem moderna que, como todo mundo, é totalmente dependente de seu celular. Ela vive uma vida agitada numa metrópole (que o livro nunca chega a identificar), trabalha, vai para o barzinho com sua melhor amiga… Enfim, mais século 21 impossível. Até que derruba seu celular dentro da privada e sai desesperada à procura de um novo aparelho para chamar de seu.

Porém, o que ela não sabia é que seu novo e moderno telefone celular possuía uma função única e a manda de volta no tempo, para o século 19. Ali, acolhida pela família Clarke, que conta com Ian e sua irmã Elisa, Sofia começa a procurar uma maneira de voltar para casa.

Não é difícil entender qual rumo o livro vai tomar, mas não é tão fácil adivinhar o desfecho final. Confesso que conforme o livro ia chegando ao fim, ainda estava em dúvida sobre qual caminho a história tomaria. Também achei interessante a maneira como Carina Rissi nos apresenta seus personagens. Ela os constrói de maneira a torná-los cativantes. Além disso, acredito que eles são personagens com os quais é fácil se identificar. Fora que o fato de não existir um vilão propriamente dito ajuda bastante.

O grande problema para mim foi a insistência de Sofia em utilizar gírias modernas. Talvez tenha sido uma forma encontrada pela autora para enfatizar as diferenças entre as duas épocas, mas em alguns momentos as palavras utilizadas por Sofia pareceram bem forçadas. Afinal, para alguém que viajou duzentos anos no tempo, e mais ainda, que se diz fã de livros de Jane Austen, quão difícil seria parar de usar a palavra “valeu” e trocá-la por um simples “obrigada”? Ninguém fala tanto “valeu” ou “tipo” assim. Um deslize ou outro em seus diálogos teria sido suficiente.

Foi uma leitura gostosa e divertida. O fato de ser uma autora nacional também ajuda bastante. Pretendo continuar a ler os livros da série.

Vocês já leram Perdida? Gostaram da escrita da Carina Rissi?

Siga o blog nas redes sociais:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

03
02
2016

Acabei de Ler: Sr. Daniels – Brittainy C. Cherry

srdanielsUm amor proibido no melhor estilo de Romeu e Julieta Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings é enviada pela mãe descompensada para a casa do pai, com quem mal conviveu até então. Devastada, Ashlyn viaja de trem para Edgewood carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação, Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil. A atração é imediata, e, depois de um encontro romântico, os dois descobrem que compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare, mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. O único problema é que, quando Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor, descobre que Daniel é o Sr. Daniels, seu professor de inglês, com quem não pode de jeito algum ter um relacionamento amoroso. Desorientados, os dois precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, ainda precisam tentar de todas as formas superar problemas do passado e sobreviver a alguns conflitos inesperados e dramáticos que a vida apresenta – e que poderiam separá-los para sempre. Para fãs de Colleen Hoover, de Jamie McGuire, e leitores do gênero New Adult.

Título Original: Loving Mr. Daniels
Autor: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 322
Avaliação: 3/5

Sr. Daniels é um New Adult que apresenta uma relação complicada: um amor proibido entre professor e aluna. Apesar de não enveredar por problemáticas legais (Ashlyn tem dezenove anos e Daniel, vinte e três), existe sim uma problemática ética, que é colocada de lado por causa dos traumas pessoais dos personagens e acaba não sendo citada, algo que me decepcionou um pouco.

Afinal, esse tipo de relação envolve mais do que simplesmente sentimentos e leitores podem ser levados a acreditar que ter relacionamentos amorosos com seus professores é algo emocionante e isso pode sim resultar em relacionamentos abusivos.

Mas essa história não vai entrar nesse mérito. De fato, o foco geral do enredo é o grande amor entre o Daniel (que sim, é Daniel Daniels) e Ashlyn e em como esse sentimento vai guiando os dois. É uma trama envolvente, a escrita é bem fluida e a autora consegue fazer com que o leitor se importe com o destino dos personagens.

Em alguns pontos, o drama é exagerado e são muitos acontecimentos, de forma que chega a parecer algo forçado. O amor à primeira vista e a maneira como os personagens instantaneamente acreditam que no outro está a sua salvação é algo que me incomodou demais. Mas acredito que o final compensou um pouco isso.

No geral, é um bom livro. Não é uma leitura essencial e nem ao menos um dos melhores do gênero, mas é algo que entretém e quem gosta desse tipo de leitura deve aproveitar bem.

Siga o blog nas redes sociais:

Twitter | Facebook | Instagram

Skoob | Goodreads

25
10
2015

Acabei de Ler: O Casamento da Princesa – Meg Cabot

O Casamento da Princesa é o 11º livro da série O Diário da Princesa, e foi publicado 15 anos depois do primeiro livro da série ter sido lançado. O livro continua a história da Mia, que, ainda adolescente, descobre que é uma princesa de um pequeno país da Europa. Como o príncipe era seu pai e ela morava com a mãe em Nova Iorque, Mia só descobriu que era herdeira do trono porque seu pai tem um problema de saúde que acaba por impedir que ele tenha mais filhos. Então, Mia é obrigada a herdar o trono e para isso deve passar por aulas de princesa com a mãe de seu pai. Mas isso é apenas o começo do primeiro livro.

IMG_1710

 Dez livros depois, Mia é uma adulta, namorando há mais de 10 anos com Michael Moscovitz, sua paixão da adolescência e irmão de sua melhor amiga, Lilly. Ela comanda um centro de ajuda a adolescentes em NY e também tem que lidar com todos os compromissos reais que vem com o cargo.

Porém, todos esses compromissos e os problemas que vem com eles acabam por deixar Mia estressada, então por recomendação médica, ela volta a escrever em seu diário. Essa é a justificativa para termos esse livro novo.

E os problemas não são poucos. Entre os sites da Internet que fazem um ranking da realeza baseado nas atitudes dos membros das famílias reais ao redor do mundo, todos os sites de fofocas que acabam inventando histórias mirabolantes sobre ela, e ainda por cima seu pai que parece estar tendo uma crise de meia idade algo complicado para quem é um príncipe, Mia com certeza tem muito com o que lidar. Ainda por cima existe a expectativa de todos a respeito de seu casamento. Detalhe: Michael nem fez o pedido ainda.

IMG_4864

Muitas pessoas criticaram o livro por achar que a Mia não havia crescido. Por se passar 10 anos depois do último livro, Mia já está com 26 anos, ou seja já é uma adulta. Então, é de se esperar que a suas atitudes tenham amadurecido. Porém, apesar de Mia aprontar algumas, eu consegui ver um desenvolvimento da personagem. Não achei que ela continuava a ser a mesma pessoa do último livro da série. Aliás, consegui ver várias mudanças em seu comportamento. Por exemplo, ela não é mais tão impulsiva. Consegue pensar um pouco antes de agir.

 Claro, Mia ainda mantém várias características que estavam lá nos 10 primeiros livros. Mas isso é normal. Afinal de contas ela não poderia ter se tornado uma pessoa totalmente nova simplesmente porque cresceu. Por exemplo, Mia é muito hipocondríaca. Sempre foi. Sempre achava que estava com doenças mirabolantes e ia ao médico sempre que possível. Mas essa é Mia. Ela não mudaria simplesmente porque amadureceu.

No final das contas, gostei muito do livro. Não, não é um livro que vai mudar a sua vida. Não é um livro que é um clássico da literatura. Mas é um livro feito para os fãs da série, que como eu, sentiam falta dos personagens (aliás, aparecem todos aqui, até alguns que você imaginaria que nunca mais voltariam a dar as caras). O enredo em geral é um pouco forçado. Cheguei a comentar na resenha do Goodreads que É o tipo de enredo que eu só aceitaria em um livro da série O Diário da Princesa. Porque sim, existem certos fatos que acontecem no livro com o objetivo óbvio de arrumar certas partes da história. Alguns acontecimentos são bem fantasiosos, mas mesmo assim, é totalmente aceitável aqui.

Como todos os outros livros que li da autora, esse também é uma leitura leve e rápida, com várias partes engraçadas, com várias partes absurdas e várias partes que te fazem suspirar. É um livro que te faz voltar no tempo e se sentir uma adolescente novamente. Mas, ao mesmo tempo, você percebe que a Mia cresceu com você e como você, se tornou uma adulta. Porém sem deixar de ser a mesma pessoa que era. Definitivamente, para mim, uma ótima leitura.mari

01
08
2014

Acabei de Ler: Anexos – Rainbow Rowell

attachments
Esse foi o terceiro livro que li da autora. Antes dele, já tinha lido Eleanor & Park e Fangirl, que inclusive já falei sobre aqui no blog. Attachments, ao contrário dos outros dois, não pode ser considerado Young Adult, o que para mim é ótimo, para mudar um pouco o tipo de leitura.

(mais…)

04
07
2014

Acabei de Ler: Desde o Primeiro Instante – Mhairi McFarlane

Não sei como andam as leituras de vocês, mas de uns tempos pra cá, tenho achado muitos livros meio repetitivos, principalmente quando falamos sobre romance. Todos conhecem a chamada “receita de bolo”, que basicamente muda o nome dos personagens e do cenário, mas segue uma série de acontecimentos que todo mundo já sabe que vai acabar no felizes para sempre. Isso às vezes cansa e desanima a gente na hora de começar outro livro de romance. Com Desde o Primeiro Instante, porém, isso não acontece.

desde_o_primeiro_instante (mais…)

Página 4 de 41234